Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/30589
Title in Portuguese: Impactos de filhos com deficiência intelectual na oferta de trabalho das mães no Brasil
Author: Coutinho, Luciana Nunes
Advisor(s): Soares, Ricardo Brito
Keywords: Oferta de trabalho materno
Filho com deficiência intelectual
Modelo logit
Modelo tobit
Issue Date: 2017
Citation: COUTINHO, Luciana Nunes. Impactos de filhos com deficiência intelectual na oferta de trabalho das mães no Brasil. 2017. 35f. - Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Ceará, Programa de Economia Profissional, Fortaleza (CE), 2017.
Abstract in Portuguese: Este trabalho se propõe a analisar as relações existentes entre a presença de um filho com deficiência intelectual e a oferta de trabalho materno. A depender do grau de limitação provocada pela deficiência, cuidados constantes podem ser demandados de forma a haver consequências na dinâmica familiar em termos de tempo e dinheiro. As mães foram escolhidas para esse estudo, pois geralmente assumem a responsabilidade pelo cuidado dos filhos. Utilizando os dados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) – 2013, foram estimados os efeitos da deficiência intelectual do filho na decisão de a mãe trabalhar, bem como os impactos na quantidade de horas semanais trabalhadas. Os modelos logit e tobit foram utilizados para uma amostra de mulheres com filhos entre 0 e 18 anos, com ou sem deficiência intelectual reportada. Os resultados sugerem uma redução média de 17 pontos percentuais na probabilidade de mães que tenham filho com deficiência intelectual estarem empregadas e, caso a deficiência provoque uma limitação intensa, a redução pode chegar a 25 pontos percentuais. Foi observado, ainda, que a deficiência intelectual do filho afeta de forma negativa e significativa o número de horas semanais de trabalho das mães que participam do mercado de trabalho, havendo uma redução média de 8,9 horas e, nos casos de limitação intensa, de 11,2 horas. Esses achados são consistentes com grande parte da literatura internacional existente.
Abstract: This paper aims to analyze the relationship between children’s mental illness and mother’s labor supply. Depending on the severity level of child limitation, additional care can be required; consequently, family adjustments in terms of time and money may be needed. Mothers were chosen for this study because of their role as primary caregivers for children. Using data from the Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) - 2013, we estimated the effects of child's intellectual disability on mother's decision to work and choice of work hours. The logit and tobit models were used for a sample of women with children between 0 and 18 years old, with or without reported intellectual disability. Results suggest an average reduction of 17 percentage points in the probability of mothers work if they raise a child with intellectual disability and, if disability leads to severe limitation, the reduction may reach 25 percentage points. We also find that the child’s intellectual disability negatively and significantly affects the number of weekly work hours of mothers that are employed, with an average reduction of 8.9 hours and, in severe limitation cases, 11,2 hours. These findings are consistent with those from several international studies.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/30589
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:CAEN - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017_dis_lncoutinho.pdf347,86 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.