Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/24572
Título: Avaliação da detecção de antígenos NS1 e anticorpos IgM em amostras biológicas de vísceras in natura de pacientes que evoluíram para óbito por suspeita de dengue
Título em inglês: Evaluation of NS1 antigen and IgM antibodies detection in biological samples of in natura vicera of patients who progressed to death due to suspicion of dengue
Autor(es): Roque, Cássia Rodrigues
Orientador(es): Cavalcanti, Luciano Pamplona de Góes
Coorientador(es): Araújo, Fernanda Montenegro de Carvalho
Palavras-chave: Dengue
Anticorpos
Antígenos
Imuno-Histoquímica
Data do documento: 24-Fev-2017
Citação: ROQUE, C. R. ; CAVALCANTI, L. P. G. (2017)
Resumo: A dengue é causada por um arbovírus da família Flaviviridae, gênero Flavivirus. A partir da introdução do DENV-2 no Ceará, em 1994, casos de infecção com evolução fatal começaram a ser reportados. O estudo desses casos é necessário para que se conheçam as causas que contribuem para o óbito e o diagnóstico da dengue pos-mortem pode contribuir. O objetivo do trabalho foi avaliar a detecção de antígeno NS1 e de anticorpos IgM para diagnóstico de dengue em amostras biológicas de vísceras in natura, coletadas de pacientes que evoluíram para óbito. Foram incluídos 109 pacientes, dos anos de 2013 e 2014, cujas amostras foram encaminhadas ao LACEN/CE para realização de exames laboratoriais para confirmação de óbito por suspeita de dengue e que apresentaram pelo menos um resultado positivo ou reagente em amostras de vísceras em formol, sangue (soro) e/ou líquor nos exames: ELISA IgM, ELISA NS1, RT-PCR, e Imunohistoquímica. A média de idade dos pacientes foi de 33,46 ± 21,18 (5 dias a 95 anos). O ELISA IgM no sangue apresentou uma positividade de 21,1%; no líquor apresentou uma positividade de 22,0%; nas vísceras apresentou uma positividade de 16,5%. Das amostras de IgM positivo em vísceras, 75,0% foram também IgM positivo no líquor e 78,3% das amostras de IgM positivo em vísceras foram também IgM positivo no sangue. Houve mais amostras de NS1 positivo no sangue do que no líquor e vísceras. As amostras onde houve maior positividade de anticorpos IgM foram líquor e sangue, entretanto a detecção de anticorpo IgM também foi possível em amostras de vísceras in natura. A técnica de imunohistoquímica, em material de vísceras conservadas em formol, apresentou uma maior positividade para a detecção de antígenos de dengue, mas também foi possível detectar antígeno NS1 em amostras de vísceras in natura. A detecção de anticorpo IgM e de antígeno NS1 nas amostras de vísceras in natura contribuiu para melhorar o diagnóstico de dengue post-mortem, devendo ser considerada como mais uma abordagem no diagnóstico de casos fatais de dengue.
Abstract: Dengue is caused by an arbovirus of the Flaviviridae family, genus Flavivirus. Cases of infection with fatal evolution began to be reported from the introduction of DENV-2 in the state of Ceará in 1994. The study of these cases is necessary to know the causes that contribute to the death and the post-mortem diagnosis of dengue can contribute. The objective of the work was to evaluate the detection of NS1 antigen and IgM antibodies for the diagnosis of dengue in biological samples of fresh viscera collected from patients who died. A total of 109 patients were included from 2013 and 2014 whose samples were sent to LACEN/CE to perform laboratory tests to confirm death due to suspected dengue and they had at least one positive result or reagent in samples of viscera in formaldehyde, blood (serum) and/or CSF in the exams IgM ELISA, NS1 ELISA, RT-PCR, and Immunohistochemistry. The mean age of the patients was 33.46 ± 21.18 (5 days to 95 years old). The IgM ELISA in the blood showed a positivity of 21.1%; in the CSF showed a positivity of 22.0%; in the viscera showed a positivity of 16.5%. Of the positive IgM samples in viscera, 75.0% were also CSF positive IgM, and 78.3% of positive IgM samples in viscera were also positive IgM in the blood. There were more NS1 positive samples in the blood than in the CSF and in viscera. CSF and blood were the samples with the highest positivity of IgM antibodies. However, IgM antibody detection was also possible in samples of fresh viscera. The immunohistochemistry technique in preserved formalin material showed a higher positivity for the detection of dengue antigens, but it was also possible to detect NS1 antigen in fresh viscera samples. The detection of IgM antibody and NS1 antigen in the fresh viscera samples helped to improve the post-mortem diagnosis of dengue and it should be considered as another approach in the diagnosis of fatal dengue.
Descrição: ROQUE, C. R. Avaliação da detecção de antígenos NS1 e anticorpos IgM em amostras biológicas de vísceras in natura de pacientes que evoluíram para óbito por suspeita de dengue. 2017. 69 f. Dissertação (Mestrado em Patologia) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2017.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/24572
Aparece nas coleções:DPML - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_dis_crroque.pdf1,1 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.