Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/30030
Title in Portuguese: Avaliação do canal incisivo mandibular através de tomografia computadorizada de feixe cônico: revisão sistemática e estudo multicêntrico retrospectivo
Title: Evaluation of mandibular incisor canal through conical beam computed tomography: systematic review and retrospective multicenter study
Author: Barbosa, Daniel Almeida Ferreira
Advisor(s): Costa, Fábio Wildson Gurgel
Keywords: Mandíbula
Tomografia Computadorizada de Feixe Cônico
Estudos Transversais
Revisão
Issue Date: 15-Feb-2018
Citation: BARBOSA, D. A. F. Avaliação do canal incisivo mandibular através de tomografia computadorizada de feixe cônico: revisão sistemática e estudo multicêntrico retrospectivo. 2018. 102 f. Dissertação (Mestrado em Odontologia) - Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2018.
Abstract in Portuguese: O canal incisivo mandibular (CIM) é uma continuação intra-óssea do canal mandibular após o nervo mentual emergir do forame mentual, sendo responsável pela inervação e vascularização dos dentes incisivos inferiores, caninos e primeiros pré-molares inferiores, além da mucosa circundante. Algumas complicações têm sido associadas ao CIM durante e após procedimentos cirúrgicos na região anterior da mandíbula, como distúrbios neurossensoriais e hemorragias. Estes fatos podem acontecer devido às possíveis variações anatômicas CIM, o que reforça a necessidade da sua identificação e visualização no planejamento de procedimentos invasivos como coleta de enxerto ósseo nesta região. Atualmente, não há uma padronização estabelecida quanto à colocação de implantes dentários na região anterior da mandíbula em relação à presença do CIM e eventuais variações anatômicas. Os exames radiográficos convencionais não permitem a visualização do CIM em muitas situações; em contrapartida, a tomografia computadorizada de feixe cônico (TCFC) por ser um exame tridimensional que permite a manipulação das imagens nos eixos axial, sagital e coronal é a modalidade imaginológica indicada para o planejamento de intervenções cirúrgicas na região interforaminal da mandíbula. Além disso, a TCFC tem proporcionado que estudos acerca do CIM sejam realizados em diferentes populações, o que tem mostrado uma alta prevalência deste reparo anatômico. Nesse contexto, a presente dissertação tem dois capítulos que têm como objetivo, respectivamente: 1) realizar uma revisão sistemática sobre estudos que avaliaram o CIM por meio de TCFC; 2) descrever aspectos topográficos do CIM por meio de TCFC oriundas de quatro centros de imagem. No capítulo 1, uma revisão sistemática cadastrada na plataforma PROSPERO sob o número 42017056619 foi realizada de acordo com as recomendações do guia PRISMA. Os resultados deste estudo mostraram que geograficamente há estudos em 4 continentes, sendo observada uma alta prevalência do CIM independentemente da população estudada, além disso, a ocorrência bilateral foi estatisticamente significante. No capítulo 2, foi realizado um estudo retrospectivo multicêntrico utilizando TCFC oriundas de 4 centros de imagem localizados em Fortaleza, Brasil, sendo 2 universidades e 2 clínicas privadas. A amostra consistiu de 847 pacientes, totalizando 1694 hemimandíbulas, sendo 320 homens e 527 mulheres (idade variando de 18 a 69 anos). As tomografias incluídas foram avaliadas quanto à sexo, idade, frequência de CIM visível, lateralidade e medidas lineares realizadas no seu início e fim. Foi observada uma prevalência de 76,3% e sem 11 siferença estatística entre os sexos (p=0.934), entre a quarta e sexta décadas de vida (p<0,001), ocorrência bilateral (p<0,001) e comprimento médio de 7,7±3,7mm. Correlação de Spearman e modelo de regressão logística evidenciaram colinearidade entre idade e medidas lineares (p<0,05). As medidas lineares (mm) variaram entre o início e fim do CIM até a cortical alveolar (16,37±5,9 e 18,6±3,51), corticais bucal (2,6±1,27 e 3,96±1,43) e lingual (5,13±1,7 e 4,61±1,65) e base da mandíbula (9,32±1,92 e 8,76±2,07). Como conclusões de ambos os estudos se tem que: (1) A prevalência do CIM foi significante entre os estudos incluídos em uma revisão sistemática que, em sua maioria, apresentavam metodologias heterogêneas (diferentes protocolos de aquisição da imagem, variáveis estudadas e dados coletados). Além disso, aparentemente não houve prevalência quanto ao sexo e sua ocorrência foi mais significante em adultos entre a quarta e sexta décadas de vida; (2) Em um estudo multicêntrico, a prevalência de CIM visível foi de 76,3%. Os principais achados desse reparo anatômico nesse estudo foram ocorrência em indivíduos de ambos os sexos entre a quarta e a sexta décadas de vida, majoritariamente bilaterais, comprimento médio de 7,7mm, bem como percurso com direção inferior e lingual à medida que se anterioriza.
Abstract: The mandibular incisive canal (MIC) is an intraosseous pathway of the mandibular canal after the mental nerve emerges from the mental foramen, being responsible for the innervation and vascularization of the canine, lower incisors, and first premolars teeth, as well as the surrounding mucosa. Some complications have been associated with MIC during and after surgical procedures in the anterior mandibular bone region, such as sensorineural disturbances and bleedings. These facts may occur due to the possible anatomical variations of the CIM, which their reforces the need for its identification and visualization in the planning of invasive procedures such as chin bone grafting in this region. Actually, there is no established protocols regarding the placement of dental implants in the anterior mandible bone region in relation to the presence of MIC and eventual anatomic variations. Conventional radiographic exams do not allow visualization of the MIC in several situations; on the other hand, concomitant computed tomography (CBCT) as a three-dimensional examination that allows the manipulation of images in the axial, sagittal and coronal axes is the tomographic modality indicated for the planning of surgical interventions in the interforaminal region of the mandible. In addition, the CBCT has provided that studies on the MIC are performed in different populations, which has shown a high prevalence of this anatomical structure. In this context, the present work has two chapters that aim, respectively: 1) to carry out a systematic review on studies that evaluated the MIC through CBCT; 2) to describe topographic aspects of the CIM using CBCT from four imaging centers. In Chapter 1, a systematic review registered on the PROSPERO platform under number 42017056619 was carried out according to the recommendations of the PRISMA guide. The results of this study showed that geographically there are studies in 4 continents, being a high prevalence of MIC independently of the studied population; in addition, the bilateral occurrence was statistically significant. In Chapter 2, a multicenter retrospective study was performed using CBCT from 4 imaging centers located in Fortaleza, Brazil, two universities and two private clinics. The sample consisted of 847 patients, rendering 1694 hemimandibles, being 320 men and 527 women (age ranging from 18 to 69 years). After applying the eligibility criteria, the included scans were evaluated for gender, age, frequency of visible MIC, laterality and linear measures performed at its beginning and end. A prevalence of 76.3% and no statistical difference between the sexes (p=0.934) was observed between the fourth and sixth decades of life (p <0.001), bilateral occurrence (p 13 <0.001), and mean length of 7.7 ± 3.7mm. Spearman correlation and logistic regression model showed linearity between age and measurements (p <0.05). Linear measurements (mm) varied between the onset and end of the MIC up to the alveolar cortical (16.37 ± 5.9 and 18.6 ± 3.51), buccal (2.6 ± 1.27 and 3.96 ± 1.43) and lingual (5.13 ± 1.7 and 4.61 ± 1.65) cortical, and mandibular border (9.32 ± 1.92 and 8.76 ± 2.07). As conclusions of both studies, we have: (1) The prevalence of MIC was significant among the studies included in a systematic review that, for the most part, presented heterogeneous methodologies. In addition, there was apparently no prevalence as to sex and its occurrence was more significant in adults between the fourth and sixth decades of life; (2) In a multicenter study, the prevalence of CIN was 76.3%. The main findings of this anatomical repair in this study were an occurrence in individuals of both sexes between the fourth and sixth decades of life, mostly bilateral, mean length of 7.7 mm, as well as a course with inferior and lingual direction as it becomes anterior.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/30030
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:DCOD - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018_dis_dafbarbosa.pdf4,63 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.