Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/29865
Title in Portuguese: Situação vacinal e os fatores associados à não vacinação das crianças menores de 24 meses residentes em Fortaleza
Title: Vaccination situation and the factors associated with non-vaccination of children under 24 months residing in Fortaleza
Author: Mota, Maria de Fátima Fonseca
Advisor(s): Kerr, Ligia Regina Franco Sansigolo
Co-advisor(s): Mota, Rosa Maria Salani
Correia, Luciano Lima
Keywords: Programas de Imunização
Cobertura Vacinal
Pesquisa sobre Serviços de Saúde
Issue Date: 2-Feb-2016
Citation: MOTA, M. F. F. Situação vacinal e os fatores associados à não vacinação das crianças menores de 24 meses residentes em Fortaleza. 2016. 150 f. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2016.
Abstract in Portuguese: Introdução. Imunizar é essencial na redução da morbimortalidade das doenças imunopreveníveis. A avaliação da cobertura vacinal é fundamental para garantir o sucesso os programas de vacinação, além de permitir acompanhar o acúmulo de suscetíveis na população. Na avaliação dos serviços de vacinação é importante considerar os Fatores associados à não vacinação ou motivo da baixa Cobertura Vacinal (CV). Objetivo. Identificar a cobertura vacinal e os fatores associados à não vacinação. Método. Fundamentado no método da Organização Pan-americana da Saúde para Inquérito de CV. A amostra constituiu-se de 1006 crianças menores 24 meses. As CV foram estimadas por tipo de dose e faixas etárias, associando-se as características das famílias e do processo de imunização das crianças. As análises consideraram o efeito decorrente de uma amostragem por conglomerados em múltiplos estágios. A determinação dos fatores associados à não vacinação foi efetuada através de análise bivariada e multidimensional. Resultados. Constatou-se CV abaixo de 90%, sendo maiores CV por doses aplicadas, em relação às doses válidas. As variáveis que registram maior chance das crianças não serem vacinadas foram mães com idade igual ou maior que 30 anos, escolaridade materna de 4 a 10 anos de estudo, criança não ter sido vacinada na campanha, as vacinas terem sido realizadas no mesmo serviço, a criança já ter utilizado serviço privado para vacinação e a realização da última vacina ter ocorrido no serviço privado. Conclusão A população demonstrou baixa cobertura vacinal e falhas em tanto nos serviços privados como públicos. Programas devem se concentrar em educação geral e na melhoria da imunização em ambos os contextos de saúde públicos e privados. Os achados indicam que as campanhas de vacinação ainda serão necessárias para atingir os níveis de cobertura de 95% defendidos por todas as autoridades de saúde.
Abstract: Introduction. Immunization is essential in reducing morbidity and mortality from vaccine-preventable diseases. The evaluation of vaccination coverage is key to ensuring the success of vaccination programs, and it tracks the accumulation of susceptible individuals in the population. In the assessment of immunization services it is important to consider the factors associated with low vaccination coverage. (VC). Objective. To identify immunization coverage and factors associated with non-vaccination. Methods. Our study utilized coverage survey methods as recommended by the Pan American Health Organization. The sample consisted of 1006 children under 24 months of age. VC was estimated by type of dose and age groups, associating the characteristics of families and childhood immunization process. The analysis considered the effect arising from multistage cluster sampling. Factors associated with non-vaccination were identified through bivariate and multidimensional analyses. Results. VC was less than 90%, with some children receiving multiple inappropriate doses. The variables associated with non-vaccination included mothers older than 30, maternal education from 4 to 10 years, children not vaccinated in a campaign, vaccines administered in the same service, the child had a history of private provider, and child had last immunization with a private provider. Conclusion The population demonstrated low immunization coverage, and failures in both public and private health settings. Programs will need to continue to focus on general education, and on improving immunization in both public and private health settings. It seems likely that immunization campaigns will still be required to achieve the 95% coverage levels advocated by all health authorities.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/29865
Appears in Collections:DSC - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2016_tese_mffmota.pdf2,29 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.