Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/32193
Title in Portuguese: Aspectos da complexidade gramatical: uma contribuição para o ensino
Author: Costa, Maria Aurora Rocha
Advisor(s): Moreira, Nadja da Costa Ribeiro
Keywords: Ensino
Complexidade gramatical
Densidade lexical
Complexidade sintática
Issue Date: 1997
Citation: COSTA, Maria Aurora Rocha. Aspectos da complexidade gramatical: uma contribuição para o ensino. 1997. 142f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Ceará, Mestrado em Linguística e Ensino da Língua Portuguesa, Fortaleza (CE), 1997.
Abstract in Portuguese: Este trabalho avalia a complexidade gramatical de um conjunto de 116 redações, distribuídas proporcionalmente entre alunos de 4ª. e 8ª. série e de 2°. ano do 2°. grau, e mais 160 textos de livros didáticos de Português, Ciências e Estudos Sociais, correspondentes às mesmas faixas de escolaridade. A complexidade gramatical compreende o nível de densidade lexical e o grau de complexidade sintática que um texto apresenta. O nível de densidade lexical, de acordo com a sugestão de Halliday, é obtido a partir da razão do número de itens lexicais, com seus respectivos pesos, pelo total de orações de um texto. A complexidade gramatical é medida pela aplicação de uma seqüência de fórmulas envolvendo extensão de oração, extensão de unidades-t, índice de coordenação de unidades-t e coeficiente de subordinação, com o objetivo não apenas de mensurar a extensão de sentenças, como também de caracterizar os mecanismos pelos quais as sentenças se alongam. Esta pesquisa testa as hipóteses gerais de que os textos discentes das três faixas escolares em exame não atingem os perfis de maturidade sintática apontados por Hunt e não se distinguem muito quanto ao nível de densidade lexical; e de que os textos didáticos se distanciam bastante dos textos discentes no que diz respeito à complexidade gramatical como um todo. Os resultados demonstram que o nível de maturidade sintática não evolui em todos os índices, de uma série para outra, e que os textos didáticos se distanciam dos textos dos alunos, apenas em algumas disciplinas.
Abstract: This work evaluates the grammatical complexity of a set of 116 compositions, the task being proportionately distributed among students of the 4th and 8th grades, and those in the 2nd years of highschool, together with 160 texts from Portuguese, Science and Social Studies textbooks, correspounding to the same school levels. Grammatical complexity involves the aspects of lexical density and the degree of syntactic complexity which a text presents. The level of lexical density, according to Halliday's suggestion, is obtained from the ratio between the number of lexical items, with their own weights, and the total number of clauses in a text. Grammatical complexity is measured by the application of a sequence of formulae involving clause length, t-unit lengths, t-unit coordination index and subordination coefficient, aiming not only at the measurement of sentence length, but also the characterization of mechanisms through which sentences are lengthened. This research tests general hypotheses affirming that texts produced by students belonging to the three school levels in study do not reach the syntactic maturity standard pointed out by Hunt and do not distinguish very much as far as lexical density is concerned; that texts from textbooks differ substantially from student's texts as far as grammatical complexity as a whole is concemed. The results show that the syntactic maturity level does not develop in a11indexes from a grade to another, and that only in some disciplines do the texts from textbooks differ significantly from those produced by students.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/32193
Appears in Collections:PPGL - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
1997_dis_marcosta.pdf72,64 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.