Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/3476
Title in Portuguese: Aobrigo ou de como Abrigar e Obrigar Brincam de Amarelinha nas Relações entre Educadore(a)s Sociais e Meninas em um Abrigo de Fortaleza
Title: Aobrigo or How to Hold and Force Play Hopscotch in the Relations Between Educadore (A) S Social and Girls in a Shelter in Fortaleza
Author: Olinda, Sahmaroni Rodrigues de
Advisor(s): Figueiredo, João Batista de Albuquerque
Keywords: Educaão em Periferias Urbanas
Abrigo
Vulnerabilidade
Relação Educativa/Social
Educador Social
Adolescente/Adolescência
Adolescentes(Meninas) - Assistência em instituições - Fortaleza(CE)
Educação não-formal - Fortaleza(CE)
Abrigos para jovens - Fortaleza(CE)
Shelter
Vulnerability
Education/Social Relation
Social Educator
Adolescence/Adolescent
Issue Date: 2011
Publisher: http://www.teses.ufc.br
Citation: OLINDA, Sahmaroni Rodrigues. Aobrigo ou de como abrigar e obrigar brincam de amarelinha nas relações entre educadore(a)s sociais e meninas em um abrigo de Fortaleza. 2011. 191f. – Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Ceará, Faculdade de Educação, Programa de Pós-graduação em Educação Brasileira, Fortaleza-CE, 2011.
Abstract in Portuguese: Este texto é o processo de minha pesquisa de Mestrado e tem como objetivo apreender, a partir da relação entre educadores sociais, adolescentes-meninas em um abrigo de Fortaleza, as possíveis mudanças que estes personagens percebem em si quando de seu encontro no ambi-ente abrigo. A partir deste objetivo, pude perceber: as diferentes práticas discursivas que instituem este “espaço de proteção” conforme dita o ECA; quem são as meninas ditas em “situação de vulnerabilidade” e quem são estes educadores sociais que com elas convivem nesta instituição. A partir do diálogo com autores e autoras como Paulo Freire, Giorgio Agamben, João Figueiredo, Michel Foucault, Loïc Wacquant, Leonardo Boff dentre outr@s descontentes com o atual estado de coisas que rege nosso existir social e nos transforma em vida nua, matável, busquei “escovar a contrapelo” no intuito de perceber de que forma a medida dita de proteção é ao mesmo tempo proteção e punição, ou indagar a quem realmente ela protege se às meninas-adolescentes ou ao estado de coisas atual. Utilizei-me de uma metodologia de cunho etnográfico tendo sido utilizadas as seguintes técnicas de coleta de dados: entrevista aberta, observação participante, pesquisa documental e para análise de dados coletados, utilizei-me da Análise de Discurso francesa, destacando autores como Michel Foucault e Dominique Maingueneau. Dessa forma, partindo de algumas palavras-geradoras como adolescência/adolescente, abrigo, vulnerabilidade, educador social, fui descompondo a partitura que põe o abrigo como movimento de abrigar, acolher, de modo a perceber o movimento paralelo de obrigar que compõe práticas macro e micro-sociais instituidoras do abrigo
Abstract: This text designs the process of my Master Course research and aims at reaching, from the relationship between social educators and adolescent girls at a shelter in Fortaleza, the possible changes which those characters perceive about themselves while in touch at the social shelter. From this viewpoint, I could figure out the characteristics of: the girls sent to shelter institutions; the different discourse practices that institute this “protection place” according to the ECA; the girls considered in “vulnerability situation” and the social educators whom the girls share the shelter with. From the dialogue between authors such as Paulo Freire, Michel Foucault, Giorgio Agamben, Loïc Wacquant, João Figueiredo, Leonardo Boff among other discontent thinkers, I tried to understand at what proportion the official protection reveals to be at the same time protection and punition and also question whether this protection is upon the girls or the state itself. I made use of an ethnographical methodology through the following techniques: open interview, participant observation, documental research, and data analysis from the perspective of the French Discourse Analysis (A.D.), pointing out authors like Michel Foucault and Dominique Maingueneau. This way, from some generate-words like adolescence/adolescent, shelter, vulnerability and social educator, I tried to decompose the structure of the social shelters as a place to give shelter and protection in order to understand the parallel movement of obligation and punition that institute different political practices
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/3476
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:PPGEB - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2011_DIS_SROLINDA.pdf1,03 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.