Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/24226
Title in Portuguese: Preconceito e loucura: concepções e ações de psicólogos no contexto da estratégia de saúde da família
Title: Prejudice and madness: conceptions and actions of psychologists in the context of family health strategy
Author: Melo, Ana Mara Farias
Advisor(s): Antunes, Deborah Christina
Co-advisor(s): Lima, Aluísio Ferreira de
Catanio, Percy Antonio Galimbertti
Keywords: Preconceito
Loucura
Psicologia
Investigação Social Empírica
Estratégia de Saúde da Família
Issue Date: 14-Jun-2017
Publisher: Biblioteca da Universidade Federal do Ceará
Citation: MELO, A.M.F (2017)
Abstract in Portuguese: Essa pesquisa discute o preconceito direcionado à loucura, mostrando que as ações em Saúde Mental pouco tem conseguido avançar no reconhecimento do outro em sua diferença, mesmo depois dos avanços preconizados na nova Política de assistência a Saúde Mental. Para isso, foi utilizado os referencias de autores da Teoria Crítica, como Adorno e Horkheimer (1985), Crochíck (2006), Antunes (2010), entre outros, e trabalhos genealógicos de Foucault. A pesquisa apresenta cinco capítulos. O primeiro apresenta a compreensão do preconceito, seus elementos constitutivos e sua relação com o “Esclarecimento”, mostrando que a constituição de uma razão instrumental, como forma de esclarecimento, foi responsável por sedimentar um ideal de homem e sociedade, onde aquele que não se adapta pode ser considerado louco; O segundo aborda a complexa definição de conceituar a loucura e as tentativas de articulação das políticas públicas para a superação do preconceito em relação ao louco; O terceiro capítulo é exposto uma pesquisa social empírica, com entrevista semiestruturada e grupo de discussão sobre concepções e práticas de combate ao preconceito, desenvolvidas por psicólogos que trabalham vinculados à Estratégia de Saúde da Família; O quarto é apresentado os resultados; e, finalizando, no quinto capítulo é apresentada uma discussão, dividida em categorias, e as considerações finais sobre a pesquisa. Percebemos, com esta pesquisa, que as relações pautadas pelo preconceito contra a loucura se sustentam pela não adequação ao padrão de homem estipulado socialmente, através de normas e de uma administração eficiente em diversos âmbitos da existência. Dessa forma, consideramos que as ações realizadas no campo da saúde mental, mais do que o cuidado, visam um bom controle; mais do que o combate ao preconceito, objetivam a adaptação a um determinado modelo de sociedade. Essas características somente podem ser transformadas através de uma formação que possibilite uma reflexão crítica sobre os conceitos apreendidos, permitindo assim, o reconhecimento do que provoca em cada Psicólogo o preconceito, para então pensar na finalidade de suas intervenções. Esperamos que essa pesquisa seja um disparador de reflexão e possibilidades reais de superação das relações existentes.
Abstract: This research discusses the prejudice directed to madness, showing that actions in Mental Health little has get to advance in the recognition of the other in their difference, even after the advocated advances in the new Mental Health Care Policy. For this we use the references of authors of Critical Theory, such as Adorno and Horkheimer (1985), Crochíck (2006), Antunes (2010), among others. And Foucault's theoretical works. The research will be presented in five chapters. The first presents the understanding of prejudice, its constitutive elements and its relation to Elucidation, showing that the constitution of an instrumental reason as a way of explanation was responsible for sedimenting an ideal of man and society, where one who does not adhere can be considered crazy; In the second one will be approached the complex definition of the concept of madness and the attempts of articulation of the public policies for the overcoming of the prejudice regarding towards the crazy person; In the third chapter will be exposed an empirical social research, w ith semistructured interview and discussion group on conceptions and practices to combat prejudice, developed by psychologists who work linked to the Family Health Strategy; In the fourth will be presented the results; And finishing the fifth chapter will be presented a discussion, divided into categories, and the final considerations on the research. We realized from the research that the relations based on prejudice against madness are sustained by the non -conformity to the standard of man stipulated socially, through norms and an efficient administration in various ambits of existence. In this way, we consider that the actions carried out in the field of mental health, more than care, aim at good control; more than the fight against prejudice, they aim t o adapt to a determined model of society. Characteristic that could only be transformed through a formation that allows a critical reflection on the concepts that are taught, thus allowing, the recognition of what causes in each Psychologist the prejudice, to then think about the purpose of their interventions. We hope this research is a trigger.
Description: MELO, A.M.F. Preconceito e loucura: concepções e ações de psicólogos no contexto da estratégia de saúde da família. 2017. 116 f. Dissertação ( Mestrado em Saúde da Família) - Campus de Sobral, Universidade Federal do Ceará , Sobral, 2017.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/24226
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:PPGSF - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2017_dis_melofariasam.pdfMELO, A.M.F. Preconceito e loucura: concepções e ações de psicólogos no contexto da estratégia de saúde da família. 2017. 116 f. Dissertação ( Mestrado em Saúde da Família) - Campus de Sobral, Universidade Federal do Ceará , Sobral, 2017.1,04 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.