Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/22684
Título: Dengue e o Aedes aegypti na população indígena dos Tremembé da aldeia Tapera no Ceará: prevalência, conhecimentos e práticas
Título em inglês: Dengue and Aedes aegypti in the indigenous population of Tremembé of the village Tapera in Ceará: prevalence, knowledge and practices
Autor(es): Sacramento, Rafael Henrique Machado
Orientador(es): Cavalcanti, Luciano Pamplona de Góes
Palavras-chave: Arbovirus
Dengue
Saúde de Populações Indígenas
Inquéritos e Questionários
Culicidae
Aedes
Data do documento: 23-Mar-2017
Citação: SACRAMENTO, R. H. M. ; CAVALCANTI, L. P. G. (2017)
Resumo: INTRODUÇÃO: dengue permanece como importante problema de saúde pública. Os povos indígenas do Nordeste foram os primeiros contatados na invasão colonial portuguesa, e vem sofrendo, desde então, as consequências sociais e sanitárias deste momento histórico. Apesar do esforço recente em atender essa população vulnerável, há poucos registros de dengue entre indígenas brasileiros. OBJETIVO: determinar o risco de transmissão de dengue e a soroprevalência da doença entre indígenas da etnia TREMEMBÉ (aldeia Tapera no município de Itarema, Ceará) além dos aspectos relacionados à infestação por mosquitos do gênero Aedes. MATERIAL E MÉTODOS: foi realizado estudo transversal analítico, tipo inquérito soroepidemiológico (parte I) e um estudo ambiental prospectivo de acompanhamento mensal de armadilhas para coleta de ovos de mosquitos (parte II). O sub-estudo I envolveu 350 indígenas da etnia Tremembé, residentes na aldeia da Tapera, município de Itarema, Ceará. A associação entre os resultados de triagem sorológica (IgG) e as variáveis epidemiológicas investigadas foram analisadas utilizando tabelas de contingência, utilizando-se a Razão de Prevalência e testadas pelo teste exato de Fisher, com intervalo de confiança de 95% e com significância estatística definida como p<0,05. Para o sub-estudo II foram sorteadas aleatoriamente 42 casas. Em cada residência foi instalada uma armadilha (ovitrampa) dentro e outra fora de casa, compondo as 84 armadilhas monitoradas. Essas armadilhas foram inspecionadas por 12 meses consecutivos. As palhetas eram retiradas semanalmente, postas para secar e posteriormente os ovos eram contados. Os dados foram digitados e analisados utilizando o software Epiinfo na versão 3.5.1. O projeto foi aprovado por todas as instâncias éticas necessárias aos projetos que envolvem populações especiais. RESULTADOS: os Tremembé da Tapera estão em sua maioria na idade economicamente ativa (65,1%) e 62% se consideram analfabetos ou com baixa escolaridade. Mais da metade (62,5%) tem renda familiar inferior a um salário e apenas 35,5% deles se deslocam com maior frequência para cidade. A febre foi o sintoma mais citado pelos indígenas (82,7%), seguido de dor nos músculos (66,2%), nos olhos (63,4%), articulações (57,6%) e vômitos (57,0%). A medida de controle mais citada foi eliminar água parada (76,4%) e colocar areia nos vasos de planta (76,4%). A maior parte das casas é de alvenaria (95,7%), o lixo é queimado por 44,4% das famílias e 77% tem abastecimento de água regular. A soroprevalência foi de 22,1% (62/280), sendo 39 mulheres (63%) e 23 homens (37%). A positividade aumentou com a idade, sendo de 4,2%; 26,8% e 42,3% para os grupos de <15 anos, 15 a 59 e >59 anos; respectivamente (p<0,001). Foi associada também a acreditar que teve dengue, maior frequência de deslocamento para cidade e presença de doenças de base. Foram coletados ovos em todos os meses do ano e em todas as casas. A maior coleta ocorreu no mês de março (3.145 ovos) e a menor em setembro (379 ovos). Foram coletados mais ovos em armadilhas localizadas fora de casa (57%). Em seis casas houve detecção de ovos nas armadilhas em 11, dos 12 meses de monitoramento. CONCLUSÃO: a prevalência de dengue entre os Tremembé foi alta se comparada a outras regiões rurais, mesmo que eles apresentem um razoável conhecimento sobre sintomas e medidas de prevenção. A infestação por mosquitos do Gênero Aedes foi muito alta na aldeia, com persistência durante todo o ano.
Abstract: INTRODUCTION: Dengue remains an important public health problem. The indigenous peoples of the Northeast were the first to be contacted in the Portuguese colonial invasion, and have since suffered the social and health consequences of this historical moment. Despite recent efforts to address this vulnerable population, there are few records of dengue among Brazilian Indians. PURPOSE: to determine the risk of dengue transmission and the seroprevalence of the disease among TREMEMBÉ natives (Tapera village in the city of Itarema, Ceará), as well as aspects related to infestation by mosquitoes of the genus Aedes. MATERIAL AND METHODS: a cross-sectional study, a seroepidemiological survey (part I) and a prospective environmental study of monthly traps for mosquito eggs collection (part II) were carried out. The sub-study I involved 350 Tremembé Indians living in the village of Tapera, municipality of Itarema, Ceará. The association between the results of serological screening (IgG) and the epidemiological variables investigated were analyzed using contingency tables, using the Prevalence Ratio and tested by the Fisher's exact test, with a 95% confidence interval and with defined statistical significance As p <0.05. For the sub-study II, 42 houses were randomly randomized. In each residence a trap (ovitrampa) was installed inside and outside the house, composing the 84 traps monitored. These traps were inspected for 12 consecutive months. The reeds were removed weekly, put to dry and then the eggs were counted. The data were entered and analyzed using Epiinfo software in version 3.5.1. The project was approved by all the ethical instances required for projects involving special populations. RESULTS: The Tremembé da Tapera are mostly in the economically active age (65.1%) and 62% consider themselves illiterate or with low schooling. More than half (62.5%) have a family income below a salary and only 35.5% of them move more frequently to the city. Fever was the most cited symptom among the natives (82.7%), followed by pain in the muscles (66.2%), eyes (63.4%), joints (57.6%) and vomiting %). The most cited measure of control was to eliminate standing water (76.4%) and to place sand in the plant pots (76.4%). Most houses are masonry (95.7%), garbage is burned by 44.4% of families and 77% has regular water supply. Seroprevalence was 22.1% (62/280), of which 39 were women (63%) and 23 were men (37%). Positivity increased with age, being 4.2%; 26.8% and 42.3% for the groups of <15 years, 15 to 59 and> 59 years; Respectively (p <0.001). He was also associated with the belief that he had dengue, a higher frequency of dislocation to the city and presence of basic diseases. Eggs were collected in all months of the year and in all households. The highest collection occurred in March (3,145 eggs) and the lowest in September (379 eggs). More eggs were collected in traps located outside the home (57%). In six houses there were trapping eggs in 11 of the 12 months of monitoring. CONCLUSION: the prevalence of dengue among the Tremembé was high compared to other rural regions, even though they have a reasonable knowledge about symptoms and prevention measures. The mosquito infestation of the genus Aedes was very high in the village, with persistence throughout the year.
Descrição: SACRAMENTO, R. H. M. Dengue e o Aedes aegypti na população indígena dos Tremembé da aldeia Tapera no Ceará: prevalência, conhecimentos e práticas. 2017. 84 f. Dissertação (Mestrado em Patologia) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2017.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/22684
Aparece nas coleções:DPML - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_dis_rhmsacramento.pdf15,31 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.