Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/32263
Title in Portuguese: Associação dos polimorfismos nos genes de reparo APE-1 (Asp148Glu) e PARP-1 (Val762Glu) com neoplasia intraepitelial cervical causadas pelo papilomavirus humano
Title: Associação dos polimorfismos nos genes de reparo APE-1 (Asp148Glu) e PARP-1 (Val762Glu) neoplasia intraepitelial cervical causadas pelo papilomavírus humano
Author: Laprano, Tatiana Dantas Rodrigues
Advisor(s): Rabenhorst, Sílvia Helena Barem
Keywords: Neoplasias
Enzimas
Neoplasias do Colo do Útero
Issue Date: 9-Jun-2014
Citation: LAPRANO, T. D. R. Associação dos polimorfismos nos genes de reparo APE-1 (Asp148Glu) e PARP-1 (Val762Glu) com neoplasia intraepitelial cervical causadas pelo papilomavirus humano. 2014. 88 f. Dissertação (Mestrado em Microbiologia Médica) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2014.
Abstract in Portuguese: O alto grau de neoplasia intra-epitelial cervical doença (NIC) é a lesão precursora do câncer do colo do útero, o segundo tipo de câncer mais comum em mulheres em todo o mundo. Enzimas de reparo são importantes para a integridade genômica e polimorfismo em genes de reparo por excisão de base de DNA (BER) podem ser relevantes para a suscetibilidade de lesões cervicais. Portanto, este estudo teve como objetivo investigar a associação de polimorfismos em genes BER APE- 1 T2197G ( Asp148Glu ) e PARP- 1 A40676G ( Val762Ala ) em lesões precursoras do colo do útero, associando com o cigarro, consumação álcool, a idade de início de atividade sexual e número de parceiros sexuais por ano. Materiais e Métodos - Este estudo de caso-controle participaram 203 mulheres. Das quais: 104 pacientes com indicação de biópsia, 75 foram NIC positivos e 29 NIC negativo. Os 99 casos restantes foram considerados grupo controle. Os polimorfismos dos genes de reparo de DNA, APE- 1 T > G e PARP- 1 T> C foi determinada por PCR- RFLP. Resultados - Os pacientes incluídos no estudo tinham idade entre 14-50 anos (média 24 anos). Entre os casos de NIC (+), 66,7 % foram NIC I e 33,3% NIC II / NICIII. Nenhuma associação foi observada para os genótipos de APE- 1, mas uma baixa frequência do genótipo heterozigoto de PARP- 1 foi associado a NIC I comparado ao grupo controle. Considerando-se os fatores de risco, o genótipo TC de PARP- 1 conferiu proteção para o desenvolvimento NIC, considerando consumação de álcool (p = 0,038), a vida sexual início antes dos 18 anos de idade (p = 0,044) e 0-1 número de parceiros (p = 0,001 ) para o desenvolvimento NIC, quando comparado com o controle. Além disso, o genótipo TC de PARP- 1 conferiu proteção para o desenvolvimento NIC entre os pacientes que tiveram baixa exposição ao risco e entre os pacientes que começaram a vida sexual antes dos 18 anos de idade quando comparado com o genótipo TT de PARP- 1. Este último resultado também foi observado quando os NIC (-) foram considerados como controle. No entanto, um risco foi observada entre os pacientes que relataram ter > 1 parceiro sexual/ano. Levando-se em conta a exposição a fatores de risco, tendo como referência a menor exposição, observou-se que o genótipo TT conferia uma proteção para o desenvolvimento NIC em usuários de cigarro (p= 0,017; OR= 0,100) e para pacientes que relataram ter > 1 parceiro sexual/ano (p = 0,000; OR= 0,063). Considerando-se os subtipos de NIC, uma baixa frequência do genótipo TC foi observada em pacientes NIC I que relataram ter 0-1 parceiro sexual/ano (p= 0,003; OR= 0,150) e um risco entre os pacientes que tiveram > 1 parceiro/ano, (p= 0,015; OR= 28,000). Conclusão - Estes dados sugerem que a eficácia no reparo do DNA que envolve a PARP- 1 é um balanço entre o genótipo e a exposição do fator de risco, tais como o uso do cigarro e número de parceiros sexuais, em que a eficiência do genótipo heterozigótico para a reparação do DNA está dependente da exposição ao risco. Este estudo adicionou dados para a associação do polimorfismo de PARP- 1 Val762Ala ( T40676C ) com NIC e foi o primeiro a incluir o APE- 1 Asp148Glu ( T2197G ) com NIC.
Abstract: The high-grade cervical intraepithelial neoplasia disease (CIN) is the pre-cursor lesion of cervical cancer, the second most common cancer in women worldwide. Repair enzymes are important for genomic integrity and polymorphism in genes of DNA base excision repair (BER) enzymes can be relevant for cervical lesions susceptibility. Therefore, this study aimed to investigate the association of polymorphisms in BER genes APE-1 T2197G (Asp148Glu) and PARP-1 A40676G (Val762Ala) in cervical pre-cursor lesions, associating with tabaco smoking, alcohol consummation, age of beginning sexual activity and number of sexual partners per year. Materials and Methods - This case-control study included 203 women. Among the104 patients with biopsy indication, 75 were CIN positive and 29 CIN negative. The remaining 99 cases were considered control group. The polymorphisms for the DNA repair genes, APE-1 T > G and PARP-1 T > C was determined by PCR-RFLP. Results - The patients included in the study were aged 14-50 years (median 24 years). Among the CIN (+) cases, 66.7% were CIN 33.3% and I were CIN II/CIN III. No association was observed for APE-1 genotypes, but a statically low frequency of PARP-1 heterozygous genotype was associated to CIN I compared to the control group. Considering the risk factors, the PARP-1 TC genotype conferred a protection for CIN development, considering alcohol consummation (p = 0.038), onset sexual life before 18 years old (p = 0.044) and 0-1 number of partners (p = 0.001) for CIN development when compared control with CIN (+). Besides, the PARP-1 TC genotype conferred a protection for CIN development among patients who had low exposure to risk and among patients who beginning sexual life before 18 years old when compared to PARP-1 TT genotype. This last result were also observed when CIN (-) were considered as control, however, a risk was observed among the patients who reported having more than >1 sexual partner/year. Taking in account the risk factors exposure, having as reference the less exposure, it was observed that the TT genotype give a protection for CIN development for tobacco users (p = 0.017; OR = 0.100) and for patients who reported having more than one sexual partner (p = 0.000; OR=0.063). Considering the CIN subtypes, low frequency of TC genotype was observed in CIN I patients among the patients who have 0-1 sexual partner/year (p = 0.003; OR = 0.150) and a risk among patients who had >1 partner/year, (p= 0.015; OR = 28.000). Conclusion - This data suggest that the efficiency of the DNA repair involving PARP-1 is a balance between genotype and exposure of the risk factor as smoking and number of partner, where the efficiency of the heterozygous genotype for DNA repair is dependent of the risk exposure. This study add data for the association for PARP-1 Val762Ala (T40676C) polymorphism and CIN and was the first to include the APE-1 Asp148Glu (T2197G) genotype and CIN.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/32263
Appears in Collections:DPML - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2014_dis_tdrlaprano.pdf3,11 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.