Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/32373
Title in Portuguese: Percolação e criticalidade auto-organizada
Author: Fontelles, Emanuel Pinheiro
Advisor(s): Andrade Júnior, José Soares de
Co-advisor(s): Moreira, André Auto
Keywords: Percolação (Física estatística)
Criticalidade auto-organizada
Issue Date: 2016
Citation: FONTELLES, E. P. Percolação e criticalidade auto-organizada. 2016. 59 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Física) - Centro de Ciências, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2016.
Abstract in Portuguese: Nesse estudo, investigamos a Teoria de Percolação, observando alguns modelos de Percolação como a Percolação Auto-Organizada. Primeiro, propomos um panorama sobre Teoria da Percolação, como os modelos do Fogo na Floresta e o de Pilha de Areia, esses modelos criam uma perspectiva sobre o crescimento de estruturas ramificadas, e podemos analisar a fenomenologia envolvida no processo, como a forma do crescimento, dispersão da rede e o crescimento em geral. O nosso objetivo foi analisar mecanismos de crescimento para polímeros ramificados e agregados de percolação onde a auto-organização levasse o sistema à criticalidade. No caso dos polímeros, incorporamos uma regra dinâmica que regula o fluxo de monômeros (uma pequena molécula que pode ligar-se a outros monômeros formando moléculas maiores denominadas polímeros) disponíveis para a agregação e o sistema é conduzido espontaneamente para a probabilidade de ramificação crítica que separa os regimes de crescimento finito e infinito. No caso da percolação, o controle é imposto por uma regra de crescimento sobre o número de sítios ou ligações na fronteira de crescimento do agregado. O sistema em vez de crescer indefinidamente, ele é levado, novamente, de forma espontânea, ao seu estado estacionário que corresponde ao limiar de percolação da topologia da rede e do tipo do processo de percolação, percolação de sítios ou percolação de ligações. O fato de ambos os sistemas encontram-se e mantêm próximo do estado crítico sem a necessidade de um parâmetro de sintonia fina é discutida em termos do conceito de criticalidade auto-organizada. Buscamos ainda novos mecanismo que apresentam criticalidade para o sistema, como o raio de giração.
Abstract: In this study, we investigated the Percolation Theory watching some models of Percolation such as Self-Organized Percolation. First, we propose an overview of Percolation Theory models like Forest fires and Sand pile, these models create a perspective on the growth of branched structures. We analyze the phenomenology involved in the process, such as growth and network scattering. Our objective was to analyze growth mechanisms for branched polymers and percolation thresholds where self-organization leads the system to criticality. In the case of polymers incorporate a dynamic rule that governs the monomer flow (a small molecule that may bind to other monomers forming larger molecules called polymer) available for aggregation and the system is driven spontaneously to the probability of critical branch that separates the finite and infinite growth regimes. In case the percolation, the control is enforced by a growth rule on the number of sites or linked to aggregate growth boundary. The system instead of growing indefinitely, he is taken again, spontaneously, to its steady state that corresponds to the network topology percolation threshold and the type of percolation process, sites percolation or bond percolation. The fact that both systems are and remain close to a critical state without the need for a fine-tuning parameter is discussed in terms of the concept of self-organized criticality. We seek new mechanism that still have criticality to the system, as the radius of gyration.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/32373
metadata.dc.type: TCC
Appears in Collections:FÍSICA-BACHARELADO - Monografias

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2016_tcc_epfontelles.pdf3,26 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.