Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/39393
Title in Portuguese: A figuração do agir e os seus efeitos formativos: linguagem, subjetividade, ação e desenvolvimento profissional nas atividades de formação inicial de professores
Author: Gurgel, Manoelito Costa
Advisor(s): Leurquin, Eulália Vera Lúcia Fraga
Keywords: Figuração do agir
Linguagem sobre o agir
Autoconfrontação simples
Formação inicial de professores
Desenvolvimento profissional
Estágio de regência
Issue Date: 2018
Citation: GURGEL, Manoelito Costa. A figuração do agir e os seus efeitos formativos: linguagem, subjetividade, ação e desenvolvimento profissional nas atividades de formação inicial de professores. 2018. 439f. - Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Linguística, Fortaleza (CE), 2018.
Abstract in Portuguese: Nesta pesquisa, própria à área da Linguística Aplicada, dedicamo-nos a analisar, com finalidades interventivas, a atividade de formação inicial de professores, assumindo, para isso, a função fundamental da linguagem no e para o desenvolvimento das capacidades epistêmicas e praxiológicas dos profissionais em formação, relacionadas sobretudo à produção de significações sobre o seu agir, as quais, para nós, são representações sociodiscursivas sobre o agir. Essas representações emergem do processo da figuração do agir, que, nesta tese, definimos como processo ontologicamente humano de apreensão e representação, na e pela linguagem, do agir. A partir de uma concepção sócio-histórica e cultural da linguagem, propomos e desenvolvemos teoricamente uma abordagem fundamentalmente linguística, enunciativa e discursiva das representações sobre o agir, produzidas especialmente em contexto formativo. Para essa proposição, assumimos as abordagens epistemológicas de Vigotski (2008), Leontiev (1978), Bakhtin (2003), Bakhtin [Volochínov] (2009), Benveniste (1989), Bronckart (2009) e Bulea (2010). A partir dessas abordagens, defendemos, nesta pesquisa, a seguinte tese: a figuração do agir é um processo de emergência e de desenvolvimento, na e pela linguagem, da subjetividade, da identidade e da consciência, para o qual concorrem a produção e a ressignificação de representações sociodiscursivas sobre o agir, que constituem a ideologia dos sujeitos e dos grupos sociais dos quais eles participam em diferentes atividades sociais. Para legitimarmos essa tese, defendemos a necessidade de contemplarmos, na problemática da figuração do agir, questões referentes à linguagem, à subjetividade, à ideologia, à identidade e à consciência, pois o sujeito que representa o seu agir representa, antes de tudo, a si mesmo como um ator sociohistórico e cultural que age no mundo, na e pela linguagem, a partir de capacidades epistêmicas e praxiológicas, construídas ao longo do seu desenvolvimento humano. Para tentarmos validar empiricamente essa proposta, considerando as atividades formativas do estágio nas licenciaturas brasileiras, analisamos a linguagem sobre o agir produzida por uma professora em formação inicial ao se confrontar com o seu agir na atividade de ensino, durante o estágio. Para isso, assumimos conceitos e métodos desenvolvidos pela Ergonomia da Atividade (AMIGUES, 2004; CLOT, 1999), baseados nos quais decidimos, como procedimentos metodológicos, gravar em áudio e vídeo duas aulas da estagiária em uma escola estadual e, após as aulas, realizar, com ela, uma entrevista de autoconfrontação simples, durante a qual ela apreendeu e representou discursivamente o seu agir na atividade de ensino, mobilizando, para isso, figuras de ação (BULEA, 2010), configuradas sob as modalidades dos tipos de discurso (BRONCKART, 2009), nossas duas principais categorias de análise. Nesta pesquisa, analisamos, então, o discurso da estagiária em sua materialidade textual, a partir do modelo descendente desenvolvido pelo Interacionismo Sociodiscursivo (BRONCKART, 2009), nossa principal fundamentação teórico-metodológica. Assim, identificamos e descrevemos primeiro os tipos de discurso, as sequências textuais, os mecanismos de textualização (coesão nominal, coesão verbal e conexão) e os mecanismos enunciativos (modalizações e vozes), com especial destaque para os tipos de discurso e para as modalizações; segundo, identificamos e descrevemos as figuras de ação, analisando a sua dinâmica de alternância e sucessão. Com essa análise, identificamos e problematizamos os efeitos formativos da figuração do agir para o desenvolvimento profissional da estagiária, como professora em formação inicial. Na análise, identificamos a recorrência do discurso interativo e do relato interativo, tipos de discurso em que há a implicação agentiva da estagiária, que se representa discursivamente como ator dotado de intenções e capacidades de ação. Esses tipos de discurso organizam linguisticamente as figuras de ação ocorrência e acontecimento passado, as quais foram predominantemente mobilizadas pela estagiária, para avaliar, na e pela linguagem, o seu agir, ora numa relação de conjunção, ora de disjunção, pelo que podemos considerar, então, a emergência de modalidades distintas de apreensão do agir pela estagiária. Essas diferentes modalidades de apreensão discursiva caracterizaram a dinâmica da figuração do agir, que, para nós, foi significativa para a formação e para o desenvolvimento profissional da estagiária, sobretudo no que se refere à tomada de consciência das suas capacidades epistêmicas e praxiológicas. Sendo assim, podemos considerar que a estagiária pôde, como resultado do processo de tomada de consciência, próprio ao processo de figuração do agir, ressignificar suas representações sociodiscursivas, o que, conforme acreditamos, contribuiu para o desenvolvimento profissional da estagiária, como professora em formação inicial. Por fim, podemos defender que a figuração do agir como um tema relativo à linguagem, à subjetividade, à consciência e ao desenvolvimento profissional é uma abordagem de análise promissora.
Abstract: In this research, applied to the area of Applied Linguistics, we aim to analyze, with an interventional purpose, the activity of initial teacher training, assuming, for this, the fundamental function of language in and for the development of the epistemic and praxiological capacities of professionals in formation, related above all to the production of meanings about their action, which, for us, are sociodiscursive representations about acting. These representations emerge from the process of the figuration of acting, which in this thesis we define as an ontologically human process of apprehension and representation, in and by language, of acting. From a socio-historical and cultural conception of language, we propose and develop theoretically a fundamentally linguistic, enunciative and discursive approach to representations about acting, especially produced in a formative context. For this proposition, we assume the epistemological approaches of Vygotsky (2008), Leontiev (1978), Bakhtin (2003), Bakhtin [Volochínov] (2009), Benveniste (1989), Bronckart (2009) and Bulea (2010). From these approaches, we defend the following thesis in this research: the figuration of acting is a process of emergence and development, in and through language, subjectivity, identity and consciousness, for which production and resignification compete of sociodiscursive representations about the acting, that constitute the ideology of the subjects and of the social groups of which they participate in different social activities. In order to legitimize this thesis, we defend the need to contemplate issues related to language, subjectivity, ideology, identity and consciousness in the problematic of the figuration of action, for the subject who represents his action represents, above all, the himself as a sociohistorical and cultural actor who acts in the world, in and through language, from the epistemic and praxiological capacities built up during his human development. In order to try to empirically validate this proposal, considering the formative activities of the internship in brazilian degrees, we analyze the language about the action produced by a teacher in initial formation when confronted with her acting in the teaching activity during the internship. For this, we assume concepts and methods developed by the Ergonomics of Activity (AMIGUES, 2004; CLOT, 1999), based on which we decided, as methodological procedures, to record in audio and video two classes of the trainee in a state school and, after classes, to carry out with her a simple self-confrontation interview during which she apprehended and represented discursively her activity in the teaching activity, mobilizing, for this, action figures (BULEA, 2010), configured under the modalities of the types of discourse BRONCKART, 2009), our two main categories of analysis. In this research, we analyze the trainee's discourse in its textual materiality, based on the descending model developed by Sociodiscursivo Interacionismo (BRONCKART, 2009), our main theoretical-methodological foundation. Thus, we identify and describe first the types of discourse, the textual sequences, the mechanisms of textualization (nominal cohesion, verbal cohesion and connection) and the enunciative mechanisms (modalizations and voices), with particular emphasis on types of discourse and modalizations; second, we identify and describe the action figures, analyzing their alternation and succession dynamics. With this analysis, we identify and problematize the formative effects of the figuration of acting for the professional development of the trainee, as a teacher in initial formation. In the analysis, we identified the recurrence of the interactive discourse and the interactive narrative, types of discourse in which there is the agentive implication of the trainee, who is represented discursively as an actor endowed with intentions and capacities of action. These types of discourse organize linguistically the figures of action occurrence and past event, which were predominantly mobilized by the trainee, to evaluate, in and through language, their action, now in a relation of conjunction, now of disjunction, reason why we can consider, then, the emergence of distinct modalities of apprehension of the act by the trainee. These different modalities of discursive apprehension characterized the dynamic of the figuration of acting, which, for us, was significant for the formation and professional development of the trainee, especially as regards the awareness of their epistemic and praxiological capacities. Thus, we can consider that the trainee could, as a result of the process of awareness, own the process of figuration of acting, re-signify their sociodiscursive representations, which, as we believe, contributed to the professional development of the trainee as a teacher in formation initial. Finally, we can argue that the figuration of acting as a theme related to language, subjectivity, conscience and professional development is a promising analysis approach.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/39393
metadata.dc.type: Tese
Appears in Collections:PPGL - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_tese_mcgurgel.pdf3,17 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.