Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/31440
Título: Público ou privado? A compreensão de crianças cearenses sobre privacidade online
Autor(es): Máximo, Thinayna Mendonça
Orientador(es): Sampaio, Inês Sílvia Vitorino
Palavras-chave: Infância
Privacidade
Dispositivos móveis
Redes sociais
Data do documento: 2017
Citação: Máximo, T. M.; Sampaio, I. S. V. (2017)
Resumo: Esta dissertação investiga os modos de compreensão e gestão da privacidade nos sites de rede sociais de seis crianças cearenses, entre 10 e 12 anos, moradoras de periferia de Fortaleza. O estudo teve a etnografia como inspiração metodológica, recorrendo também a técnicas como a observação participante e a entrevista (conversa) semiestruturada. Na investigação, compreendemos a criança como ator social (CHRISTENSEN; JAMES; JENKS, 2000), buscando valorizá-la como sujeito e assegurar a acolhida de suas vozes, olhares e participação na pesquisa. Durante a pesquisa de campo, realizada de janeiro a abril de 2017, mantivemos conversas com as crianças sobre os usos dos dispositivos móveis e dos aplicativos digitais, e sobre as exposições de si e dos outros nos sites de redes sociais Facebook e Instagram. Considerando a privacidade como um processo de regulação de limites (DERLEGA & CHAKIN, 1977), analisamos, com base no relato das crianças, como elas regulam as fronteiras entre o público e o privado, tendo em vista suas habilidades digitais no uso da internet e suas implicações para lidar com a privacidade online, considerando, ainda, a mediação parental presente nesse processo. Como achados da pesquisa, identificamos que as crianças ouvidas na pesquisa compreendem como público aquilo que é acessível a todos e/ou que pertence ao Governo. O privado é entendido como o que deve ser preservado para si e que pode, eventualmente, ser compartilhados com um grupo seleto de pessoas. O uso do celular pelas crianças era compartilhado com os pais e elas criavam estratégias para lidar com a situação. Elas contavam com a curadoria dos amigos para selecionar os conteúdos para publicar nos sites de redes sociais, com a orientação dos pais para proteger informações privadas. Além disso, observamos que as habilidades digitais interferiram na gestão da privacidade na internet, especialmente em relação à configuração de privacidade do perfil da rede social. Nas considerações finais, foi possível entender que gestão do público e do privado nos sites de redes sociais pelas crianças era feita associada a múltiplos fatores, dentre os quais a relação com os pares, as habilidades digitais, a mediação parental e o contexto social.
Descrição: MÁXIMO, Thinayna Mendonça. Público ou privado? A compreensão de crianças cearenses sobre privacidade online. 2017. 135f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Ceará, Instituto de Cultura e Arte, Programa de Pós-graduação em Comunicação Social, Fortaleza (CE), 2017.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/31440
Aparece nas coleções:PPGCOM - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_dis_tmmaximo.pdf1,91 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.