Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/32249
Título: Associação da expressão das proteínas KI-67 e MYC na presença do papilomavírus humano (HPV), detectado por hibridização in situ, em neoplasia intraepitelial cervical (NIC).
Título em inglês: Association of expression of KI-67 and myc proteins in the presence of human papillomavirus (HPV), detected by in situ hybridization, in cervical intraepithelial neoplasia (CIN).
Autor(es): Lemos, Erika Hardy
Orientador(es): Rabenhorst, Sílvia Helena Barem
Palavras-chave: Neoplasia Intraepitelial Cervical
Papillomaviridae
Data do documento: 9-Set-2013
Citação: LEMOS, E. H.; RABENHORST, S. H. B. (2013)
Resumo: O câncer de colo uterino se inicia com a progressão de lesões pré-malignas conhecidas como Neoplasia Intraepitelial Cervical (NIC). Algumas evidências têm sugerido a participação do Papilomavírus Humano (HPV) nesse processo. A infecção viral induz a expressão de marcadores, que possuem relação direta com o processo neoplásico, podendo ser usado como ferramenta complementar para o diagnóstico. Nesse contexto, o presente estudo tem como objetivo associar à presença do HPV com a expressão das proteínas Ki-67 e MYC em pacientes portadoras de NIC. O estudo contou com 173 pacientes, atendidas nos ambulatórios de Patologia Cervical da MEAC. Em todas, as lesões suspeitas foram biopsiadas e encaminhadas para o laboratório de patologia da UFC para estudo histopatológico. Os tecidos biopsiados foram submetidos à hibridação in situ, para detecção de HPV pelo método GenPoint®, e à imunohistoquímica, para identificação das proteínas celulares Ki-67 e MYC, através do método da estreptoavidina-biotina-peroxidase. As pacientes tinham idade de 14 a 54 anos (mediana de 30 anos). A análise histopatológica revelou, para o diagnóstico de NIC, que 41%, eram NIC I, 24,9% NIC II e 34,1% NIC III. Considerando a faixa etária, encontrou-se correlação positiva quando associada com o grau de NIC (p = 0,001), estando a maior frequência de NIC III nas pacientes com idade de 31 a 40 anos. A presença de HPV foi detectada em 17,3% dos casos. O marcador de proliferação celular Ki-67 foi positivo em 80,3% das amostras. A positividade desse marcador foi de 40,3% em paciente com NIC I, 26,6% com NIC II e 33,1% com NIC III. Considerando a presença de HPV, observou-se que 100% dos casos foram positivos para o marcador Ki-67 (p = 0,000). A análise da expressão nuclear da proteína MYC identificou positividade em 61,8% dos casos. Entre as pacientes com o diagnóstico para NIC, pode-se observar que foi positivo para o marcador MYC, 42% em paciente com NIC I, 26,2 % com NIC II e 31,8% com NIC III. A presença de HPV foi identificada em 83,3% no caso de MYC positivo, mostrando uma correlação positiva (p = 0,007). As análises do Ki-67 mostrou que o indice de proliferação celular pode ser o diferencial entre os graus da lesão. Observou-se ainda, que a desregulação de MYC parece ser um evento inicial e independente da presença do HPV, e que a concomitantemente expressão do MYC e do Ki-67 podem estar associadas com a severidade das lesões na presença do vírus. Esse achados pode ser utilizado como importante instrumento na avaliação das lesões precursoras do câncer do colo uterino, favorendo com um bom prognótico no aparecimento precoce das lesões.
Abstract: Cervical cancer begins with the progression of premalignant lesions known as cervical intraepithelial neoplasia (CIN). Some evidence has suggested the involvement of the Human Papillomavirus (HPV) in the process. The viral infection induces the expression of markers that have a direct relationship with the neoplastic process and may be used as an additional tool for the diagnosis. In this context, this study aims to associate the presence of HPV with the expression of Ki-67 and MYC protein in women with CIN patients. The study included 173 patients treated in clinics of the MEAC Cervical Pathology. In all, the suspicious lesions were biopsied and sent to the pathology laboratory of the UFC for histopathology. The biopsied tissue was subjected to in situ hybridisation for HPV detection by GenPoint® method and immunohistochemistry for the identification of cellular proteins Ki-67 and MYC through the streptavidin-biotin-peroxidase method. The patients were aged 14-54 years (median 30 years). Histopathological analysis revealed, for the diagnosis of CIN, 41% were CIN I, 24.9% CIN II and CIN III 34.1%. Considering the age group, there was a positive correlation when combined with the degree of NIC (p = 0.001), the highest frequency of CIN III in patients aged 31-40 years. The presence of HPV was detected in 17.3% of cases. The cell proliferation marker Ki-67 was positive in 80.3% of samples. The positivity of this marker was 40.3% in patients with CIN I, 26.6% with CIN II and CIN III with 33.1%. Whereas the presence of HPV, it was observed that 100% of cases were positive for Ki-67 score (p = 0.000). Analysis of the nuclear expression of MYC protein identified positive in 61.8% of cases. Among the patients with a diagnosis of CIN, it can be observed that it was positive for the marker MYC, 42% in patients with CIN I to CIN II 26.2% and 31.8% with CIN III. The presence of HPV was found in 83.3% in the case of a positive MYC, showing a positive correlation (p = 0.007). The analysis of Ki-67 showed that the cell proliferation index can be the difference between degrees of injury. It was also observed that the MYC dysregulation appears to be an early and independent of the presence of HPV event and concomitantly the expression of MYC and Ki-67 may be associated with the severity of the lesions in the presence of the virus. These findings can be used as an important tool in the evaluation of precursor lesions of cervical cancer, favorendo with a good prognótico in the early appearance of the lesions.
Descrição: LEMOS, E. H. Associação da expressão das proteínas KI-67 e MYC na presença do papilomavírus humano (HPV), detectado por hibridização in situ, em neoplasia intraepitelial cervical (NIC). 2013. 87 f. Dissertação (Mestrado em Microbiologia Médica) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2013.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/32249
Aparece nas coleções:DPML - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2013_dis_ehlemos.pdf1,43 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.