Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/38573
Title in Portuguese: O agir do estagiário de Francês Língua Estrangeira
Author: Rodrigues, Larissa Maria Ferreira da Silva
Advisor(s): Leurquin, Eulália Vera Lúcia Fraga
Co-advisor(s): Bronckart, Ecaterina Elena Bulea
Keywords: Agir
Estagiário
Francês Língua Estrangeira
Saberes
Objetos de ensino gramaticais
Formação Inicial de Professores de Línguas
Issue Date: 2018
Citation: RODRIGUES, Larissa Maria Ferreira da Silva. O agir do estagiário de Francês Língua Estrangeira. 2018. 283f. Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Linguística, Fortaleza (CE), 2018.
Abstract in Portuguese: Esta pesquisa analisa o agir de estagiários de Francês Língua Estrangeira (FLE). Partese da premissa de que é possível que o estagiário de língua estrangeira realize um agir característico de seu estatuto de professor em formação inicial. Então, o objetivo geral deste trabalho é investigar as bases do agir do estagiário de FLE para que se possa responder à seguinte pergunta: Como se constitui o agir do estagiário de FLE? Para isso, problematiza-se esse agir linguageiro através, principalmente, da abordagem do Interacionismo Sociodiscursivo (ISD), que analisa as ações humanas por meio de interpretações acerca do uso da linguagem (BRONCKART, 2009[1999]) e de seu diálogo com as figuras interpretativas do agir, chamadas de Figuras de Ação (BULEA, 2010; 2014); ancora-se, também, nas contribuições da Linguística Aplicada sobre o agir professoral, o repertório didático (CICUREL, 2011) e os saberes (SCHNEUWLY & HOFSTETTER, 2009; VANHULLE, 2009; 2009a). Tal posicionamento teórico justifica a escolha metodológica pela autoconfrontação simples (CLOT e FAÏTA, 2000), que é definido como um dispositivo de análise de verbalizações decorrentes da interpretação das ações humanas em situação de trabalho, caracterizando-se como uma pesquisa interpretativista. Quanto aos resultados, sobre as aulas, cada estagiária mobiliza recursos que são meios efetivos para ensinar, apoiados nos saberes. Isso demonstra que há o predomínio, segundo uma aula sobre objetos de ensino gramaticais, dos saberes para o ensino, enquanto os saberes a ensinar são mobilizados de maneira instável. Com relação às autoconfrontações, há uma intensa elaboração das figuras de ação ocorrência, experiência, definição e acontecimento passado (em um trecho), o que mostra uma compreensão do agir mais focalizada em procedimentos de ensino, do que na teorização. Dessa forma, esta pesquisa possibilita a indicação de um caráter mais pragmático do que deôntico, do agir do estagiário, pois este é compreendido por meio do que é/faz/sabe, em um dado momento, possuindo um repertório específico de seu estatuto de estagiário.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/38573
metadata.dc.type: Tese
Appears in Collections:PPGL - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_tese_lmfsrodrigues.pdf4,11 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.