Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/32937
Title in Portuguese: Modo de produção e modo de vida: limites da natureza e conflito civilizacional
Author: Barbosa, Eufrasina Campelo Borges Mendonça
Advisor(s): Oliveira, Aécio Alves de
Keywords: Desenvolvimento sustentável
Homem - Influência sobre a natureza
Consumo (Economia) - Aspectos ambientais
Issue Date: 2013
Citation: BARBOSA, Eufrasina Campelo Borges Mendonça. Modo de produção e modo de vida: limites da natureza e conflito civilizacional. 2013. 35 f. TCC (graduação em Ciências Econômicas) - Universidade Federal do Ceará, Faculdade de Economia, Administração, Atuária e Contabilidade, Fortaleza/CE, 2013.
Abstract in Portuguese: O processo de substituição do trabalho humano pelas máquinas marca uma mudança profunda na relação social. A revolução técnico-científica aplicada à produção de mercadorias potencializa os problemas ambientais locais à escala global. Este estudo trata, portanto, da ruptura metabólica entre economia e ambiente, cujo objetivo é explicar a incompatibilidade entre o processo de produção linear capitalista de extração – produção – descarte e o limite planetário. É devido à lógica expansionista do capital que, tanto os trabalhadores assalariados, como os capitalistas são estimulados a consumir mesmo que orientados por necessidade artificiais, independentemente de sua vontade. O consumismo crescente está associado, por conseguinte, à extração intensiva de recursos naturais e ao aumento continuado do Produto Interno Bruto – PIB, exercendo fortes pressões sobre o ecossistema. Concluímos, portanto, que há a necessidade de uma coevolução harmoniosa entre Homem e Natureza, a qual sugere o decrescimento econômico. Para isso, é crucial definir um modo de produção e de vida que assegure a renovação dos ciclos naturais. E ao mesmo tempo, que permita o livre desenvolvimento das individualidades humanas.
Abstract: The process of replacement of human labor by machines marks a profound change in social relationship. The technical-scientific revolution applied to goods production enhances the local environmental problems on a global scale. This study, therefore, deals with a metabolic break between economy and environment, whose aim is to explain the mismatch between the linear capitalist production process of extraction – production – disposal and the planetary boundary. Is due to the expansionist logic of capital that, both employees and capitalists are encouraged to consume even if artificial needs, regardless of his will. The growing consumerism is associated, therefore, for the intensive extraction of natural resources and the continued increase of gross domestic product – GDP, exerting strong pressures on the ecosystem. We conclude that there is a need of a harmonious coevolution between Man and Nature, which suggests economic degrowth. For this, it is crucial to set a mode of production and life that ensures the renewal of natural cycles. And, at the same time, allowing the free development of human individuality.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/32937
metadata.dc.type: TCC
Appears in Collections:CIÊNCIAS ECONÔMICAS - Monografias

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2013_tcc_ecbmbarbosa.pdf535,34 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.