Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/30447
Title in Portuguese: Violência sofrida e perpetrada: estudo epidemiológico com escolares da rede pública de ensino em Fortaleza-CE
Title: Violence suffered and perpetrated: an epidemiological study with students from the public school system in Fortaleza-CE
Author: Savioli, Kátia Costa
Advisor(s): Bezerra Filho, José Gomes
Keywords: Epidemiologia
Violência
Adolescente
Issue Date: 27-Aug-2015
Citation: SAVIOLI, K. C. Violência sofrida e perpetrada : estudo epidemiológico com escolares da rede pública de ensino em Fortaleza-CE. 2015. 131 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2015.
Abstract in Portuguese: A violência envolvendo o adolescente nas suas mais variadas expressões, persiste como grave problemática de saúde pública e pode fazer das vítimas futuros agressores, caracterizando o complexo ciclo gerado entre o sofrer e o perpetrar. O objetivo do estudo foi analisar a epidemiologia de violências sofridas e perpetradas por adolescentes de escolas públicas de Fortaleza-CE. O método preconiza um estudo exploratório-descritivo e analítico transversal. A amostra foi composta por 360 adolescentes (10 a 19 anos) de ambos os sexos, matriculados em Escolas Municipais e Estaduais. Foi utilizado formulário para realização das entrevistas e os dados tratados por meio do software STATA 13. A análise ocorreu por meio de estatística descritiva e inferencial. Os testes de Qui-Quadrado e Exato de Fisher foram utilizados para identificar possíveis associações entre co-variáveis e os desfechos violência física sofrida e perpetrada na adolescência. Calculou-se o risco atribuível proporcional entre as variáveis estatisticamente significativas (p<0,05). A regressão log binomial negativa foi utilizada para identificação de possíveis fatores de risco relacionados e respectivas razões de prevalência (RP) ajustadas para os desfechos. O critério de AIC foi empregado para decisão do melhor modelo. Efetuou-se análise estratificada com as variáveis do modelo e realizou-se comparação das preditoras por outros métodos (Regressão Logística, Poisson e Cox) a fim de constatar melhor medida de associação para cotejar o risco nesse tipo de estudo. A pesquisa atendeu a resolução 466/12, do Conselho Nacional de Saúde, tendo sido aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Ceará- CEP/ UFC. Dentre os achados identificou-se: 50,6% de adolescentes do sexo feminino e 49,4% do sexo masculino, a média de idade correspondeu a 14,4 anos e quanto ao envolvimento com violências o estudo revelou altas prevalências sobretudo nas formas de expressão psicológica e física, destacando-se na fase da pré-adolescência, no ambiente escolar e na relação entre pares, revelando complexa realidade social e um padrão de ação e reação baseado na agressividade como resolução de conflitos. As variáveis preditoras que permaneceram como estatisticamente significativas no modelo para violência física sofrida foram: ter praticado violência física (p<0,001); ter sofrido violência psicológica (p<0,001); não frequentar casa de familiares no tempo livre (p=0,004); praticar violência psicológica (p=0,015) e não participar de projetos/programas sociais para qualificação profissional (p=0,014). Para o desfecho violência física perpetrada, obteve-se: ter sofrido violência física (p<0,001); já ter interrompido os estudos (p<0,001); realizar no tempo livre atividades relacionadas à violência (p<0,001); ser do sexo masculino (p=0,005) e ter tido algum tipo de conflito com a lei (p=0,039). A problemática anunciada revela que as instituições família e escola necessitam maior espaço na agenda política da gestão pública, para construir discussões e métodos efetivos de promoção da civilidade, cultura de paz e desenvolvimento psicossocial saudável desse público em tela.
Abstract: Violence involving the teenager is identified in its various expressions, remains a serious problem of public health and can make victims future aggressors, characterizing the complex cycle generated between suffering and perpetrating. The overall objective of the study was to analyze the epidemiology of violence suffered and perpetrated by adolescents from public schools in Fortaleza-CE. The method calls for an exploratory-descriptive study, cross-sectional analytical. The sample consisted of 360 adolescents (10-19 years) of both sexes enrolled in Municipal and State Schools. It was used to form the interviews and the data processed by the software STATA 13. The analysis was made through descriptive and inferential statistics. The chi-square test and Fisher exact tests were used to identify possible associations between covariates and outcomes suffered physical violence perpetrated during adolescence. It calculated the attributable risk proportion between the variables statistically significant (p <0.05). The negative binomial log regression was used to identify potential risk factors and their prevalence ratios (PR) adjusted to the outcomes. The criterion of AIC was used for decision the best model. Stratified analysis was made with the model variables and held comparing predictors by other methods (logistic regression, Poisson and Cox) in order to determine best measure of association to collate the risk in this type of study. The research answered the resolution 466/12 of the National Health Council and was approved by the Ethics Committee of the Federal University of Ceará- CEP / UFC. Among the findings were identified: 50.6% of adolescent females and 49.4% males, the average age amounted to 14.4 years and as the involvement with violence the study revealed high prevalence especially in the forms of psychological and physical expression, emphasizing at the stage of pre-adolescence, the school environment and peer relationship, revealing complex social reality and a pattern of action and reaction based on aggression and conflict resolution. The predictor variables that remained statistically significant in the model for physical violence suffered were having practiced physical violence (p <0.001); have suffered psychological violence (p <0.001); not attend family home in free time (p = 0.004); practice psychological violence (p = 0.015) and not participate in projects / social programs for professional qualification (p = 0.014). For the outcome perpetrated physical violence, were obtained: having suffered physical violence (p <0.001); We have already discontinued the study (p <0.001); perform in free time activities related to violence (p <0.001); being male (p = 0.005) and have had some kind of conflict with the law (p = 0.039). The issue announced reveals that family and school institutions deserve more space on the political agenda of public management, to build arguments and effective methods of promoting civility, culture of peace and healthy psychosocial development of this public display.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/30447
Appears in Collections:DSC - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2015_dis_kcsavioli.pdf3,19 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.