Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/37618
Title in Portuguese: Práticas educativas digitais e políticas públicas: construindo a Política Nacional de Educação Museal
Author: Vasconcelos, Karla Colares
Advisor(s): Santana, José Rogério
Keywords: Educação museal
História
Práticas educativas digitais
Políticas públicas
Fenômenos educacionais
Issue Date: 2018
Citation: VASCONCELOS, Karla Colares. Práticas educativas digitais e políticas públicas: construindo a Política Nacional de Educação Museal - UFC. 2018. 235f. - Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Educação Brasileira, Fortaleza (CE), 2018.
Abstract in Portuguese: Essa pesquisa investigou a construção de uma política pública para a educação museal desenvolvida dentro do ambiente virtual. O advento das tecnologias digitais vem proporcionando diversos meios de comunicação e interação entre as pessoas, um exemplo disso são as redes sociais que estão sendo disseminadas nos ciberespaços. Considerando que a educação é um fenômeno, encontramos nos ambientes museais como ferramenta que auxilia no processo educativo de ensino e aprendizagem. Nas políticas públicas educacionais são manifestadas as práticas educativas em instituições informais de ensino. A LDB -Lei n.º 9.394/1996- permite uma ampla liberdade de ação para a elaboração dos projetos escolares. E, a partir da Declaração de Santiago (1972) incorporaram-se aos museus as teorias pedagógicas que consideram que a educação se constrói de forma dialógica. Em 2012, o Ibram lançou um Fórum Virtual para o debate de um Programa Nacional de Educação Museal - PNEM, não mais uma política. No ar, de 26 de novembro de 2012 a 7 de abril de 2013, o fórum promoveu o debate de nove temas, que permitiu constituir o PNEM. Uma das primeiras polêmicas surgidas no Fórum Virtual foi sobre a motivação do Ibram em transformar a proposta de uma Política Nacional em um Programa Nacional. Diante desse cenário, levantou-se a seguinte questão: Como as políticas públicas brasileiras na área de educação museal são fomentadas a partir das práticas educativas elaboradas no PNEM? Para encontrarmos essa resposta, traçamos o objetivo geral de: Investigar a Política Nacional de Educação Museal – PNEM e a sua contribuição histórica, sociocultural e política para educação brasileira. As categorias de análise e discussão dos dados são: Educação Museal: Mae Barbosa (1991), Bruno (2007), Bemvenuti (2007); Fenômenos Educativos e Práticas Educativas Digitais: Gadotti (2005), Nélisse (1997), Libâneo (2005), Freire (2010), Novak (1998); Políticas Públicas Educacionais e Museais: Bobbio, Höfling; Público e Privado: Arendt, Bray, Kiske, Frey; Políticas Públicas Educacionais e Políticas Públicas Culturais: Libâneo, Demo, Freire, Dourado; Documentos oficiais: Constituição Federal, LDB -1996, Banco Mundial, ONU e UNESCO. Estes estudos nos serviram de base para o desenvolvimento deste trabalho. A pesquisa é qualitativa, exploratória que contará com o método de estudo de caso exploratório para a pesquisa de campo. O campo foi virtual, pois realizamos entrevistas com os participantes do Fórum Virtual. Os dados primários foram coletados a partir da realização de entrevistas semiestruturadas e diário de bordo virtual; enquanto os dados secundários, foram coletados através de dados imagéticos e análises documental. A proposta de um estudo mais aprofundado sobre o desenvolvimento de uma política pública para a educação museal discutida em um ambiente virtual vai ao encontro da necessidade de compreensão dos atuais eventos globais e locais que ocorrem em número cada vez maior no ciberespaço, verificando as provocações desses significativos impactos na sociedade e em suas conjunturas culturais, políticas e educacionais. Encontramos que as políticas públicas de educação museal apesar de ser tão recente a sua promulgação já se encontra ameaçada em propagar para a toda população, pois fatos recentes na política brasileira advertem a sua permanência. O acontecimento marcante para a sociedade e a cultura dos museus foi o incêndio de grande proporção ao Museu Nacional do Brasil – situado na cidade do Rio de Janeiro, onde foram queimados mais de 20 mil objetos museológicos. Por consequência desse incêndio, o governo federal criou uma Medida Provisória 850/2018 para substituir o Instituto brasileiro de Museus - Ibram pela Agência brasileira de Museus – Abram, que é serviço social autônomo, na forma de pessoa jurídica de direito privado sem fins lucrativos, de interesse coletivo e de utilidade pública, com a finalidade de gerir instituições museológicas e seus acervos e promover o desenvolvimento do setor cultural e museal. Assim, as políticas públicas de educação museal estão em processo de construção social e ao mesmo tempo em perigo de não serem postas em práticas, pois, os espaços públicos administrados por agências e em parceria com instituições privadas acabam prevalecendo às necessidades da instituição privada. Dessa forma, se deve priorizar para que os museus nacionais sejam espaços para que a sociedade veja o museu como ponto de educação não escolar. Fatores externos e internos, devem preservar e manter o nosso patrimônio cultural para o acesso de todos e a permanência de um órgão que crie, desenvolvam e fiscalizem as políticas públicas museais.
Abstract: This research investigated a construction of a public policy for an evaluation of nature within the virtual environment. The advent of digital technologies comes ahead of the means of communication and interactions between people, an example of which are the social networks that are being disseminated in cyberspace. Training is a phenomenon, to gather in the museum environments as the auxiliary tool in the educational process of teaching and learning. Public public applications are evidenced as educational practices in information institutions. LDB -Lei n.º 9.394 / 1996- allows a wide freedom of action for the development of school projects. And, since the Declaration of Santiago (1972), it has been incorporated into the museum as pedagogical theories that education is constructed in a dialogical way. In 2012, Ibram launched a Virtual Forum for the debate on the National Program of Museum Education - PNEM, no longer a policy. In the air, from November 26, 2012 to April 7, 2013, the forum promoted the debate of nine themes, which participated in the PNEM. Since the first policies appeared in the Virtual Forum on the motivation of Ibram to change the proposal of a National Policy in a National Program. In view of this scenario, the following question was constructed: How are Brazilian public policies in the museum area fostered by the educational practices elaborated in the PNEM? To obtain a response of this kind, it is essential to: Investigate a National Policy on Muse- al Education - PNEM and its data source. As categories of analysis and discussion of the data are: Museum Education: Mae Barbosa (1991), Bruno (2007), Bemvenuti (2007); Educational Phenomena and Digital Educational Practices: Gadotti (2005), Nélisse (1997), Libâneo (2005), Freire (2010), Novak (1998); Public Educational and Historical Policies: Bobbio, Höfling; Public and Private: Arendt, Bray, Kiske, Frey; Public Educational Policies and Cultural Public Policies: Liberal, Demo, Freire, Gold; Official documents: Federal Constitution, LDB -1996, World Bank, UN and UNESCO. These studies served as the basis for the development of this work. The research is qualitative, exploratory that will count with the exploratory case study method for the field research. The field was virtual, because we conducted interviews with the participants of the Virtual Forum. The primary data were collected from semi-structured interviews and virtual logbook; while secondary data were collected through imaging data and documentary analyzes. The proposal for a more in-depth study on the development of a public policy for museum education discussed in a virtual environment meets the need to understand the current global and local events that occur in increasing numbers in cyberspace, verifying the provocations of these impacts on society and its cultural, political and educational contexts. We find that the public policies of museum education, despite being so recent, its promulgation is already threatened to spread to the entire population, as recent events in Brazilian politics warn them to remain. The event that marked society and the culture of museums was a major fire in the National Museum of Brazil - located in the city of Rio de Janeiro, where more than 20 thousand museum objects were burned. As a consequence of this fire, the federal government created a Provisional Measure 850/2018 to replace the Brazilian Institute of Museums - Ibram by the Brazilian Museums Agency - Abram, which is an autonomous social service, in the form of a private non - profit legal entity, of collective interest and public interest, in order to manage museological institutions and their collections and promote the development of the cultural and museum sector. Thus, the public policies of museum education are in the process of social construction and at the same time in danger of not being put into practice, since public spaces administered by agencies and in partnership with private institutions end up prevailing to the needs of the private institution. Thus, priority should be given to ensuring that national museums are spaces for society to see the museum as a point of non-school education. External and internal factors must preserve and maintain our cultural heritage for the access of all and the permanence of an organ that creates, develops and supervises the public policies of museums.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/37618
Appears in Collections:PPGEB - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_tese_kcvasconcelos.pdf2,97 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.