Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/30344
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorKroef, Ada Beatriz Gallicchio-
dc.contributor.authorTabosa, Vagner Gonzaga Sales-
dc.date.accessioned2018-03-14T16:43:17Z-
dc.date.available2018-03-14T16:43:17Z-
dc.date.issued2015-
dc.identifier.citationTabosa, V. G. S.; Kroef, A. B. G. (2015)pt_BR
dc.identifier.issn2175-4683-
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/30344-
dc.descriptionTABOSA, Vagner Gonzaga Sales; KROEF, Ada Beatriz Gallicchio. A pichação como experiência Estético-Política. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIA DA COMUNICAÇÃO. 38, Rio de Janeiro, 4 a 7 set. de 2015., Rio de Janeiro. Anais..., Rio de Janeiro: Intercom, 2015.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectPichaçãopt_BR
dc.subjectPixaçãopt_BR
dc.subjectArte urbanapt_BR
dc.subjectPolíticapt_BR
dc.subjectAparelhos de estadopt_BR
dc.subjectComunicaçãopt_BR
dc.subjectPartilha do sensívelpt_BR
dc.titleA pichação como experiência Estético-Políticapt_BR
dc.typeArticlept_BR
dc.description.abstract-ptbrA pixação é uma prática presente na maioria das cidades urbanas. Ela mobiliza pessoas em prol de um comum e tem um caráter subversivo frente ao Estado. O artigo pretende analisar a prática da pixação e da organização dos pixadores como agentes políticos. Para isso tem como base principalmente os conceitos de Aparelho de Estado, propostos por Lous Althusser (1970) e o conceito de Partilha do Sensível, proposto por Jacques Ranciére (2005). Primeiramente partindo de uma definição e diferenciação de pixação e grafite até sua análise teórica, o artigo se debruça sobre exemplos da cidade de Fortaleza e São Paulo.pt_BR
Appears in Collections:ICA - Trabalhos apresentados em eventos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2015_eve_vgstabosa;abgkroef.pdf219,77 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.