Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/28450
Title in Portuguese: Joselito and calentito: diminutive enigmas
Other Titles: Joselito e calentito: enigmas do diminutivo
Author: Eddington, David
Keywords: Spanish diminutive
Calentito
Joselito
Diminutivo em Espanhol
Issue Date: 2017
Publisher: Revista Entrepalavras
Citation: Eddington, D. (2017)
Abstract in Portuguese: Dois diminutivos excepcionais que têm recebido pouca atenção na literatura relevante. Joselito é incomum por usar o sufixo –lito, que pode ter surgido do /l/ em José Luís uma vez que essa é a associação mais corriqueira. A primeira aparição de Joselito, juntamente com o fato que a maioria das outras palavras que assumem o sufixo –lito terem sido mais tarde incorporadas ao espanhol, sugerem que Joselito foi o primeiro diminutivo do tipo. Joselito então serviu como um análogo para os diminutivos de incorporações futuras que terminavam em vogais tônicas (ex: cafelito, bebelito). A variação de diminutivo –tito (ex. cafetito, sofatito) também é discutida. Calentito se destaca, por não manter o ditongo de sua base, caliente, ao contrário da maioria dos diminutivos. Historicamente, diminutivos não tinham ditongos antes do século XV quando eles foram adotados. No começo do século XX gramáticos tanto definiram quanto descartaram diminutivos monotongos, mas na prática, a maioria das formas foi eliminada, deixando calentito como a exceção mais comum. Entretanto, o corpus contemporâneo atesta a existência esporádica de outros diminutivos sem ditongos, como merendita e celito.
Abstract: Two exceptional diminutives exist that have received little attention in the relevant literature. Joselito is unusual because it takes the suffix -lito, which may come from the /l/ in José Luís since the two are the most frequent collocates. The early appearance of Joselito, along with the fact that most of the other words that take -lito were later borrowings into Spanish, suggests that Joselito was the first diminutive of its kind. It then served as an analog for the diminutives of subsequent borrowings that ended in stressed vowels (e.g. cafelito, bebelito). The diminutive variant -tito (e.g. cafetito, sofatito) is also discussed. Calentito stands out because it does not retain the diphthong of its base, caliente, as most diminutives do. Historically, diminutives did not have diphthongs prior to the 15th century when they adopted them. In the early 20th century grammarians both prescribed and dispreferred monophthongal diminutives, but in usage most monophthongal forms were eliminated with calentito emerging as the most common exception. However, contemporary corpus data attest the sporadic existence of other diminutives without diphthongs such as merendita and celito.
Description: EDDINGTON, David. Joselito and calentito: diminutive enigmas. Revista Entrepalavras, Fortaleza, ano 7, v. 7, n. 1, p. 15-33, jan./jun. 2017.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/28450
metadata.dc.type: Artigo de Periódico
ISSN: 2237-6321 (online)
Appears in Collections:DLV - Artigos publicados em revistas científicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017_art_deddington.pdf273,1 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.