Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/31410
Title in Portuguese: Movimentos de uma juventude bailarina: estigma, sexualidade e formação na Escola de Dança de Paracuru
Author: Campos, Marcos Antônio Almeida
Advisor(s): Sales, Celecina de Maria Veras
Keywords: Juventude
Dança
Estigma
Sexualidade
Formação
Stigma
Issue Date: 2018
Citation: CAMPOS, Marcos Antônio Almeida. Movimentos de uma juventude bailarina: estigma, sexualidade e formação na Escola de Dança de Paracuru. 2018. 203f. - Tese - (Doutorado) - Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Educação, Fortaleza (CE), 2018.
Abstract in Portuguese: Esta tese tem como objetivo compreender as narrativas de jovens sobre sua formação como bailarinos realizada na Escola de Dança de Paracuru e dos estigmas enfrentados por serem homens que dançam balé. As principais categorias teóricas de referência foram: estigma, homofobia, injúria, juventude, gênero e sexualidade. Esta é uma pesquisa qualitativa, que se apoia na abordagem etnográfica, realizada na Escola de Dança de Paracuru, no estado do Ceará. O trabalho de campo foi realizado durante treze meses, por meio de observação participante, diário de campo, entrevistas individuais, contando com a colaboração direta de oito sujeitos e indireta de toda a equipe da Escola de Dança de Paracuru. O resultado da pesquisa aponta os desafios enfrentados pelos bailarinos e bailarinas quanto à aceitação e negação das suas famílias e da cidade de Paracuru no que se refere à dança como perspectiva de trabalho, além dos estigmas e preconceitos sofridos a partir das questões de sexualidade ligadas à prática do balé, principalmente por parte dos homens. As narrativas indicam que, de forma lenta, as agressões e o descrédito da população foram se atenuando, num processo de desestigmatização das práticas e da formação em dança. Atualmente, a Escola de Dança de Paracuru possui status de projeto modelo na cidade, sendo motivo de orgulho e se tornando referência em formação da juventude.
Abstract: This work aims at persecuting the narratives of young people about their training as dancers performed at the Escola de Dança de Paracuru (Paracuru Dance School) and the stigmas faced by men who dance ballet. The main theoretical categories of reference were: stigma, homophobia, insult, youth, gender and sexuality. This is a qualitative research, based on the ethnographic approach, performed at the Escola de Dança de Paracuru in the state of Ceará. The fieldwork was carried out for thirteen months, through participant observation, field journal, individual interviews, with the direct collaboration of eight subjects and indirectly from the entire team of the Escola de Dança de Paracuru. The research results point out the challenges faced by both male and female dancers regarding the acceptance and denial of their families and of the city of Paracuru concerning the dance as a work perspective, in addition to the stigmas and prejudices suffered from the matters of sexuality referred to the practice of ballet, mainly by boys. The narratives indicate that, slowly, the aggressions and the discredit of the population were attenuated, in a process of de-stigmatization of practices and training in dance. Nowadays, the Escola de Dança de Paracuru has a model status in the town and has become a pride and a reference in the youth development.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/31410
Appears in Collections:PPGEB - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_tese_maacampos.pdf3,62 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.