Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/26169
Título: Biomassa herbácea e biodiversidade da Caatinga submetida a diferentes raleamentos e enriquecimentos
Título em inglês: Herbaceous biomass and Caatinga biodiversity submitted to differents thinnings and enrichments
Autor(es): Conrado, Jefte Arnon de Almeida
Orientador(es): Cândido, Magno José Duarte
Coorientador(es): Cavalcante, Ana Clara Rodrigues
Palavras-chave: Raleamento em savana
raleamento em faixas
enriquecimento
capim-búffel
capim-massai
composição botânica
Data do documento: 2017
Citação: CONRADO, J. A. A. (2017)
Resumo: A vegetação da Caatinga encontra-se em estágio de degradação, sendo necessária a busca por práticas de manejo que intensifiquem o seu uso sem degradá-las, com isso o raleamento e o enriquecimento tornam estratégias viáveis. Objetivou-se com este trabalho avaliar o potencial do raleamento e do enriquecimento, como práticas para manter a biodiversidade e favorecer a produção de biomassa de forragem, a fim de viabilizar o uso pastoril. O estudo foi realizado em 2016 em áreas testemunhas (sem raleamento) e duas áreas raleadas: uma em savana e outra em faixas, em duas épocas: época das águas e transição águas-seca. Foram avaliados também nos dois tipos de raleamento, o estabelecimento de duas gramíneas: capim-búffel e capim-massai. O raleamento em savana promoveu uma maior biomassa de forragem: 1.940 kg.ha-1 contra 74 kg.ha-1 da testemunha, na época das águas, sem comprometimento da biodiversidade, conforme os índices de Shannon-Weaver (H’= 1,48) e Pielou (J’= 0,62) para a área raleada e H’ (1,29) e J’ (0,72), para a testemunha. A mesma resposta foi observada no raleamento em faixa (tendo alcançado uma produção na época das águas de 1.1228 kg.ha-1, contra 833,33 kg.ha-1 da testemunha, enquanto que os índices permaneceram próximos, H’ = 1,86 e J’ = 0,74, para a área raleada e H’ = 1,77 e J’ = 0,85 para a testemunha, demonstrando a proximidade das áreas em termos de biodiversidade. O raleamento em faixas ainda ampliou a diversidade de espécies forrageiras desejáveis em até 73,2% quando comparado à área não raleada. O capim-massai apresentou melhor desempenho (cerca de 50 % de germinação) em ambas as áreas raleadas, porém o capim-búffel (cerca de 4%), apenas na área raleada em savana, não germinando na área raleada em faixas. Na área raleada em savana produziu até 3 t.ha-1 e na faixa 1,4 t.ha-1, no primeiro corte. Tanto o raleamento em savana quanto em faixas incrementa a biomassa de forragem, mantendo a diversidade e possibilitando o uso intensivo da Caatinga e o enriquecimento com capim-massai é recomendado por apresentar maior produção de biomassa de forragem, com grande participação da fração folha.
Abstract: Caatinga vegetation is at a stage of degradation, thus requiring the search for management practices that intensify its use without degrading, with this the thinning and the enrichment make feasible strategies. This study aimed to evaluate the potential of thinning and enrichment as practices to maintain biodiversity and increase the production of forage biomass, in order to enable pastoral use. The study was conducted in 2016 in a control area (without thinning) and two thinned areas: savanna thinning and strip thinning, in two seasons: rain season and the transition from rainy to dry season. Enrichment of the thinned areas was analyzed by the establishment of two grasses: búffel grass and massai grass. Savana thinning a promoted a higher forage biomass: 1.940 kg.ha-1 in the rainy season, without impairing biodiversity, according to the indices of Shannon-Weaver and Pielou(H' = 1.48, J' = 0.62, respectively) for the thinned area and H’ = 1.29 and J’ = 0.72, for the control. The same response was found in the strip thinning, with a production in the rainy season of 1.1228 kg.ha-1 against 833.33 kg.ha-1 of cthe control; and biodiversity indices of H ' = 1.86 and J ' = 0.74 for the thinned area and H’ = 1,77 and J’ = 0,85 for the control, demonstrating the proximity of the areas in terms of biodiversity. Thinning also increased the diversity of desirable forage species by up to 73.2% when compared to the non-thinned area. Massai grass presented the best performance (about 50% of germination) in areas such as rural areas, but the búffel grass (about 4%) only in the savana thinned area, did not germinate in the thinned area in bands. Both savana and strip thinning increased forage biomass, maintaining diversity and enabling the intensive use of the Caatinga vegetation and the enrichment with massai grass is recommended because it presents greater production of forage biomass, with great participation of the leaf fraction.
Descrição: CONRADO, Jefte Arnon de Almeida. Biomassa herbácea e biodiversidade da Caatinga submetida a diferentes raleamentos e enriquecimentos. 2017. 76 f. Dissertação (Dissertação em Zootecnia)–Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2017.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/26169
Aparece nas coleções:PPGZO - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_ dis_jaaconrado.pdf2,61 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.