Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/39382
Title in Portuguese: Acompanhamento do condicionamento alimentar de alevinos de Pirarucu Arapaima gigas Cuvier, 1829
Author: Oliveira, Valdeir Queiroz de
Advisor(s): Oliveira, Elenise Gonçalves de
Keywords: Pirarucu (Peixe) - Criação
Pirarucu (Peixe) - Condicionamento alimentar
Engenharia de Pesca
Issue Date: 2007
Citation: OLIVEIRA, Valdeir Queiroz de. Acompanhamento do condicionamento alimentar de alevinos de Pirarucu Arapaima gigas Cuvier, 1829. 2007. 34 f. Monografia (Graduação em Engenharia de Pesca) - Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2007.
Abstract in Portuguese: O estágio foi realizado com o objetivo de acompanhar o condicionamento alimentar de alevinos de pirarucu Arapaima gigas CUVIER, 1829. Este realizou-se no Centro de Pesquisas em Aqüicultura Rodolfo von Ihering (CPAQ), pertencente ao Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS), localizado em Pentecoste/CE, no período de 27 de julho a 12 de setembro de 2006. Durante o período de estágio, foram realizadas as seguintes atividades: confecção de rede de captura de zooplâncton; montagem das caixas de condicionamento; captura e transporte dos alevinos; preparo, conservação e administração de dietas e controle e monitoramento da qualidade de água com sonda eletrônica YSI650 MDS, modelo 6600. O condicionamento teve duração de 40 dias, sendo dividido em duas etapas a primeira com duração de 19 dias e a segunda com duração de 21 dias. A segunda etapa se seguiu imediatamente à primeira, indo do 20° ao 40° dia do início do condicionamento alimentar e foi realizada em virtude dos peixes não terem se adaptado bem a dieta constituída apenas de ração extrusada seca. Durante o condicionamento os peixes foram alimentados com uma dieta composta de Zooplâncton, mistura úmida constituída de água, ração extrusada com 40% de PB e peixe eviscerado, que foram passados em moinho do tipo moedor de carne e em liquidificador e administrada aos peixes. No final da primeira e segunda fase os peixes passaram a receber ração seca extrusada com 40% e 45 % de PB, respectivamente. O número inicial de peixes foi de 416 e no final de 398, resultando em uma taxa de sobrevivência de 95,64%. No total foram administrados 35.000 g de zooplâncton (peso úmido), 38.000g da dieta úmida e 22.000 g de ração extrusada seca (ração com 40 e 45 % de PB). A biomassa inicial foi de 6.268,00 g e de 19.618,00 g no final, obtendo-se um ganho líquido de 13.350,00g e conversão alimentar de 7,12:1 (com base na matéria úmida) e 100% dos indivíduos condicionados a ração extrusada seca.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/39382
metadata.dc.type: TCC
Appears in Collections:ENGENHARIA DE PESCA - Trabalhos Acadêmicos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2007_tcc_vqoliveira.pdf38,4 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.