Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/22656
Título: Sistemas de informação em saúde utilizados na rede de atenção psicossocial: um estudo do uso e do perfil de seus usuários no Município de Fortaleza
Título em inglês: Health information systems used in the psychosocial care network: a study of the use and profile of its users in the Municipality of Fortaleza
Autor(es): Leon, Oscar Manuel Allende
Orientador(es): Gondim, Ana Paula Soares
Palavras-chave: Sistemas de Informação em Saúde
Tecnologia da Informação
Serviços de Saúde Mental
Avaliação em Saúde
Data do documento: 24-Mar-2017
Citação: LEON, O. M. A. Sistemas de informação em saúde utilizados na rede de atenção psicossocial: um estudo do uso e do perfil de seus usuários no Município de Fortaleza. 2017. 131 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2017.
Resumo: Entre os objetivos dos sistemas de informação em saúde, destaca-se o aumento da eficiência e a segurança da assistência sanitária, seguindo uma lógica de acompanhamento integral e assegurando a avaliação permanente da situação de saúde e dos resultados das ações executadas, fundamental no planejamento e gestão. No entanto, a implantação destes sistemas, tradicionalmente esteve relacionada a múltiplos erros e dificuldades, tendo o fator humano como o núcleo da maioria desses problemas, que aparecem dentro das complexas interações institucionais. Diante da implantação na rede de atenção psicossocial, do boletim de produção ambulatorial e do registro das ações ambulatoriais em saúde, que fazem parte do sistema de informação ambulatorial, e do sistema de gestão da Assistência Farmacêutica – Hórus, este trabalho, teve o objetivo de analisar e compreender, diante da perspectiva dos usuários desses sistemas inseridos nos centros de atenção psicossocial, como são utilizados e quais são os fatores envolvidos na manipulação destes sistemas, utilizando-se para isso elementos de uma avaliação. Trata-se de um estudo descritivo, com abordagem qualitativa, realizado desde janeiro até dezembro de 2016. Foram selecionados trabalhadores da rede de atenção psicossocial, usuários dos sistemas de informação mencionados anteriormente, que foram implantados nesses centros. A coleta de dados realizou-se por meio de observações participantes e entrevistas semiestruturadas guiadas por roteiros. As análises foram feitas mediante análise de conteúdo, temático-categorial. Decidiu-se que os resultados seriam apresentados em separado entre um sistema e outro. As categorias emergentes das entrevistas foram: Estrutura para o trabalho; Facilidades e dificuldades para a utilização do sistema; Conhecimento adquirido para a utilização do sistema. Dentre os Auxiliares Administrativos, usuários do sistema de informação ambulatorial predominou o sexo feminino e o nível de escolaridade só alcançava até o ensino médio completo na maioria dos entrevistados, enquanto que os farmacêuticos, usuários do hórus, a maior parte possui ou está cursando alguma especialização. Os resultados demonstram que ambos os sistemas apresentaram falhas na implementação, dificultando o uso correto dos sistemas, desde o nível estrutural, relacionado com poucos recursos humanos e a falta de infraestrutura em geral. Os farmacêuticos usuários do Hórus, destacaram mais facilidade na utilização do sistema, do que os usuários do sistema de informação ambulatorial, principalmente por se tratar de um sistema online que não requer atualizações constantes e por serem os farmacêuticos, responsáveis pela coleta e transmissão desses dados ao sistema, diferentemente dos Auxiliares administrativos, que dependem de outros profissionais para obter os dados, pelo preenchimento dos formulários, fato que cria dificuldades no correto preenchimento dos dados. Identificou-se também que a falta de capacitações em tempo e forma correta, gerou dificuldades na utilização, criando dúvidas, e a possibilidade de que estejam sendo gerados dados não fidedignos ou incompletos. Conclui-se que a falta de atenção a pontos como: capacitação de recursos humanos, infraestrutura adequada, assim como um processo de mudança organizacional, possa dificultar a implantação de sistemas de informação, criando rejeição às novas tecnologias.
Abstract: Among the objectives of health information systems, is the increase of the efficiency and safety of health care, following a logic of integral follow-up and ensuring the permanent evaluation of the health situation of the population and the results of actions performed, fundamentally in planning and management. However, the implantation of these systems has traditionally been related to multiple errors and difficulties, having the human factor as the nucleus of most of these problems, which commonly appear within the complex institutional interactions. In a view to the implementation of ambulatory information systems, and of the Pharmacy Assistance management system - Horus, this work aimed to understand, from the perspective of heath information systems users inserted in psychosocial care centers, how they are used and wich factors are involved in the manipulation of these systems, using evaluation elements for it. This is a descriptive study with a qualitative approach, carried out from January to December 2016. Have been selected psychosocial care network workers, users of the previously mentioned systems, who were implanted in these centers. Data collection was done through participant observations and semi-structured interviews guided by scripts. The analyzes were made through content analysis, thematic-categorial. It was decided that the results would be presented separately between two systems. The emerging categories for were: Structure for work; Facilities and difficulties to use the system and Knowledge acquired for the use of the system. Among Administrative Assistants, users of the ambulatory information systems, women predominated and their level of schooling only reached up to full secondary education in most of the interviewees, while pharmacists, users of horus, most of them have or are attending some specialization. The results are showing that both systems presented implementation failures. They are hindering the correct use of the systems, from the structural level, related to poor human resources and lack of infrastructure in general. The Pharmacists users of Horus have highlighted more facilities in the use of the system, than users of the ambulatory information systems. Mainly because it is an online system that does not require constant updates and because of the pharmacists who are responsible for the collection and transmission of this data to the system, unlike the administrative assistants, who depend on other professionals to obtain the data, by completing the forms, a fact that creates difficulties in the correct filling of the data. It was also identified that the lack of training in a timely and accurate manner, generated difficulties in the using creating doubts, and the possibility of generating untrusted or incomplete data. It´s concluded that the lack of attention to points such as: human resources training, adequate infrastructure, as well as a process of organizational change, can hinder the implementation of information systems, creating a rejection of new technologies.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/22656
Aparece nas coleções:DFAR - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2017_dis_omaleon.pdf2,42 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.