Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/28996
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorRamos Junior, Alberto Novaes-
dc.contributor.authorPinheiro, Marta Cristhiany Cunha-
dc.date.accessioned2018-01-15T15:29:37Z-
dc.date.available2018-01-15T15:29:37Z-
dc.date.issued2017-12-21-
dc.identifier.citationPINHEIRO, M. C. C. Ecoepidemiologia da esquistossomose mansoni em áreas da transposição do Rio São Francisco no estado do Ceará. 2017. 225 f. Tese (Doutorado em Saúde Pública) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2017.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/28996-
dc.description.abstractThe schistosomiasis affects about 240 million people in 78 countries. In Brazil, is estimated 1,5 million infected, with approximately 25 million living in risk areas Ceará has a medium positive rate of 0,57%, in low focal endemicity. Some states in the Northeast go through a broad eco-bio-social intervention created by the São Francisco's River Integration Project (Projeto de Integração do Rio São Francisco - PISF), that esteem to benefit 12 million people at 390 counties in Pernambuco, Ceará, Paraíba and Rio Grande do Norte. This context may contribute not only for dispersal or introduction of intermediary schistosomiasis host, as well of others water transmission disease. Added to the rise of migratory movements from endemic areas, the transmission hubs number may be extended. It is aimed to describe the schistosomiasis' epidemiological and environmental situation in Ceará, at the areas that will be directly covered by the São Francisco's River Integration Project. The thesis was structured at two thematic axes. Axis 1: Ecological studies, being analyzed all deaths in Brazil that schistosomiasis was mentioned at the death certificate how basic cause or associated, in the period from 2000 to 2015. Were calculated gross coefficients and adjusted, per county of residence, total period and distributed in quadrennium. Axis 2: Transversal studies for identification of ambient factors and epidemiological related to transmission. Among the 21 county in Ceará that will be directly affected by PSIF, were selected six of epidemiological importance: Aurora, Brejo Santo, Jaguaretama, Jaguaribara, Jati, Mauriti, and 33 regions of these water collections. Were realized liminal malacological survey and characterization of the physical-chemical and microbiological patterns of the water bodies researched. Biomphalaria snails were submitted to research of Schistosoma mansoni cercariae and to molecular identification for differentiation between species. The primary data of positivity for schistosomiasis of sentinels population were obtained through the Kato-Katz and POC-CCA techniques. The spatial data were processed for elaboration of thematic maps. Were registered in Brazil, at this period, 11.587 deaths related to schistosomiasis. The mortality annual medium coefficient was of 0,38 deths/100.000 population. The coefficients presented a decline tendency on a national level at the global period. The east and south of Northeast region, as too the north of Southeast Region, remained as death risk potential areas. The malacological survey has identified Biomphalaria sp., Drepanotrema sp., Melanoides sp., Physa sp., and Pomacea sp. All the counties presented waters collections with presence of Biomphalaria sp., being identified Biomphalaria straminea and Biomphalaria kuhniana. None scholar was positive and the general rate of positivity among the workers were 2,88%. The schistosomiasis still is a neglected mortality cause in Brazil, with considerable regional differences. The counties under PSIF influence evaluated represents areas with potential for schistosomiasis transmission. The PSIF can amplify the transmission dynamics, being important reinforce actions of vigilance and control. Structural measures that can reverse the disease's social determinants are necessary, avoiding dissemination, occurrence of severe forms and associated deaths.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectEsquistossomose mansonipt_BR
dc.subjectQualidade da Águapt_BR
dc.subjectEpidemiologiapt_BR
dc.titleEcoepidemiologia da esquistossomose mansoni em áreas da transposição do Rio São Francisco no estado do Cearápt_BR
dc.typeThesispt_BR
dc.contributor.co-advisorBezerra, Fernando Schemelzer de Moraes-
dc.description.abstract-ptbrA esquistossomose acomete cerca de 240 milhões de pessoas em 78 países. No Brasil, estima-se 1,5 milhões de infectados, com aproximadamente 25 milhões residindo em áreas de risco. O Ceará possui taxa média de positividade de 0,57%, de baixa endemicidade focal. Alguns estados do Nordeste Setentrional passam por ampla intervenção eco-bio-social gerada pelo Projeto de Integração do Rio São Francisco (PISF), que estima beneficiar 12 milhões de pessoas em 390 municípios de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. Este contexto poderá contribuir não somente para dispersão ou introdução de hospedeiros intermediários da esquistossomose, como também de outras doenças de transmissão hídrica. Somado ao aumento de movimentos migratórios oriundos de áreas endêmicas, o número de focos de transmissão poderá ser ampliado. Objetivou-se descrever a situação epidemiológica e ambiental da esquistossomose no estado do Ceará, nas áreas que serão diretamente abrangidas pelo Projeto de Integração do Rio São Francisco. A tese foi estruturada em dois eixos temáticos. Eixo 1: Estudos ecológicos, sendo analisadas todas as mortes no Brasil em que a esquistossomose foi mencionada na declaração de óbito como causa básica ou associada, no período de 2000 a 2015. Foram calculados coeficientes brutos e suavizados, por município de residência, período total e distribuídos em quadriênios. Eixo 2: Estudos transversais para identificação de fatores ambientais e epidemiológicos relacionados à transmissão. Dentre os 21 municípios do Ceará que serão diretamente afetados pelo PISF, foram selecionados seis de importância epidemiológica: Aurora, Brejo Santo, Jaguaretama, Jaguaribara, Jati e Mauriti; e 33 coleções hídricas dessas regiões. Foram realizados levantamento malacológico límnico e caracterização dos padrões físico-químicos e microbiológicos dos corpos d’água pesquisados. Caramujos Biomphalaria foram submetidos à pesquisa de cercárias de Schistosoma mansoni e à identificação molecular para diferenciação entre espécies. Os dados primários de positividade para esquistossomose das populações sentinelas foram obtidos por meio das técnicas de Kato-Katz e POC-CCA. Foi determinado o nível de concordância entre as diferentes técnicas de diagnóstico. Os dados espaciais foram processados para elaboração de mapas temáticos. Foram registrados no Brasil, nesse período, 11.587 óbitos relacionados à esquistossomose. O coeficiente médio anual de mortalidade foi de 0,38 mortes/100.000 habitantes. Os coeficientes apresentaram tendência de declínio a nível nacional no período global. O leste e sul da Região Nordeste, assim como o norte da Região Sudeste, mantiveram-se como áreas potenciais de risco de morte. Levantamento malacológico identificou Biomphalaria sp.; Drepanotrema sp.; Melanoides sp.; Physa sp.; e Pomacea sp. Todos os municípios apresentaram coleção hídrica com presença de Biomphalaria sp., sendo identificados Biomphalaria straminea e Biomphalaria kuhniana. Nenhum escolar foi positivo e a taxa geral de positividade entre os trabalhadores foi 2,88%. A esquistossomose ainda é uma causa negligenciada de mortalidade no Brasil, com diferenças regionais consideráveis. Os municípios sob influência do PISF avaliados representam áreas com potencial para transmissão da esquistossomose. O PISF pode amplificar a dinâmica de transmissão, sendo importante reforçar ações de vigilância e controle. São necessárias medidas estruturais que possam reverter determinantes sociais da doença, evitando disseminação, ocorrência de formas graves e mortes associadas.pt_BR
Appears in Collections:DSC - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017_tese_mccpinheiro.pdf4,46 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.