Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/34777
Título: Riscos potenciais do processo medicamentoso clínico em Unidade de Terapia Intensiva
Autor(es): Sidney, Kamila Maria Maranhão
Orientador(es): Fonteles, Marta Maria de França
Palavras-chave: Segurança do Paciente
Unidade de Terapia Intensiva
Uso de Medicamentos
Data do documento: 16-Jul-2018
Citação: SIDNEY, K. M. M. Riscos potenciais do processo medicamentoso clínico em Unidade de Terapia Intensiva. 2018. 108 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas) - Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2018.
Resumo: Diante da complexidade existente em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), a realidade de uma pluralidade de terapias, incluindo a farmacológica e de tecnologias avançadas, pode tornar a assistência á saúde dos pacientes internados insegura. O objetivo foi o de analisar riscos potenciais do processo medicamentoso clínico em Unidade de Terapia Intensiva de um hospital terciário do Ceará. O estudo trata-se de uma pesquisa-ação, com abordagem quantitativa e qualitativa do tipo observacional. Inicialmente, foi realizada formação de equipe FMEA e após análise das prescrições liberadas na unidade nos dias de segunda, quarta e sexta feira entre os meses de outubro de 2017 a janeiro de 2018. Utilizou-se o programa Microsoft Excel 2010® para análise dos dados e o princípio de “Pareto” para avaliação das ocorrências dos modos de falha e a variância destas ocorrências bem como a matriz GUT. Para as intervenções farmacêuticas, uma análise estatística descritiva foi realizada. Foram analisadas 170 prescrições 63 possíveis modos de falhas potenciais foram identificados, dentre eles: interação medicamento-medicamento ou medicamento-alimento (n=25; 39,6%), incompatibilidades (n=18; 28,5%) e medicamentos que necessitavam de ajuste renal (n=9; 14,2%). Verificou-se que para todas as interações medicamento-medicamento, medicamento-alimento e incompatibilidades as causas eram as mesmas: desconhecimento de interações/incompatibilidades pela equipe médica e de enfermagem. Os índices de gravidade tiveram pontuação alta (n=32; 53,3%) e moderada (n=15; 25%) e de detecção mínima (n=21; 35%). Ocorreram 39 (65%) modos de falha e pela análise Pareto ocorrências os que mais ocorreram são: ausência de forma farmacêutica e dose. Na análise Pareto do CP, devem ser priorizados: ausência de forma farmacêutica e Amiodarona+Atorvastatina. Na análise Pareto da matriz GUT as que possuem maior criticidade são: dose, Amiodarona+Anlodipino e Fentanil+Amiodarona. Foram realizadas 287 intervenções farmacêuticas (IFs), em que 70,03% (n=201) foram aceitas, o contato foi realizado com equipe médica em 93,38% (n=268). Foram realizadas, também, ações de melhorias em que envolveram educação continuada da equipe multiprofissional. O estudo realizado permitiu identificar e analisar os modos e efeitos das falhas identificadas no processo medicamentoso clínico além de revelar a necessidade da elaboração de protocolos e padronização de processos envolvendo o uso de medicamentos.
Abstract: Faced with the complexity of an Intensive Care Unit (ICU), the reality of a plurality of therapies, including pharmacological and advanced technologies, can render inpatient health care unsafe. The objective was to analyze potential risks of the clinical drug process in the Intensive Care Unit of a tertiary hospital in Ceará. The study is an action research, with a quantitative and qualitative approach of the observational type. Initially, the FMEA team was formed and after the analysis of the prescriptions released at the unit on Mondays, Wednesdays and Fridays between October 2017 and January 2018. The Microsoft Excel 2010® program was used to analyze the data and the Pareto principle to evaluate the occurrence of failure modes and the variance of these occurrences as well as the GUT matrix. For pharmaceutical interventions, a descriptive statistical analysis was performed. 170 prescriptions were analyzed, 63 possible potential failure modes were identified, among them: drug-drug or food-drug interaction (n = 25, 39.6%), incompatibilities (n = 18, 28.5%), and medications needed of renal adjustment (n = 9, 14.2%). It was found that for all drug-drug, drug-food and incompatibility interactions the causes were the same: lack of interaction / incompatibility by the medical and nursing staff. The severity indexes had a high score (n = 32; 53.3%) and moderate (n = 15; 25%) and a minimum score (n = 21; 35%). There were 39 (65%) failure modes and by Pareto analysis the most frequent occurrences were: lack of dosage form and dosage. In the Pareto analysis of CP, the following should be prioritized: absence of pharmaceutical form and Amiodarone + Atorvastatin. In the Pareto analysis of the GUT matrix, the ones with the highest criticality are: dose, Amiodarone + Amlodipine and Fentanyl + Amiodarone. There were 287 pharmaceutical interventions (IFs), in which 70.03% (n = 201) were accepted, contact was made with medical staff in 93.38% (n = 268). Improvement actions were also carried out involving the continued education of the multiprofessional team. The study allowed to identify and analyze the modes and effects of the failures identified in the clinical drug process, besides revealing the necessity of the elaboration of protocols and standardization of processes involving the use of medications.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/34777
Aparece nas coleções:DFAR - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2018_dis_kmmsidney.pdf2,11 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.