Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/37050
Título: Paradoxos da inclusão no trabalho: um estudo com pessoas com deficiência no setor público
Autor(es): Marques, Davi Sampaio
Orientador(es): Lima, Tereza Cristina Batista de
Palavras-chave: Inclusão
Paradoxos da Inclusão
Barreiras
Pessoas com Deficiência Universidade Pública
Data do documento: 2018
Citação: MARQUES, Davi Sampaio. Paradoxos da inclusão no trabalho: um estudo com pessoas com deficiência no setor público. 2018. 96 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Ceará, Faculdade de Economia, Administração, Atuária e Contabilidade, Programa de Pós-graduação em Administração e Controladoria, Fortaleza, 2018.
Resumo: Esse trabalho objetiva conhecer as percepções das pessoas com deficiência que trabalham no setor público sobre seus processos de inclusão em seus ambientes de trabalho. O processo e a prática da inclusão envolvem tensões que podem ser vistas por meio das lentes do paradoxo, que Ferdman (2017) dividiu em três núcleos: expressão de si e identidade, que envolvem as tensões entre a singularidade e o pertencimento; fronteiras e normas, que podem ser estáveis ou instáveis; e a segurança e conforto, que podem proporcionar sensações de conforto ou desconfortos que gerem mudanças em si, nas relações e no ambiente de trabalho. Toda organização que procura adotar práticas inclusivas irá se deparar com tensões envolvendo cada um desses núcleos da inclusão. Com base nessa teoria, foi realizada uma pesquisa de campo, qualitativa, exploratória e descritiva, sendo realizadas entrevistas com roteiros semiestruturados junto a doze pessoas com deficiência que trabalham como servidores de uma universidade pública federal. A análise e tratamento dos dados foi realizada através da análise de conteúdo e com auxílio do software Atlas.ti. Dentre os resultados, constatou-se que o fenômeno da inclusão é complexo e multifacetado, estando associado a tensionamentos, falhas e barreiras, tais como a presença de preconceito e discriminação nos ambientes de trabalho da Universidade. Percebeu-se também que o sentir-se semelhante aos demais de alguma forma parece ser mais valorizado do que o sentir-se distinto, e que a burocracia surge como uma grande barreira para a expansão de suas fronteiras, afetando os seus sentimentos de inclusão. Constatou-se ainda aspectos positivos relacionados à inclusão das PcDs, tais como: o desejo de mudança, sendo elas protagonistas nesse processo; novas práticas profissionais de gestão pública que parecem estar sendo adotadas na Universidade; e um elevado grau de consciência e de conhecimento de suas causas entre todos os entrevistados. Entre as contribuições do estudo estão os desdobramentos teóricos sobre o tema da inclusão e, de modo mais específico, das pessoas com deficiência, pelo fato dessa investigação possibilitar que suas vozes ganhem também os espaços da academia e da produção do saber. O trabalho apresenta ainda informações que podem servir de embasamento para ações relacionadas à gestão da inclusão nas Universidades e em outros órgãos públicos ou empresas privadas.
Abstract: This paper aims to understand the perceptions of people with disabilities working in the public sector about their inclusion processes in their work environments. The process and practice of inclusion involves tensions that can be seen through the lens of paradox, which Ferdman (2017) divided into three categories: self-expression and identity, which involve the tensions between singularity and belonging; boundaries and standards, which may be stable or unstable; and safety and comfort, which can provide comfort or discomfort feelings that generate changes in themselves, in relationships and in the work environment. Any organization that seeks to adopt inclusive practices will encounter tensions involving each of these inclusion categories. Based on this theory, a qualitative, exploratory and descriptive field research was carried out, with semi-structured interviews being carried out with twelve people with disabilities who work as servants of a federal public university. The analysis and treatment of the data was performed through content analysis and with the aid of Atlas.ti software. Among the results, it was found that the phenomenon of inclusion is complex and multifaceted, being associated with tensions, failures and barriers, such as the presence of prejudice and discrimination in the work environments of the University. It has also been realized that feeling similar to others in some way seems to be more valued than feeling distinct, and that bureaucracy appears as a great barrier to the expansion of their borders, affecting their feelings of inclusion. Positive aspects related to the inclusion of PwD were also observed, such as: the desire for change, being the protagonists in this process; new professional practices of public management that seem to be being adopted in the University; and a high degree of awareness and knowledge of their causes among all interviewees. Among the contributions of the study are the theoretical developments on the subject of inclusion and, more specifically, people with disabilities, due to the fact that this research allows their voices to gain also the spaces of the academy and the production of knowledge. The paper also presents information that can serve as a basis for actions related to the management of inclusion in Universities and other public institutions or private companies.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/37050
Aparece nas coleções:PPAC - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2018_dis_dsmarques2018_dis_dsmarques1,22 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.