Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/30674
Título: Avaliação de tecnologias educativas para promoção da autoeficácia materna na prevenção da diarreia infantil
Título em inglês: Evaluation of educational technologies to promote maternal self-efficacy in the prevention of childhood diarrhea
Autor(es): Penha, Jardeliny Corrêa
Orientador(es): Ximenes, Lorena Barbosa
Coorientador(es): Joventino, Emanuella Silva
Palavras-chave: Autoeficácia
Prevenção de Doenças
Diarreia Infantil
Tecnologia Educacional
Enfermagem
Data do documento: 27-Dez-2017
Citação: PENHA, J. C. Avaliação de tecnologias educativas para promoção da autoeficácia materna na prevenção da diarreia infantil. 2017. 135 f. Tese (Doutorado em Enfermagem) - Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2017.
Resumo: A diarreia gera elevados índices de morbimortalidade infantil e é causada por infecções patogênicas associadas às condições socioeconômicas e sanitárias e aos comportamentos maternos. Logo, é importante o desenvolvimento de estratégias educativas direcionadas ao fortalecimento da autoeficácia materna, para que as mães previnam a ocorrência da diarreia e promovam a saúde dos filhos. Objetivou-se avaliar a eficácia do uso de tecnologias educativas para promoção da autoeficácia materna na prevenção da diarreia infantil. Trata-se de um ensaio clínico randomizado, realizado com mães de crianças menores de cinco anos, distribuídas em quatro grupos: controle (60 participantes inicialmente), cartilha (A-60), vídeo (B-61), e cartilha e vídeo (AB-60); e desenvolvido em Fortaleza-CE, em quatro Unidades de Atenção Primária à Saúde. Foram aplicados três instrumentos: o formulário que abordava dados demográficos, socioeconômicos, sanitários e de saúde da criança; a Escala de Autoeficácia para Prevenção da Diarreia Infantil; e, via telefone, o formulário reduzido para investigação da diarreia. A coleta de dados ocorreu em três momentos: 1º momento, na unidade, aplicou-se o formulário e a escala, seguida das intervenções, exceto no grupo controle; nos 2º e 3º momentos, aplicaram-se novamente a escala e o formulário de investigação da diarreia, um mês e dois meses após o 1º momento, respectivamente. Os dados foram analisados no Statistical Package for the Social Sciences, versão 20.0, por meio de análise estatística descritiva e analítica. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Ceará e pelo Registro Brasileiro de Ensaios Clínicos. No 1º momento, todos os grupos mostraram homogeneidade, p<0,05. Um mês após as intervenções (2º momento), as médias dos escores de autoeficácia materna para prevenir a diarreia infantil elevaram-se em todos os grupos, mas não houve significância estatística. Ainda no 2º momento, houve maior predominância de mães com autoeficácia elevada para prevenção da diarreia infantil, sendo maior a do grupo cartilha e vídeo (AB), 86,5%. Dois meses depois das intervenções (3º momento), as médias dos escores de autoeficácia materna diminuíram, em cada grupo, comparado ao 2º momento, exceto no grupo cartilha e vídeo (AB), que se manteve, mas a porcentagem de mães com autoeficácia elevada foi maior nos quatro grupos comparada àquelas com autoeficácia moderada. Acerca da ocorrência da diarreia, um mês depois das intervenções (2º momento), a prevalência das entrevistadas que relataram o adoecimento dos filhos por diarreia foi menor no grupo cartilha e vídeo (AB), em 1,9%, com associação estatisticamente significante (p<0,05). Aos dois meses de acompanhamento (3º momento), todos os grupos apresentaram menor ocorrência da diarreia infantil, comparado ao 2º momento, exceto o grupo vídeo (B). Em todos os momentos após as intervenções, verificou-se que a média dos escores da escala foi mais elevada no grupo cartilha e vídeo (AB), quando também a ocorrência da diarreia infantil foi menor. Assim, cartilha e vídeo educativos, quando aplicados de forma combinada, foram mais eficazes para elevar a autoeficácia materna na prevenção a diarreia infantil e diminuir a ocorrência desse agravo.
Abstract: Diarrhea generates high rates of infant morbidity and mortality and is caused by pathogenic infections associated with socioeconomic, health conditions and maternal behaviors. It’s important to develop educational strategies aimed at strengthening maternal self-efficacy, so that mothers prevent the occurrence of diarrhea and promote the health of their children. It was aimed to evaluate the efficacy of the use of educational technologies to promote maternal self-efficacy in preventing infantile diarrhea. It’s a randomized clinical trial performed with mothers of children under five years old, divided into four groups: control (60 participants initially), booklet (A-60), video (B-61), and booklet and video (AB-60); and developed in Fortaleza-CE, in four Units of Primary Health Care. Three instruments were applied: the form that addressed demographic, socioeconomic, health and child health data; the Maternal Self-efficacy Scale for Preventing Early Childhood Diarrhea; and, by telephone calls, the reduced form for investigation of diarrhea. Data collection took place, from June to October 2015, in three moments: the first moment, in the unit itself, the form and the scale were applied, followed by the application of the interventions, except in the control group; in the second and third moments, the diarrhea scale and the diarrhea investigation form were again applied, one month and two months after the first moment, respectively. The data were analyzed in the Statistical Package for the Social Sciences, 20.0 version, through descriptive and analytical statistical analysis. The study was approved by the Committee of Ethics in Research of the Federal University of Ceará, and by the Brazilian Registry of Clinical Trials. At the 1st moment, all groups showed homogeneity, p<0.05. One month after the interventions (2nd time), the means of maternal self-efficacy scores to prevent childhood diarrhea increased in all groups, but there was no statistical significance. Still in the second moment, there was a higher prevalence of mothers with high self-efficacy for the prevention of childhood diarrhea, with the largest group and video group (AB), 86.5%. Two months after the interventions (3rd time), the means of maternal self-efficacy scores decreased in each group, compared to the second moment, except in the primer and video (AB) group, which remained, but the percentage of mothers with high self-efficacy was higher in the four groups compared to those with moderate self-efficacy. Regarding the occurrence of diarrhea, one month after the interventions (2nd moment), the prevalence of the interviewees who reported their children's illness due to diarrhea was lower in the booklet and video (AB) group, 1.9%, with a statistically significant association (p<0.05). At two months of follow-up (3rd moment), all groups presented lower occurrence of infant diarrhea, compared to the second moment, except the video group (B). At all times after the interventions, it was verified that the average of the scale scores was higher in the primer and video (AB) group, when also the occurrence of infant diarrhea was lower. Educational primer and video, when applied in combination, were more effective in increasing maternal self-efficacy in preventing infant diarrhea and reducing the occurrence of this condition.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/30674
Aparece nas coleções:DENF - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_tese_jcpenha.pdf4,11 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.