Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/38269
Título: José Mário de Araújo: Memória e trajetória na constituição do campo de ensino do violão no Ceará
Autor(es): Souza, Eddy Lincolln Freitas de
Orientador(es): Rogério, Pedro
Palavras-chave: José Mário de Araujo
Memória e trajetória
Violão
Data do documento: 2018
Citação: SOUZA, Eddy Lincolln Freitas de. José Mário de Araújo: Memória e trajetória na constituição do campo de ensino do violão no Ceará - UFC. 2018. 138f. - Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Educação Brasileira, Fortaleza (CE), 2018.
Resumo: Este trabalho de pesquisa retrata a memória e trajetória do violonista e professor José Mário de Araújo, em meio as suas contribuições para a constituição de um campo de ensino do violão em Fortaleza-CE. Nessa perspectiva, o pesquisador elaborou um recorte que buscou compreender: O processo de formação do habitus musical do agente, os capitais e as formas de apropriação, as estratégias que ele se utilizou para tornar-se agente legitimador e referência no ensino de violão. A metodologia utilizada para operacionalização dessa pesquisa é de natureza qualitativa. Nesse sentido foram utilizadas técnicas como abordagem biográfica, análise de fotografias, arquivos, entrevistas, bem como, estudos que envolvem a praxiologia de Pierre Bourdieu e os conceitos de memória, trajetória e micro história. No que concerne a fundamentação teórica utilizada, merecem destaque os trabalhos de Bourdieu (2012; 2011; 2009; 2004; 1996), Ginzburg (2006), Peixoto (2011), Candeau (2014), Momberger (2012) e Certeau (1982). Os resultados apontaram que a busca pela legitimidade do violão junto à sociedade, tornou-se possível por meio de uma série de estratégias que culminaram no surgimento de um campo de ensino do instrumento no Conservatório de Música Alberto Nepomuceno. No contexto da cidade de Fortaleza-CE, José Mário de Araújo é apontado na pesquisa como principal agente legitimador do campo de ensino do violão, resultado das ações de apropriação de capital cultural que posteriormente, foi internalizado e convertido em vantagens.
Abstract: This research project portrays the memory and trajectory of guitarist and teacher José Mário de Araújo, in the midst of his contributions to the creation of a guitar teaching field in Fortaleza-CE. In this perspective, the researcher elaborated a clipping that sought to understand: The process of training the agent's musical habitus, capitals and forms of appropriation, the strategies that he used to become a legitimating agent and reference in guitar teaching. The methodology used for the operationalization of this research is qualitative in nature. In this sense, techniques such as biographical approach, analysis of photographs, archives, interviews, as well as studies that involve the praxisology of Pierre Bourdieu and the concepts of memory, trajectory and microhistory were used. As regards the theoretical basis used, it is worth mentioning the works of Bourdieu (2012, 2011, 2009, 2004, 1996), Ginzburg (2006), Peixoto (2011), Candeau (2014), Momberger (2012) and Certeau . The results pointed out that the search for the legitimacy of the guitar with society became possible through a series of strategies that culminated in the emergence of an instrument teaching field in conservatories and universities, places that by their very nature have authority legitimize through the curriculum. In the context of the city of Fortaleza-CE, José Mário de Araújo is pointed out in the research as the main legitimating agent of the guitar teaching field, resulting from the appropriation of cultural capital that was later internalized and converted into advantages.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/38269
Aparece nas coleções:PPGEB - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2018_tese_elfsouza.pdf5,64 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.