Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/23942
Título: Prospecção e atividade de actinobactérias de solo e de rizosfera de plantas da caatinga para controle do Colletotrichum musae (Berk. & M.A. Curtis) Arx
Título em inglês: Prospection and activity of actinobacteria of soil and rhizosphere of caatinga plants for control of the Colletotrichum musae (Berk. & M.A. Curtis) Arx
Autor(es): Ootani, Marcio Akio
Orientador(es): Figueiredo, Raimundo Wilane
Coorientador(es): Viana, Francisco Marto Pinto
Palavras-chave: Controle biológico
Antracnose
Metabólito
Streptomyces
Data do documento: 2016
Citação: OOTANI, M. A. (2016)
Resumo: A banana é uma das frutas mais consumidas no país, economicamente importante para a agricultura brasileira. No entanto, a produção tem sido limitada principalmente por doenças no campo e perdas na pós-colheita causadas por fungos, incluindo antracnose, causada por Colletotrichum musae. O tratamento mais recomendado para o controle dessa doença é o emprego de fungicidas sintéticos, os quais deixam resíduos no fruto e podem levar à resistência do patógeno. A utilização de microrganismos antagonistas e seus metabólitos pode ser uma opção viável para o controle da doença. Entre estes microrganismos as actinobactérias podem ser consideradas uma alternativa, devido à já conhecida produção de metabólitos bioativos do grupo. Estudos sobre a ação antagonista de actinobactérias isoladas de solo e de rizosfera de plantas do bioma Caatinga ainda são escassos. Este trabalho teve como objetivo prospectar e isolar actinobactérias do solo e da região rizosférica de plantas da Caatinga, bem como testar o extrato bruto de isolados bioativos desses representantes desse grupo contra C. musae, agente da antracnose em frutos de banana. Para obtenção dos isolados de actinobactérias, as amostras de solo foram submetidas a pré-tratamentos com calor em comparação com as temperaturas ambientes, também com fenol em cinco concentrações. Estes testes foram realizados em diferentes meios seletivos, com quatro repetições. Posteriormente, avaliou-se o efeito da luz na obtenção do número e diversidade de colônias de actinobactérias. Depois deste teste concluiu-se que o fotoperíodo aumenta o desenvolvimento de colónias isoladas actinobactérias. Quanto ao antagonismo dos isolados obtidos em relação a C. musae, verificou-se atividade de metabólitos com base na concentração mínima de inibição (MIC) e concentração fungicida mínima (MFC). Para o teste de antagonismo in vivo contra o agente da antracnose da banana, extrato bruto dos isolados de actinobactérias que foram mais ativos no teste de pareamento de colônias foram testados, sendo um deles selecionado pelo seu maior antagonismo, este então, foi testado em diferentes concentrações e formas e tempo de aplicação. Concluiu-se que a melhor concentração do metabólito selecionado para o controle de C. musae foi 100 mg.ml-1, quando aplicado à superfície do fruto cerca de 1 hora e 30 minutos antes do agente patogênico. Portanto, dentre mais de 300 isolados obtidos, apenas um teve seu metabólito efetivamente ativo no antagonismo ao fungo alvo, sendo esse identificado como Streptomyces showdoensis.
Abstract: Banana is one of the most consumed fruits in the country, economically important for Brazilian agriculture. However, production has been limited mainly by diseases in the field and post-harvest losses caused by fungi, including anthracnose, caused by Colletotrichum musae. The most recommended treatment for the control of this disease is the use of synthetic fungicides, which leave residues in the fruit and can lead to resistance of the pathogen. The use of antagonistic microorganisms and their metabolites may be a viable option for the control of the disease. Among these microorganisms the actinobacteria can be considered an alternative, due to the already known production of bioactive metabolites of the group. Studies on the antagonistic action of actinobacteria isolated from soil and rhizosphere of plants of the Caatinga biome are still scarce. This work aimed to prospect and isolate actinobacteria from the soil and the rhizospheric region of Caatinga plants, as well as to test the crude extract of bioactive isolates of these representatives of this group against C. musae, anthracnose agent in banana fruits. To obtain the actinobacteria isolates, the soil samples were submitted to pre-treatments with heat in comparison with the ambient temperatures, also with phenol in five concentrations. These tests were performed in different selective media, with four replicates. Subsequently, the effect of light on the number and diversity of actinobacterial colonies was evaluated. After this test it was concluded that the photoperiod increases the development of isolated actinobacteria colonies. As for the antagonism of the isolates obtained in relation to C. musae, metabolic activity was observed based on minimum inhibition concentration (MIC) and minimum fungicidal concentration (MFC). For the in vivo antagonism test against the banana anthracnose agent, crude extract of the actinobacteria isolates that were most active in the colony pairing test were tested, one of them being selected for its greater antagonism, it was then tested in different Concentrations and forms and time of application. It was concluded that the best concentration of the selected metabolite for the control of C. musae was 100 mg.ml-1, when applied to the surface of the fruit about 1 hour and 30 minutes before the pathogen. Therefore, of the more than 300 isolates obtained, only one had its metabolite effectively active in the antagonism to the target fungus, which is identified as Streptomyces showdoensis.
Descrição: OOTANI, Marcio Akio. Prospecção e atividade de actinobactérias de solo e de rizosfera de plantas da caatinga para controle do Colletotrichum musae (Berk. & M.A. Curtis) Arx. 2016. 99 f. Tese (Doutorado em Fitotecnia)-Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2016.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/23942
Aparece nas coleções:PPGFIT - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_tese_maootani.pdf1,53 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.