Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/30033
Título: Inquérito soro-epidemiológico da dengue na Regional VI de Fortaleza - Ceará, no período entre outubro de 2013 a abril de 2014
Título em inglês: Serological and epidemiological survey of dengue in the Region VI of Fortaleza - Ceará, in the period between October 2013 to April 2014
Autor(es): Pires, Camila de Lizier Mesquita
Orientador(es): Lima, Danielle Malta
Palavras-chave: Dengue
Aedes aegypti
Inquéritos Epidemiológicos
Data do documento: 27-Ago-2015
Citação: PIRES, C. L. M. ; LIMA, D. M. (2015)
Resumo: A dengue é uma arbovirose considerada como um grande problema de saúde pública, principalmente em regiões intertropicais. Em 2012, Fortaleza registrou a maior epidemia de dengue da sua história, com a introdução do vírus dengue 4 (DENV-4), sendo mais de 35.000 casos confirmados e com uma letalidade expressiva. Atualmente, a prevalência da dengue na população de Fortaleza é desconhecida, visto que o último inquérito soroepidemiológico foi realizado em 1994, quando apenas os sorotipos 1 e 2 haviam sido isolados e na ocasião a prevalência encontrada foi de 44%. O presente estudo tem como objetivo determinar a soroprevalência da dengue na Regional VI da cidade de Fortaleza no ano de 2013, avaliar essa soroprevalência e determinar sua distribuição nesta população. Foi sorteada uma amostragem correspondente a 19 setores censitários para estimar uma prevalência de 60%, com erro relativo de 10%, e intervalo de confiança de 95%. Desses setores, sorteou-se 380 participantes, os quais tiveram amostras de soro colhidas para serem testadas através do método de imunoensaio enzimático qualitativo comercializado pela Virion\Serion®. A prevalência de portadores de anticorpos IgG antidengue foi de 67,36%. A soropositividade foi mais frequente entre indivíduos do gênero feminino (45,26%), possivelmente em decorrência de uma maior permanência da mulher no ambiente intradomiciliar ou peridomiciliar, e na faixa etária de indivíduos ≥ 40 anos (32,89%), um indicativo de que quanto maior o período de exposição do indivíduo ao vetor, maiores as chances de infecção por dengue. Indivíduos com ensino fundamental (32,36%) apresentaram maior soropositividade, o que sugere uma correlação entre escolaridade e desconhecimento de medidas preventivas no combate ao vetor. Entre as pessoas que relataram não ter tido dengue anteriormente, 50,79% tiveram sorologia positiva, o que sugere presença de infecções assintomáticas ̸oligoassintomáticas, ou viés de memória. A presença de uma maior positividade (45,26%) nos indivíduos com renda menor ou igual a 2 salários mínimos sugere uma maior transmissão da dengue nas classes menos economicamente favorecidas. A discordância do presente estudo com outros inquéritos pode ser explicado em virtude de alguns inquéritos utilizarem dados obtidos pelo sistema de notificação de doenças, o qual registra mais frequentemente as classes populares que buscam assistência médica nos serviços públicos, diferentemente do presente inquérito, o qual refere-se a um inquérito sorológico de amostra populacional aleatória, o que pode justificar que seus resultados estejam mais coerentes sobre a real dispersão do vírus da dengue.
Abstract: Dengue is an arbovirose considered to be a major public health problem, especially in intertropical regions. In 2012, Fortaleza recorded the largest dengue epidemic in its history, with the introduction of the dengue virus 4 (DENV-4), with more than 35,000 confirmed cases and with an expressive lethality. Currently, the prevalence of dengue in the population of Fortaleza is unknown, since the last seroepidemiological survey was conducted in 1994, when only serotypes 1 and 2 had been isolated and at the time the prevalence was 44%. The present study aims to determine the seroprevalence of dengue in Region VI of the city of Fortaleza in the year 2013, to evaluate this seroprevalence and to determine its distribution in this population. A sample corresponding to 19 census tracts was drawn to estimate a prevalence of 60%, with a relative error of 10%, and a 95% confidence interval. From these sectors, 380 participants were randomly selected, which had serum samples collected for testing using the qualitative enzyme immunoassay method marketed by Virion® Serion®. The prevalence of carriers of anti-dengue IgG antibodies was 67.36%. Seropositivity was more frequent among female subjects (45.26%), possibly due to the longer stay of the female in the in-home or peridomiciliary environment, and in the age group of individuals ≥ 40 years (32.89%), an indicative that the longer the exposure period of the individual to the vector, the greater the chances of dengue infection. Individuals with elementary education (32.36%) presented higher seropositivity, which suggests a correlation between schooling and lack of knowledge of preventive measures in the fight against the vector. Among the people who reported not having had dengue before, 50.79% had positive serology, which suggests the presence of asymptomatic infections, or symptomatic bias. The presence of a higher positivity (45.26%) in individuals with income less than or equal to 2 minimum wages suggests a greater transmission of dengue in the less economically favored classes. The disagreement of the present study with other surveys can be explained by the fact that some surveys use data obtained from the disease notification system, which registers more popular classes seeking medical care in public services, unlike the present survey, which refers to a serological survey of a random population sample, which may justify its results being more coherent on the actual dispersion of the dengue virus.
Descrição: PIRES, C. L. M. Inquérito soro-epidemiológico da dengue na Regional VI de Fortaleza - Ceará, no período entre outubro de 2013 a abril de 2014. 2015. 58 f. Dissertação (Mestrado em Patologia) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2015.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/30033
Aparece nas coleções:DPML - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2015_dis_clmpires.pdf2,52 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.