Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/26393
Title in Portuguese: Colaboração interprofissional no projero Saúde e prevençãos nas escolas: o caso de Sobral/CE
Title: Interprofessional collaboration Project in Health and Prevention in Schools: the case Sobral
Author: Vieira, Francisca Maria Bezerra Ribeiro
Advisor(s): Dias, Maria Socorro de Araújo
Keywords: Colaboração
Educação em Saúde
Promoção da Saúde
Saúde Escolar
Ação Intersetorial.
Issue Date: 2013
Citation: VIEIRA, F.M.B.R. (2013)
Abstract in Portuguese: Nosso cotidiano profissional é permeado por relações sociais constantes que ocorrem nas organizações de trabalho; assim, a colaboração interprofissional se constitui num tema de grande significado no contexto dessas organizações; no sentido de responder às necessidades nos trabalhos em equipe, de forma especial nos serviços de atenção à saúde. Estudar a colaboração interprofissional no Projeto Saúde e Prevenção nas Escolas (PSPE) é relevante pela potencialidade de analisá-la em um projeto que tem por princípio a intersetorialidade, sinalizando a evidência de potencialidades e fragilidades nas relações entre os profissionais envolvidos nessa proposta; além das possibilidades de fortalecer o desenvolvimento teórico-conceitual sobre colaboração interprofissional e enriquecer a literatura científica acerca deste tema relevante para a concretização de práticas adequadas em saúde. Neste estudo objetivou-se analisar em que dimensão ocorre a colaboração interprofissional no PSPE no município de Sobral - CE. Trata-se de um estudo de caso, com abordagem qualitativa. Na fase de coleta de dados examinamos documentos relativos ao Projeto Saúde e Prevenção nas Escolas e aplicamos questionários aos sujeitos-chave. O referencial teórico-metodológico do Modelo de Colaboração Interprofissional de D’Amour (1997) subsidiou a organização, análise e interpretação dos dados. Relativamente às quatro dimensões e aos dez indicadores propostos, os resultados evidenciaram que: os articuladores do PSPE alcançam parcialmente êxito na realização de suas atividades ao trabalharem juntos em torno de objetivos comuns; os profissionais do PSPE guiam suas condutas de acordo com seus interesses profissionais e não conforme os interesses dos adolescentes e jovens; existem poucas oportunidades para que os integrantes do Projeto se conheçam e interajam entre si; percebe-se uma confiança nas competências e na capacidade dos outros em assumirem responsabilidades; os acordos formais ocorridos dentro do Projeto não são consensuais e ainda estão em processo de negociação ou construção; a infra-estrutura de troca de informação não é usada adequadamente e/ou está incompleta; o papel das esferas públicas não está promovendo adequadamente a implementação de estruturas para o desenvolvimento das ações realizadas dentro do PSPE; a liderança existente no Projeto é do tipo fragmentada e pouco impactante; existem momentos de capacitação para os profissionais integrantes do PSPE, porém, os sujeitos revelam que os articuladores responsáveis por esses momentos nem sempre estão bem preparados para realizá-los; os espaços e momentos de encontro dos profissionais do PSPE são para discussão de questões pontuais e específicas, que não abordam aspectos contextuais como um todo. Esses resultados sinalizam que o nível de colaboração interprofissional desenvolvido neste Projeto é do tipo colaboração “em desenvolvimento”, a qual para D’Amour et al. (2008) se constitui na colaboração que não está com as raízes fincadas nas culturas das organizações e podem ainda estarem sujeitas à reavaliação com base interna ou fatores ambientais. Percebe-se neste estudo que a realização no nível máximo (ativo) de colaboração interprofissional dentro do referido Projeto é algo possível; entretanto, ainda é um desafio a ser conquistado. É necessário inserir na agenda de ações dos gestores e profissionais envolvidos no contexto do PSPE, aspectos conceituais e a prática da colaboração para a melhoria de condições de vida dos adolescentes e jovens de nossa sociedade
Abstract: Our daily work is permeated by constant social relations that occur in work organizations, so the interprofessional collaboration constitutes a topic of great significance in the context of these organizations, in order to meet the needs in teamwork, especially in the form of services health care. Studying interprofessional collaboration in Health and Prevention in Schools (PSPE) is relevant for the potential to analyze it in a project, whose principle intersectorality, signaling the evidence of strengths and weaknesses in the relationship between the professionals involved in this proposal; beyond the possibilities of strengthening the theoretical and conceptual model for interprofessional collaboration and enrich the scientific literature on this subject relevant to the achievement of best practice in health. This study aimed to examine to what extent occurs in interprofessional collaboration PSPE the city of Sobral - CE. This is a case study with a qualitative approach. At the stage of data collection examined documents relating to the Health and Prevention in Schools and applied questionnaires to key subjects. The theoretical and methodological Interprofessional Collaboration Model D'Amour (1997) supported the data analysis. For the four dimensions and the ten indicators, the results showed that: the articulators of reach PSPE partially successful in conducting its activities to work together around common goals; PSPE professionals guide their behavior according to their professional interests and not according to the interests of teenagers and young people are few opportunities for members of the Project to meet and interact with each other, there is a perceived competence and confidence in the ability of others to take responsibility; formal agreements occurring within the Project not are consensual and are still under negotiation or construction, the infrastructure for the exchange of information is not used properly and / or is incomplete, the role of public spheres is not adequately promoting the implementation of structures for the development of actions taken within the PSPE; existing leadership in the Project is the type fragmented and somewhat shocking, there are moments of training for professional members of PSPE, however, subjects reveal that the articulators responsible for these moments are not always well prepared to perform them, the spaces and moments of meeting professionals are PSPE to discuss specific issues and specific, that do not address contextual issues as a whole. These results indicate that the level of interprofessional collaboration developed in this project is kind of collaboration "in development", to which D'Amour et al. (2008) constitutes the collaboration that is not stuck with the roots in the cultures of the organizations and may still be subject to revaluation based internal or environmental factors. It is observed in this study that the performance at maximum (active) interprofessional collaboration within this project is something possible, however, remains a challenge to be conquered. You must enter the action agenda of managers and professionals involved in the context of PSPE, conceptual aspects and practice of collaboration for the improvement of living conditions of adolescents and youth of our society.
Description: VIEIRA, F.M.B.R. Colaboração interprofissional no projero Saúde e prevençãos nas escolas: o caso de Sobral/CE. 2013. 119 f. Dissertação (Mestrado em Saúde da Família) - Campus Sobral, Universidade Federal do Ceará, Sobral, 2013.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/26393
Appears in Collections:PPGSF - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2013_dis_fmbrvieira.pdf1,03 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.