Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/36664
Título: Bacharelado como instância de legitimação do saber gastronômico: uma análise do campo a partir de experiências formativas na Universidade Federal do Ceará
Autor(es): Brandão, Beatriz Helena Peixoto
Orientador(es): Bezerra, José Arimatéa Barros
Palavras-chave: Bacharelado em Gastronomia
Campo gastronômico
Currículo
Projeto Político-Pedagógico
Data do documento: 2018
Citação: BRANDÃO, Beatriz Helena Peixoto. Bacharelado como instância de legitimação do saber gastronômico: uma análise do campo a partir de experiências formativas na Universidade Federal do Ceará - UFC. 2018. 131f. - Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Educação Brasileira, Fortaleza (CE), 2018.
Resumo: O objetivo geral desta investigação consistiu em compreender a constituição do Campo Gastronômico nacional, com ênfase na gênese e no atual contexto do bacharelado da Universidade Federal do Ceará. Configura-se uma pesquisa qualitativa, com caráter exploratório e que, diante da necessidade de descrever o campo gastronômico no Brasil, mediante a posição dos Cursos de Bacharelado, assume a Hermenêutica da Profundidade - HP de Thompson (1995) como ritual metodológico. O aspecto qualitativo da pesquisa se reforça, dentro da HP, pela aplicação do instrumento de entrevista semiestruturada direcionada a três docentes membros do NDE de curso. A base deste estudo se apoia em noções e categorias delineadas no trabalho do sociólogo Pierre Bourdieu (1989;2004;2005). Entrelaçam-se a noção de campo e de posições no campo, a definição de capital – nomeadamente o social, o cultural e o simbólico - a noção de poder simbólico, a questão da hegemonia cultural e, finalmente, a de habitus. Considerando a constituição de projetos político-pedagógicos - PPP, traz-se a lição de Sacristán (1998), de Moreira e Macedo (2001) e Moreira e Silva (2013). Inscrevem-se, ainda, as compreensões de Veiga (2009;2012) e de Apple (1998; 2013), para quem a elaboração de um projeto político-pedagógico é manifestação política e ideológica. Sobre a prática docente, apresentam-se as lições de Dias (2010), Leitinho (2010), Machado e Viana (2010), Therrien (1996), Ramalho e Nuñes (2014) e de Tardif (2014), afirmando a perspectiva de estudo da formação profissional docente. Aponta-se a contribuição de Bezerra (2018) que, por sua vez, aproxima a Gastronomia aos interesses da Educação Alimentar Nutricional – EAN. Considerando a experiência da UFC e dos demais bacharelados públicos brasileiros, revela-se que o PPP é, de fato, um dos documentos capazes de apontar distintas versões acerca da Gastronomia ao mundo. A Gastronomia da UFC, compondo uma nova versão curricular, antecipa a necessidade de formar um profissional com missão de promover a cultura, a ciência e a própria Educação Alimentar como bases dessa trajetória. Além do reconhecimento da cultura brasileira como referencial das práticas dentro do curso, afastando a tendência dominante que privilegia o repertório estrangeiro, traz como inovação o investimento em uma formação que inclui a atuação em docência dentro de seu rol de competências. Este novo projeto expressa abertura para práticas curriculares coerentes com essas mudanças e, portanto, anuncia a possibilidade de se lançar a tendência capaz de delinear as Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de Gastronomia na modalidade bacharelado no Brasil, ainda carentes de definição.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/36664
Aparece nas coleções:PPGEB - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2018_tese_bhpbrandão.pdf2,34 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.