Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/27031
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorBertini, Alexandre Araújo-
dc.contributor.authorOliveira, Afonso Henrique Lacerda Brito de-
dc.date.accessioned2017-10-30T18:59:53Z-
dc.date.available2017-10-30T18:59:53Z-
dc.date.issued2016-08-19-
dc.identifier.citationOLIVEIRA, A. H. L. B. Evolução da resistência à compressão de prismas de blocos de concreto: análise experimental e modelagem matemática. 2016. 128 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil)-Centro de Tecnologia, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil: Estruturas e Construção Civil, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2016.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/27031-
dc.description.abstractThis paper presents an experimental study in order to assess the evolution of the compressive strength of masonry, throughout the ages, through the materials resistance study consisting of two structural concrete blocks and propose a mathematical model able to estimate compressive strength of the prisms at different ages. For this purpose, the compressive strength tests were performed and prisms modulus of elasticity without grout and with grout, in ages of 7, 14 and 28 days, using three different resistances blocks, two types of mortar of industrialized and two lines of grout , totaling 12 different types of prisms. Moreover, in these ages, mortar and grout was evaluated for compressive strength and modulus of elasticity. It also evaluated the evolution of the mortar resistance, depending on the molding method and form of the specimens. It adds that the prisms were evaluated regarding the interference of their nominal and effective dimensions in the result of the compressive strength test. From the analysis of the test results, there is no significant interference of the dimensions of the prisms on the results of the compressive strength test, and no significant differences in relation to the body-of-proof mortar format and the respective result of resistance compression. It was also observed that the compressive strength results after 14 days is very close to the value obtained after 28 days (greater than 80%). It was concluded that also influence of components in the final strength of the prisms can be analyzed at seven days, so that if, at 7 days, a resistance increased in block causes increase in resistance in the prism, this same effect is observed after 28 days; Likewise, if, at 7 days, a resistance increase in the grout causes a decrease in resistance in the prism, this same effect is observed after 28 days. Finally, this study was able to provide three expressions for estimating prisms Compressive strength at different ages (7, 14 and 28 days), with grout or not, from the compressive strength of the units.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectEngenharia de estruturaspt_BR
dc.subjectAlvenaria estruturalpt_BR
dc.subjectBloco de concretopt_BR
dc.subjectResistência de materiaispt_BR
dc.subjectStructural masonrypt_BR
dc.subjectConcrete blockpt_BR
dc.subjectCompressive strengthpt_BR
dc.titleEvolução da resistência à compressão de prismas de blocos de concreto: análise experimental e modelagem matemáticapt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.contributor.co-advisorParsekian, Guilherme Aris-
dc.description.abstract-ptbrEste trabalho apresenta um estudo experimental com o objetivo de avaliar a evolução da resistência à compressão da alvenaria estrutural, ao longo das idades, através do estudo da resistência de primas, constituídos por dois blocos estruturais de concreto e propor um modelo matemático capaz de estimar a resistência à compressão dos prismas em diferentes idades. Para tanto, foram realizados ensaios de resistência à compressão e módulo de deformação de prismas não grauteados e grauteados, em idades de 7, 14 e 28 dias, utilizando blocos de três diferentes resistências, dois tipos de argamassa de assentamento industrializada e dois traços de graute, totalizando 12 diferentes tipos de prismas. Ademais, nas referidas idades, a argamassa e o graute foram avaliados quanto à resistência à compressão e ao módulo de deformação. Também foi avaliada a evolução da resistência da argamassa de assentamento, em função do método de moldagem e forma dos corpos de prova. Acrescenta-se que os prismas foram avaliados a respeito da interferência das suas dimensões nominais e efetivas no resultado do ensaio de resistência à compressão. A partir da análise dos resultados dos ensaios, não há interferência significativa das dimensões dos prismas nos resultados do ensaio de resistência à compressão, bem como não há diferenças significativas em relação ao formato do corpo-de-prova da argamassa e o respectivo resultado de resistência à compressão. Também observou-se que os resultados de resistência à compressão aos 14 dias é bem próximo do valor obtido aos 28 dias (superior a 80%). Concluíu-se também que a influência dos componentes na resistência final dos prismas pode ser analisada aos sete dias, de modo que, se, aos 7 dias, um aumento de resistência no bloco provoca aumento de resistência no prisma, esse mesmo efeito será observado aos 28 dias; da mesma forma, se, aos 7 dias, um aumento de resistência no graute provoca diminuição da resistência no prisma, esse mesmo efeito será observado aos 28 dias. Por fim, o presente trabalho foi capaz de fornecer três expressões para a estimativa de resistência à compressão de prismas, em diferentes idades (7, 14 e 28 dias), grauteados ou não, a partir das resistências à compressão das unidades.pt_BR
dc.title.enEvolution of resistance to pressure compression of concrete blocks: experimental analysis and mathematical modelingpt_BR
Appears in Collections:DECC - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2016_dis_ahlboliveira.pdf2,88 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.