Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/30599
Title in Portuguese: Investimentos ambientais e estrutura de capital: análise nas empresas do Indice de Sustentabilidade (ISE) da BM&FBOVESPA
Author: Sousa, Maria Natielle Feitosa de
Advisor(s): Vasconcelos, Alessandra Carvalho de
Keywords: Sustentabilidade e meio ambiente - Investimentos de capital
Sustentabilidade - Índices
Issue Date: 2017
Citation: SOUSA, Maria Natielle Feitosa de. Investimentos ambientais e estrutura de capital: análise nas empresas do Indice de Sustentabilidade (ISE) da BM&FBOVESPA. 2017. 17 f. TCC (graduação em Ciências Contábeis) - Universidade Federal do Ceará, Faculdade de Economia, Administração, Atuária e Contabilidade, Fortaleza-CE, 2017.
Abstract in Portuguese: A preocupação da sociedade com o meio ambiente tem crescido, o que fez com que as empresas estabelecessem práticas sustentáveis. Diante desse cenário, o presente artigo teve como objetivo caracterizar a relação entre a realização e divulgação de investimentos ambientais e a estrutura de capital das empresas listadas na BM&FBovespa participantes do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE). Pesquisa descritiva, alimentada por bases documentais, reúne uma amostra composta por 37 empresas e compreende o período de 2011 a 2015. As informações foram obtidas manualmente por meio de análise dos relatórios de sustentabilidade, modelos da Global Reporting Initiative (GRI), divulgados nos sites das empresas, e de demonstrativos financeiros disponibilizados na BM&FBovespa. A análise quantitativa contemplou o teste de Mann-Whitney e a análise de correlação. Os investimentos ambientais foram mensurados a partir dos gastos com meio ambiente relatados na forma dos indicadores GRI EN30 ou EN31. A estrutura de capital das empresas foi analisada sob a ótica do endividamento e do endividamento oneroso. Em linhas gerais, os resultados mostraram que os investimentos ambientais têm crescido no período, mas nem todas as firmas, embora participantes do ISE, tiveram direcionamento de recursos nesse sentido. Constatou-se que o nível de endividamento não se mostrou distinto entre as empresas que realizam e não realizam investimento ambiental e que a estrutura de capital das empresas, em alguns aspectos, apresenta correlação negativa com o valor investido em meio ambiente. Concluiu-se que a estrutura de capital pode ser um fator econômico indicativo de restrição do investimento ambiental das empresas investigadas.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/30599
metadata.dc.type: TCC
Appears in Collections:CIÊNCIAS CONTÁBEIS - Monografias

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017_tcc_mnfsousa.pdf657,29 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.