Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/37882
Título: Análise experimental da infestação dos teredinidae rafinesque, 1815 (mollusca: bivalvia) e os invertebrados associados às suas galerias no manguezal do estuário do Rio Pacoti, Ceará, Brasil
Autor(es): Santos, Carla Luciana Teixeira dos
Orientador(es): Rocha-Barreira, Cristina de Almeida
Palavras-chave: Teredos (Mollusca) - Mapeamento
Moluscos
Invertebrados
Engenharia de Pesca
Data do documento: 2008
Citação: SANTOS, Carla Luciana Teixeira dos. Análise experimental da infestação dos teredinidae rafinesque, 1815 (mollusca: bivalvia) e os invertebrados associados às suas galerias no manguezal do estuário do Rio Pacoti, Ceará, Brasil. 2008. Monografia (Graduação em Engenharia de Pesca)-Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2008.
Resumo: Os teredos são moluscos bivalves perfuradores de madeira, pertencentes a família Teredinidae, que habitam regiões marinhas e estuarinas. Foi realizado no estuário do rio Pacoti, Ceará, um levantamento dos invertebrados associados às galerias perfuradas por teredos em troncos de Rhizophora mangle e Avicennia schaueriana. As coletas foram realizadas em outubro de 2006 e maio de 2007, representando o período seco e o chuvoso, respectivamente, tendo sido coletados troncos infestados por teredinídeos, ligados a raízes, soltos, submersos ou não. Com a análise de 40 fragmentos de troncos, foram identificados 470 indivíduos da macrofauna bentõnica, registrados em 18 táxons, representados por 6 espécies de poliquetas, 5 espécies de moluscos, 1 família de inseto, e 1 gênero e 5 famílias de crustáceos. Maior número de organismos foi observado no período chuvoso. Os insetos foram mais abundantes no período seco, e os crustáceos no período chuvoso. A análise comparativa mostrou diferença significativa entre os organismos que ocorreram nas plantas, considerando a densidade (ind./t) e o número de táxons. Realizou-se também uma análise experimental da infestação dos teredinídeos em troncos de R. mangle e A. schaueriana implantados no mesmo manguezal. Ao longo de sete meses de exposição dos troncos ao regime de marés, observou-se o aparecimento de apenas um exemplar de teredinídeo, da espécie Neoteredo reynei. A quase ausência de infestação de teredos provavelmente deveu-se a uma série de fatores, como o frescor da madeira, o tempo de experimento e ao período de realização do trabalho (período chuvoso).
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/37882
Aparece nas coleções:ENGENHARIA DE PESCA - Trabalhos Acadêmicos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2008_tcc_cltsantos.pdf47,72 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.