Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/35155
Title in Portuguese: Tradução e adaptação transcultural da Mishel Uncertainty In Illness Scale – Parents/Child Form
Author: Brasileiro, Renata Sá Ferreira
Advisor(s): Carvalho, Zuila Maria de Figueiredo
Keywords: Enfermagem em Neurociência
Teoria de Enfermagem
Tradução
Issue Date: 19-Jul-2016
Citation: BRASILEIRO, R. S. F. Tradução e adaptação transcultural da Mishel Uncertainty in Illness Scale- parents/child form. 2016. 146 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2016.
Abstract in Portuguese: O estudo objetivou traduzir e adaptar transculturalmente da Mishel Uncertainty In Illness Scale – Parents/Child Form para o português, no contexto brasileiro. Estudo do tipo metodológico, utilizou como metodologia os procedimentos de tradução e adaptação sugeridos por Beaton et al (2007) de que compreende tradução inicial, síntese da tradução, retrotradução, revisão por um comitê de juízes e pré-teste da versão traduzida com o público alvo. Participaram do estudo cinco juízes, durante a etapa de revisão por um comitê de juízes, e 35 mães de crianças com afeções neurológicas, durante a fase de pré-teste da versão traduzida. Durante o pré-teste, foi aplicado a escala em sua versão traduzida produzida conforme as etapas anteriormente descritas, e um formulário de caracterização sociodemográfico e clínico, em mães de crianças com afecções neurológicas que aguardavam atendimento em hospital terciário de referência em atendimento neurológico pediátrico. Após o pré-teste foram realizadas as modificações pertinentes, resultando na versão final do estudo. Os dados obtidos em cada etapa de tradução e adaptação transcultural (tradução inicial, síntese das traduções, back translation, e comitê de juízes) foram apresentadas em quadros e analisadas de forma descritiva. Utilizou-se como testes estatísticos para a análise do processo de tradução e adaptação transcultural o Coeficiente de Kappa, para mensurar e avaliar as respostas dos juízes, assim como o Coeficiente de Correlação Intraclasse (Intraclass Correlation Coefficient – ICC), para verificar a homogeinidade das respostas e auxiliar na interpretação da proporção de variabilidade das mesmas. O estudo foi aprovado pelo comitê de ética em pesquisa via Plataforma Brasil com o número 1320562. Os resultados mostram que as principais diferenças entre as traduções iniciais (tradução 1 e tradução 2) referiam-se a termos utilizados na área da saúde, tendo sido traduzidos de forma mais exata pelo tradutor da área da saúde. A etapa de backtranslation mostrou-se válida para guiar a análise do comitê de juízes na fase seguinte, auxiliando a perceber possíveis traduções caso houvesse prejuízo no sentido original da sentença. A etapa da revisão por um comitê de juízes, na qual os mesmos avaliaram todos os 31 itens da escala, assim como instruções e opções de respostas, utilizando como critérios as equivalências semântica, idiomática, experimental e conceitual, revelou-se essencial para análise de questões tais como a tradução do termo my child para meu filho para uma compreensão mais rápida da população alvo. Acredita-se que o presente estudo conseguiu com êxito realizar a tradução e adaptação da escala, e espera-se contribuir, após avaliação das propriedades psicométricas, para a utilização da escala na população brasileira. Espera-se que estudos posteriores possam contribuir para a valorização do momento de contato com as mães e pais de crianças com afecções neurológicas, busca de conhecimento pelos profissionais de saúde sobre o contexto social que a família está inserida e suporte social que a mesma pode vir a encontrar, e direcionamento de práticas de saúde por gestores e profissionais que auxiliem na redução de incertezas.
Abstract: The study aimed the translation and cultural adaptation of Mishel Uncertainty in Illness scale - parents / child form to portuguese in the Brazilian context. Study of methodological type, used as methodology the translation and adaptation of procedures suggested by Beaton (2007) that includes initial translation, translation synthesis, back-translation, review by a committee of judges and pre-test with the target audience. Participants were five judges, during the review stage by a committee of judges, and 35 mothers of children with neurological affections, during the phase of the translated version pre-test. During the pre-test was applied the translated version of the scale, produced according to the steps described above, and a form for characterization demographic and clinical in mothers of children with neurological disorders awaiting care in a hospital reference in pediatric neurological care. After the pre-test were carried out the relevant changes, resulting in the final version of the study. Data from each translation step and cross-cultural adaptation (initial translation, synthesis of translations, back translation, and jugdes committee) were presented in tables and analyzed descriptively. Was used as statistical tests to analyze the process of translation and cultural adaptation the coefficient of Kappa to measure and evaluate the responses of judges, and the intraclass correlation coefficient (ICC) to verify the homogeneity of responses and assist in interpreting the proportion of variability of the same. The study was approved by the ethics committee in research via Brazil platform with the number 1320562. The results show that the main differences between inicials translations (1 translation and translation 2) referred to terms used in the health sector, having been translated more accurately by the translator that works in health sector. The backtranslation stage proved to be valid to guide the expert committee at the analysis in the next phase, helping to realize possible translations where could have happen some prejudice in the original sense of the sentence. The stage of review by a committee of judges, in which it evaluated all 31 items of the scale, as well as instructions and response options, using as criteria the semantic, idiomatic, experimental and conceptual, proved essential for analysis issues such as the translation of the term my child for my son to a faster understanding of the target population. It is believed that this study successfully performed the translation and adaptation of the scale, and is expected to contribute, after evaluation of the psychometric properties for the use of the scale in the Brazilian population. It is expected that further studies can contribute to the appreciation of the moment of contact with the mothers and fathers of children with neurological disorders, the pursuit of knowledge by health professionals on the social context that the family is inserted and social support, and targeting health practices by managers and professionals to assist in the reduction of uncertainty.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/35155
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:DENF - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2016_dis_rsfbrasileiro.pdf1,93 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.