Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/30446
Title in Portuguese: O fenômeno das drogas no contexto de adolescentes escolares da rede pública
Title: The phenomenon of drugs in the context of public school adolescents
Author: Gomes, Emanuel Moura
Advisor(s): Bezerra Filho, José Gomes
Keywords: Epidemiologia
Preparações Farmacêuticas
Violência
Adolescente
Issue Date: 31-Aug-2015
Citation: GOMES, E. M. O fenômeno das drogas no contexto de adolescentes escolares da rede pública. 2015.205 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2015.
Abstract in Portuguese: A modernidade traz avanços significativos no campo da saúde que se evidenciam em indicadores como o aumento da estimativa de vida e maior escopo de tecnologias para o enfrentamento das doenças transmissíveis. Por outro lado, é cada vez mais evidente a destinação de algumas questões do social para intervenção da área da saúde, sendo uma delas o uso de drogas. Quando associado ao adolescente, tal fenômeno assume uma perspectiva singular em complexidade por fatores, como: o lugar que a adolescência assume na sociedade de produção; os impactos para o poder público na oferta de serviços relacionados a seguridade social para atendimento das necessidades que possam surgir decorrentes do uso de drogas por essa população; e pelas afetações psicossociais para a família. Baseado nisso é que se pretende colaborar por meio desse estudo com a análise de fatores relacionados ao padrão de uso de drogas por adolescentes de escolas públicas do município de Fortaleza-Ceará e possíveis associações com a violência sofrida ou perpetrada pelos adolescentes. Quanto ao método, tratou-se de um estudo exploratório-descritivo, cuja amostra foi composta por 360 pré-adolescentes (10 a 14 anos) e adolescentes (10 a 19 anos), de ambos os sexos, matriculados nas escolas municipais e estaduais de fortaleza. Foi utilizado formulário para realização das entrevistas e os dados foram tratados por meio do software STATA 13. A análise se deu através de estatística descritiva e inferencial. Os testes de Qui-Quadrado e Exato de Fisher serviram para identificar possíveis associações entre co-variáveis e desfechos. Considerou-se estatisticamente significantes os resultados que apresentam valor p<0,05 e IC=95%. Esse estudo atende a resolução 466/12, do Conselho Nacional de Saúde, tendo sido aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Ceará- CEP/ UFC, no 141/10. Os adolescentes entrevistados eram em maior frequência pardos (62,5%), evangélicos (38,6%), residindo em casa própria (67,5%), cursando o ensino médio (41,1%) e de famílias nuclerares (38,6%). Quanto a relação com drogas, 34,4% já experimentaram, sendo que a primeira experiência costuma ocorrer entre 10 e 14 anos. Daqueles que fizeram uso de drogas no mês, 63,6% usou 1 ou 2 vezes. A principal droga de experimentação, uso no ano e uso no mês é o álcool. O uso de drogas demonstrou associação com a religião para experimentação (p=0,001), uso no ano (p<0,001) e uso no mês (p<0,001). Estar no ensino médio demonstrou prevalências 3,24 vezes maior para experimentação, 4,62 vezes maior para uso no ano e 5,19 vezes maior para uso no mês. Famílias monoparentais demonstram prevalência 1,83 vezes maior para experimentação de drogas pelo adolescente e o uso de drogas por familiares elevam a prevalência para experimentação (RP:2,23), uso no ano (RP:3,01) e uso no mês (RP:3,94). A existência de locais de uso ou tráfico resultou em prevalência mais elevada para experimentação (RP:1,52). “Ter relação sexual consensual até 14 anos” aumentou a prevalência para uso no ano (RP:2,45) e uso no mês (4,69) de drogas pelo adolescente, prevalências que também são aumentadas quando o adolescente praticou atos em conflito com a Lei. Conclui-se que a multifatorialidade do fenômeno do uso de drogas pelo adolescente exige tanto a integração de esforços dos serviços ligados a diversas políticas públicas como também investimentos para uma qualificação infraestrutural de outras políticas além das priorizadas no Plano Nacional de Enfrentamento ao Crack.
Abstract: Modernity brings significant advances in the field of health that are evidenced in indicators such as the increase in life estimates and the greater scope of technologies for coping with communicable diseases. On the other hand, it is increasingly evident the allocation of some social issues to health intervention, one of them being the use of drugs. When associated with adolescence, this phenomenon assumes a singular perspective in complexity by factors, such as the place that this population assumes in the society of production; the impacts on the provision of public services related to social security to attend to problems arising from drug use; And by the psychosocial affections for the family. Based on this, we intended to collaborate through this study with the analysis of factors related to the pattern of drug use by adolescents of public schools in the city of Fortaleza-Ceará and possible associations with violence suffered or perpetrated by adolescents. As for the method, it was an exploratory-descriptive study, whose sample was composed of 360 pre-adolescents (10 to 14 years) and adolescents (10 to 19 years) of both sexes, enrolled in municipal and state schools of fortress. We used a form to conduct the interviews and we process the data through STATA 13 software. We done the analysis through descriptive and inferential statistics. Chi-square and Fisher's exact tests served to identify possible associations between covariables and outcomes. Statistically significant were the results that presented p value <0.05 and CI = 95%. This study complies with Resolution 466/12, of the National Health Council, and approved by the Research Ethics Committee of the Federal University of Ceará - CEP / UFC, nº 141/10. The adolescents interviewed were more often pardos (62.5%), evangelical (38.6%), living in their own home (67.5%), attending high school (41.1%) and nursing homes (38, 6%). As for the relationship with drugs, 34.4% have tried it, and the first experience usually occurs between 10 and 14 years. Of those who took drugs in the month, 63.6% used 1 or 2 times. The main drug of experimentation, use in the year and use in the month is alcohol. Drug use showed association with religion for experimentation (p = 0.001), use in the year (p <0.001) and use in the month (p <0.001). Being in high school demonstrated prevalences 3.24 times higher for experimentation, 4.62 times higher for use in the year and 5.19 times higher for use in the month. Single-parent families demonstrate a 1.83-fold higher prevalence for drug experimentation by the adolescent and family drug use raise the prevalence for experimentation (RP: 2.23), use in the year (RP: 3.01) and use in the month (RP: 3.94). The existence of places of use or trafficking resulted in a higher prevalence for experimentation (RP: 1.52). Consensual sexual intercourse up to 14 years increased the prevalence for use in the year (PR: 2.45) and use in the month (4.69) of drugs by adolescents. This prevalence also increased when the teenager practiced acts in conflict with the Law. The conclusion is that the multifactoriality of the phenomenon of drug use by adolescents requires both the integration of efforts of services linked to various public policies as well as investments for an infrastructural qualification of policies other than those prioritized in the National Plan to Confront Crack.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/30446
Appears in Collections:DSC - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2015_dis_emgomes.pdf2,52 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.