Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/32004
Title in Portuguese: Análise acústica de clusters com tap na fala de crianças com e sem desvio fonológico
Author: Silva, Pedro Henrique Sousa da
Advisor(s): Soares, Maria Elias
Keywords: Desvio fonológico
Fonética acústica
Tap
Issue Date: 2018
Citation: SILVA, Pedro Henrique Sousa da. Análise acústica de clusters com tap na fala de crianças com e sem desvio fonológico. 2018. 106f. - Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Linguística, Fortaleza (CE), 2018.
Abstract in Portuguese: Esta tese tem como objetivo central explicar/descrever padrões acústicos do tap em onset complexo na fala de crianças com e sem desvio fonológico à luz da Fonética Acústica. Também visa investigar determinados detalhes fonéticos presentes em clusters com tap, nos quais esta consoante é precedida por consoantes oclusivas, surdas e sonoras, e pela fricativa labiodental surda, de acordo com a sintaxe fônica do português brasileiro. A pergunta norteadora desta pesquisa é esta: em que medida as produções acústicas do tap em onset complexo se distinguem na fala de crianças com e sem desvio fonológico? Os procedimentos metodológicos consistiram na aplicação de teste de nomeação de figuras, visando eliciar palavras-alvo dissílabas paroxítonas, com tap em onset complexo seguido por vogal tônica [a]. Os testes se aplicaram a dois grupos distintos de participante: um constituído de crianças com desvio fonológico (N=4) e outro, de crianças sem o desvio (N=4). Para a gravação dos dados, utilizaram-se um gravador Zoom modelo H4n (Handy Recorder), com taxa de amostragem de 44100 Hz, e um microfone de lapela. Todos os dados dos participantes foram gravados em cabine acusticamente tratada. A hipótese básica foi a de que as produções acústicas do tap em onset complexo do grupo de crianças com desvio fonológico (GDF) se distinguem significativamente das do grupo de crianças sem o desvio (GSDF). A análise do tap se pautou pela análise espectrográfica e pela forma de onda. Quanto às hipóteses específicas, afirma-se que GDF e GSDF se distinguem quanto: (i) às oclusivas surdas, sendo o parâmetro acústico o VOT relativo; (ii) às oclusivas sonoras, sendo o parâmetro o VOT, vozeamento/(des-)vozeamento; (iii) à fricativa labiodental surda, sendo os parâmetros a duração relativa da fricativa surda e sua composição espectral. Os resultados corroboraram a hipótese básica. Já em relação à primeira hipótese específica, constatou-se que diferenças há nas produções de GDF e GSDF, mas não são significativas. Entretanto, considerando-se os efeitos da variável sexo no VOT, encontrou-se diferença significativa (p = 0,03571) em relação à média dos valores do VOT da velar [k], sendo a média da meninas mais alta que a dos meninos. Quanto às demais hipóteses, não foram encontradas diferenças estatisticamente significativas.
Abstract: The purpose of this dissertation is to explain/describe acoustic patterns of tap in complex onset in the speech production of children with and without phonological disorder with respect to Acoustic Phonetics. It also aims to investigate certain phonetic details of clusters with tap, such as those involving voiced and voiceless stops, and the voiceless labiodental fricative, which precede the onset reported tap with respect to the Brazilian Portuguese phonological system. The guiding question for this research is: to what extent do acoustic productions of tap in complex onset differ in the oral production of children with and without a phonological disorder? The methodological procedure consisted of the application of a figure naming test to elicit disyllabic target words with tap on complex onset followed by the tonic vowel [a]. Tests were applied to two distinct groups of participants: one group consisting of children with a phonological disorder (N = 4) and the other consisting of children with no phonological disorder (N = 4). Data were recorded with a model H4n Zoom Recorder (Handy Recorder), with a sample rate of 44100 Hz, and a lapel microphone. All participants' data were recorded in an acoustically treated booth. The basic hypothesis was that the acoustic productions of tap in complex onset of the group of children with a phonological disorder (GDF) are significantly different from those in the group of children without the disorder (GSDF). The tap was analyzed from the waveform and a spectrographic analysis. As for the specific hypotheses, it was stated that GDF and GSDF are distinguished as: (i) voiceless stops, the acoustic parameter being the relative VOT; (ii) voiced stops, the parameters being the VOT, voicing/(un)voicing; (iii) the voiceless labiodental fricative, the parameters being the relative duration of the voiceless fricative, and the spectral composition. The results corroborated the basic hypothesis. Regarding the first specific hypothesis, it was found that there are differences in GDF and GSDF productions, but they are not significant. However, considering the effects of sex on the VOT, a significant difference (p = 0.03571) was found in relation to the mean VOT values of velar [k], with the mean of girls being higher than that of boys. As for the other hypotheses, no significant differences were found.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/32004
Appears in Collections:PPGL - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_tese_phssilva.pdf1,39 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.