Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/31059
Title in Portuguese: Avaliação dos seios paranasais após osteotomia maxilar tipo LE FORT I
Title: Evaluation of the paranasal sinuses after maxillary osteotomy type LE FORT I
Author: Azevedo, Nayana Oliveira
Advisor(s): Nogueira, Renato Luiz Maia
Keywords: Osteotomia de Le Fort
Sinusite
Sinusite Maxilar
Cirurgia Ortognática
Issue Date: 15-Feb-2018
Citation: AZEVEDO, N. O. Avaliação dos seios paranasais após osteotomia maxilar tipo LE FORT I. 2018. 53 f. Dissertação (Mestrado em Odontologia) – Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2018.
Abstract in Portuguese: A ostetomia Le Fort I é uma das principais etapas envolvidas na cirurgia ortognática, possuindo relação com os seios maxilares e a fossa nasal, dessa forma estudos que avaliam a correlação dos aspectos imaginológicos vêm a acrescentar sobre a real influência dessa cirurgia sobre a condição dos seios paranasais e nas alterações anatômicas dessa região. O objetivo dessa pesquisa foi avaliar alterações dos seios paranasais e sintomatologia de rinossinusites em pacientes submetidos a cirurgias ortognáticas com utilização da osteotomia Le Fort I por meio de aspectos tomográficos e clínicos. A metodologia consistiu na utilização de tomografias computadorizadas de feixe cônico (TCFC) para avaliação do volume aéreo do seio maxilar, detecção e diagnóstico de defeitos anatômicos, induzidos ou não pela cirurgia ortognática e classificação dos seios paranasais de acordo com a escala de Lund-Mackay em três tempos: pré-operatório (T0), pós-operatório de até 30 dias (T1) e pós–operatório de no mínimo 5 meses até 01 ano (T2). Além disso, foi utilizado o questionário Sino-Nasal Outcome 20-item Test (SNOT-20) para avaliação da sintomatologia de rinossinusite nos mesmos tempos. A análise estatística foi por meio da análise de variância (ANOVA) e teste t de Student para amostras não pareadas. Dentro dos resultados obtidos, destaca-se que a diminuição do volume aéreo dos seios paranasais e aumento dos valores na escala de Lund-Mackay estão presentes de modo significativo apenas em T1 em relação aos outros dois tempos com p<0,001 em ambas as situações. Além disso, os valores do SNOT-20 diminuem significativamente quando comparado T2 com T1 e T0 com p=0,0034. Ainda, apesar da indução de alterações morfológicas consideráveis em T2, estas não podem ser correlacionadas com os resultados obtidos nas outras variáveis. Concluindo-se que a cirurgia não apresenta um risco para o aumento de sintomatologia de rinossinusites ou de aspectos tomográficos destas nos seios paranasais após o acompanhamento de mais de 5 meses.
Abstract: The Le Fort I osteotomy is one of the main steps involved in orthognathic surgery, having a relationship with the maxillary sinuses and the nasal cavity. In this way, studies evaluating the correlation of the imaging aspects are added on the actual influence of this surgery on the condition of the paranasal sinuses and anatomical changes of this region. The objective of this study was to evaluate paranasal sinus abnormalities and rhinosinusitis symptomatology in patients submitted to orthognathic surgery using the Le Fort I osteotomy by evaluating tomographic and clinical features. The methodology consisted of the use of concomitant cone beam computed tomography (CBCT) for evaluation of the maxillary sinus volume, detection and diagnosis of anatomical defects. In addition the paranasal sinuses were also classified according to the Lund-Mackay scale. All the aspects evaluated were performed in three times: preoperative (T0), postoperative of up to 30 days (T1) and postoperative of at least 5 months to 01 year (T2). In addition, the Sino-Nasal Outcome 20-item Test (SNOT-20) was used to evaluate the rhinosinusitis symptomatology at the same periods. Statistical analysis was performed using analysis of variance (ANOVA) and Student's t-test for non-paired samples. Among the results obtained, it is noted that the decrease in the air volume of the paranasal sinuses and increase of the values in the scale of Lund-Mackay are present only significantly in T1 in relation to the other two times with p <0.001 in both situations. In addition, the SNOT-20 values decrease significantly when compared to T2 with T1 and T0 with p = 0.0034. Moreover, despite the induction of considerable morphological alterations in T2, these can not be correlated with the results obtained in the other variables. It is concluded that the surgery does not present a risk for the increase of symptoms of rhinosinusitis or tomographic aspects of the sinuses after the follow-up of more than 5 months.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/31059
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:DCOD - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_dis_noazevedo.pdf899,16 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.