Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/30957
Title in Portuguese: Viva as almas da barragem!: a construção da caminhada da seca em Senador Pompeu – CE (1982-1998)
Author: Silva, Karoline Queiroz e
Advisor(s): Neves, Frederico de Castro
Keywords: Dry
Memory
Social movements
Seca
Memória
Movimentos sociais
Issue Date: 2017
Citation: SILVA, Karoline Queiroz e. Viva as almas da barragem!: a construção da caminhada da seca em Senador Pompeu – CE (1982-1998). 2017. 136f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Ceará, Centro de Humanidades, Programa de Pós-graduação em História, Fortaleza (CE), 2017.
Abstract in Portuguese: O presente trabalho tem como objetivo investigar o processo de construção da Caminhada da Seca em Senador Pompeu (CE), romaria criada pelo padre italiano Albino Donatti em 1982. A celebração tem como base a santificação dos mortos no Campo de Concentração do Patu em 1932, que pela religiosidade popular se tornaram Almas da Barragem. Na cidade, os relatos de sofrimento dos sobreviventes e a presença das ruínas das instalações contribuíram para criar um campo simbólico propício para o desenvolvimento da crença, que leva milhares de pessoas ao Cemitério da Barragem, monumento erguido no local onde foram enterrados em valas comuns, os falecidos da seca. Seus participantes constroem narrativas que buscam legitimar seus interesses dentro e fora da celebração, tornando-a um espaço de conflitos e negociações entre o sagrado e a política. O recorte temporal foi estabelecido entre o início da Caminhada (1982) e a publicação do livro Migalhas do Sertão (1998), de autoria do padre João Paulo Giovanazzi. Ao estudarmos as relações dos sujeitos dentro da celebração, buscamos suas atuações para além desta, em instituições como sindicatos, centros de defesa, grupos pastorais, dentre outros. Com isso, as principais fontes utilizadas foram produzidas por esses sujeitos, como entrevistas, livros e documentos, que em grande parte compõem o acervo do Centro de Defesa dos Direitos Humanos Antonio Conselheiro (CDDH-AC).
Abstract: The present work aims to investigate the process of construction of the Dry Walk in Senador Pompeu (CE), pilgrimage created by the italian priest Albino Donatti in 1982. The celebration is based on the sanctification of the dead in the Concentration Camp f Patu (Campo de Concentração do Patu) in 1932, which by popular religiosity have become Souls of the Dam. In the city, the reports of survivor’s suffering and the presence of the ruins of the facilities contributed to create a symbolic field conducive to the development of the belief that takes thousands to the Cemetery of the Dam (Cemitério da Barragem), a monument ercted in the place where they were buried in mass graves, the dead of the dry. Its participants construct narratives that seek to legitimize their interests inside and outside the celebration, making it a space of conflicts and negotiations between the sacred and the politics. The temporal cut was established between the beginning of the Walk (1982) and the publication of the book Migalhas do Sertão (1998), authored by priest João Paulo Giovanazzi. When we study the subject’s relations whithin the celebration, we seek their actions beyond this, in institutions such as unions, defense centers, pastoral groups, among others. As a result, the main sources used were produced by these subjects, such as interviews, books and documents, which largely composse the collection of the Center for the Defense of Human Right Antônio Conselheiro (CDDH-AC).
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/30957
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:PPGH - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017_dis_kqsilva.pdf1,25 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.