Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/36732
Title in Portuguese: Perfil clínico–epidemiológico dos recém-nascidos de muito baixo peso ao nascer admitidos em um hospital de referência no Estado do Ceará.
Author: Melo, Carla Nayane Medeiros de
Advisor(s): Correia, Luciano Lima
Keywords: Recém-Nascido de muito Baixo Peso
Recém-Nascido Prematuro
Unidades de Terapia Intensiva Neonatal
Issue Date: 13-Mar-2018
Citation: MELO, C. N. M. de. Perfil clínico–epidemiológico dos recém-nascidos de muito baixo peso ao nascer admitidos em um hospital de referência no Estado do Ceará. 2018. 89 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Saúde da Mulher e da Criança) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2018.
Abstract in Portuguese: A prematuridade, apesar dos avanços tecnológicos, se sobressai como um dos grandes problemas de saúde pública em virtude das altas taxas de morbimortalidade. O baixo peso ao nascer é o principal classificador do neonato como recém-nascidos de risco, o que pode acarretar problemas no desenvolvimento infantil e possíveis comorbidades na vida adulta. O presente estudo tem como objetivo traçar o perfil clínico-epidemiológico dos recém-nascidos de muito baixo peso ao nascer admitidos em um Hospital de Referência no Estado do Ceará. Métodos: Trata-se de um estudo quantitativo, transversal, descritivo com abordagem analítica. Realizado no período de agosto a novembro de 2017. A amostra do estudo foram os prontuários de recém-nascidos de muito baixo peso ao nascer admitidos na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal do Hospital Geral Dr. Waldemar de Alcântara, entre 1º de janeiro de 2015 a 31 de dezembro de 2016. A coleta de dados se deu através de protocolo contendo variáveis maternas e neonatais. Para verificar existência de associação entre as variáveis foi utilizado os testes de Qui-quadrado ou Exato de Fisher. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética e Pesquisa da Universidade Federal do Ceará/PROPESQ. Foram incluídos 128 recém-nascidos divididos em dois grupos: 1) extremo baixo peso ao nascer (n=37) e 2) muito baixo peso ao nascer (n=91). As variáveis neonatais que tiveram associação estatisticamente significativa com o baixo peso ao nascer foram: sexo feminino (p=0,001); APGAR menor que sete no 1º e 5º minutos (ambos com p<0,001); menor idade gestacional (p<0,001); uso de surfactante (p<0,001); hemotransfusão (p<0,001); desfecho clínico (p<0,001); comorbidades do RN (p=0,005) e dias de internação (p=0,013). As variáveis maternas estatisticamente significativas foram número de consultas de pré-natal (p<0,001) e a imunização (p=0,021), principalmente antitetânica.
Abstract: Prematurity, despite technological advances, stands out as one of the great problems of public health due to the high rates of morbidity and mortality. Low birth weight is the main classifier of the neonate as newborns at risk, which can lead to problems in the development of children and possible comorbidities in adult life. The present study aims to trace the clinical-epidemiological profile of very low birth weight newborns admitted to a Reference Hospital in the State of Ceará. METHODS: This is a quantitative, cross-sectional, descriptive study with an analytical approach. The study sample was the records of very low birth weight newborns admitted to the Neonatal Intensive Care Unit of the Dr. Waldemar de Alcântara General Hospital, from January 1, 2015 to December 31, 2015. December 31, 2016. The data collection was done through a protocol containing maternal and neonatal variables. To verify the existence of association between the variables, the Chi-square or Fisher's Exact tests were used. The study was approved by the Ethics and Research Committee of the Federal University of Ceará / PROPESQ. 128 newborns were divided into two groups: 1) extreme low birth weight (n = 37) and 2) very low birth weight (n = 91). The neonatal variables that had a statistically significant association with low birth weight were: female gender (p = 0.001); APGAR less than seven in the 1st and 5th minutes (both with p <0.001); lower gestational age (p <0.001); surfactant use (p <0.001); blood transfusion (p <0.001); clinical outcome (p <0.001); RN comorbidities (p = 0.005) and days of hospitalization (p = 0.013). The statistically significant maternal variables were prenatal visits (p <0.001) and immunization (p = 0.021), mainly anti-tetanus.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/36732
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:MPSMC - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_dis_cnmmelo.pdf1,13 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.