Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/3678
Title in Portuguese: Obtenção de carotenóides e flavonóides a partir do bagaço do pendúculo do caju por maceração enzimática
Title: Obtaining carotenoids and flavonoids from bagasse by the cashew pendúculo maceration enzyme
Author: Barbosa, Manuella Macêdo
Advisor(s): Brito, Edy Sousa de
Co-advisor(s): Pinto, Gustavo Adolfo Saavedra
Keywords: Engenharia química
Caju
Issue Date: 2010
Citation: BARBOSA, M. M. Obtenção de carotenóides e flavonóides a partir do bagaço do pendúculo do caju por maceração enzimática. 2010. 119 f. Dissertação(Mestrado em Engenharia Química)-Centro de Tecnologia, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2010.
Abstract in Portuguese: Os corantes artificiais, tais como amarelo sólido e laranja GGN, vêm preocupando a população mundial por sua natureza tóxica. Em substituição a esses compostos, fontes alternativas de corantes naturais estão sendo buscadas pelos pesquisadores. O bagaço do pedúnculo do caju, subproduto da indústria de sucos, apresenta quantidade apreciável de carotenóides, compostos com poder corante e biologicamente ativos, além de apresentar teor de flavonóides, sendo uma fonte promissora de corantes naturais. Este trabalho teve como objetivo estudar a obtenção de carotenóides e flavonóides a partir do bagaço do pedúnculo do caju por maceração enzimática. Para o estudo da maceração foi utilizado o bagaço de caju proveniente da indústria e um complexo enzimático pectinolítico. Na primeira etapa do trabalho, selecionaram-se os melhores parâmetros de proporção bagaço: água, concentração enzimática, tempo e temperatura de maceração, em escala de bancada, cujo procedimento baseou-se na determinação do parâmetro b de cor instrumental. Definidos esses parâmetros, os experimentos foram conduzidos em escala de planta piloto, nas quais os extratos foram obtidos por cinco ciclos de prensagem/diluições sucessivas. O extrato foi centrifugado, obtendo-se um resíduo e um sobrenadante, que foi concentrado a vácuo. Foi realizada caracterização físico-química dos extratos brutos, concentrados e do resíduo. Os resultados revelaram que as melhores condições de maceração do bagaço do caju para a obtenção de carotenóides foram a temperatura de 30°C, proporção 1:1 (bagaço: água), adição de 500 ppm de complexo enzimático pectinolítico e tempo de incubação de 1 hora. Já para o teor de flavonóides, a adição de preparado enzimático pectinolítico, combinado com um aumento de 10°C na temperatura, aumentaram o teor desses compostos nos extratos. A concentração do extrato resultou em perda dos teores de carotenóides, vitamina C e compostos fenólicos, gradativamente, com o aumento dos níveis de concentração.
Abstract: The artificial colorants such as solid yellow and orange GGN, have been worrying the world's population by its toxic nature. Instead of these compounds, alternative sources of natural dyes are being sought by researchers. The cashew apple pomace, a byproduct of the juice industry, has significant amount of carotenoids, compounds with coloring strength, biologically active, and containing flavonoids, is a promising source of natural dyes. This work aimed to study the acquisition of carotenoids and flavonoids from the cashew apple pomace by enzymatic maceration. To study the maceration was used cashew pomace from industry and a pectinolytic enzyme complex. In the first stage of this work, we selected the best parameters of proportion pomace: water, enzyme concentration, time and temperature of maceration, at bench scale, whose procedure was based on the determination of the parameter b of instrumental color. Once defined these parameters, the experiments were conducted at pilot plant scale, when extracts were obtained by five cycles of pressing / dilution steps. The extract was centrifuged, yielding a supernatant and a residue, which was concentrated under vacuum. Physicochemical characterization of crude extracts, concentrates and waste was performed. The results revealed that the best conditions for maceration of cashew apple pomace to obtain carotenoids were 30 ° C, 1:1 (pomace: water), adding 500 ppm of pectinolytic enzyme complex and incubation time of 1 hours. As for the content of flavonoids, the addition of pectinolytic enzyme preparation, combined with an increase of 10 ° C in temperature, increased the content of these compounds in the extracts. The concentration of the extract resulted decreased the levels of carotenoids, vitamin C and phenolic compounds gradually with increasing concentration levels.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/3678
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:DEQ - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2010_dis_mmbarbosa.pdf1,4 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.