Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/21775
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorArrais Neto, Enéas de Araújo-
dc.contributor.authorBraga, Océlio Jackson-
dc.date.accessioned2017-01-25T13:35:24Z-
dc.date.available2017-01-25T13:35:24Z-
dc.date.issued2012-
dc.identifier.citationBRAGA, Océlio Jackson. Educação, racionalidade e emancipação em Habermas: implicações e contribuições do agir comunicativo na cultura organizacional escolar. 2012. 103f . Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Educação Brasileira, Fortaleza (CE), 2012.pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/21775-
dc.description.abstractThis is a research about education and rationality, whose theoretical referential are the modernity are the contributions of thinkers from Frankfurt School and critical theory of communicative action of Jürgen Habermas. In a perspective subjective-instrumental reason, school reproduces in their practice the model of rationality of capitalist society with its contradictions to preparing learners, in most of their formation, not to transform it, but to meet the needs of the market work. So the school moves away from its purpose, which is to promote independence and social emancipation. Habermas proposes communicative rationality as a more ample model of rationality, because he considers any congregation of society as a consensual and intersubjective community, in which peoples have voice and each person has him moment, and all inner truth – received or produced – is a liable speech to review and critique and, in political context, cam promote social emancipation. In this perspective the school is considered a community intersubjective and consensual that can incorporate in their pedagogical practice a communicative action and act critically to promote intellectual freedom, the political maturity and the involvement of its agents with the transformation of society. The main question of research is know why the communicative rationality is a broader concept of rationality and to what extent the communicative rationality can contribute in organizational culture in school with emancipator educational practices. The objective of this research is investigate the rationality according to Habermas perspective thinking about the communicative action in organizational culture of school. The methodology is qualitative and the consisted in a literature search.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.subjectEducação e emancipaçãopt_BR
dc.subjectSociologia da educaçãopt_BR
dc.subjectFilosofia da educaçãopt_BR
dc.subjectCulturept_BR
dc.subjectSocial emancipationpt_BR
dc.titleEducação, racionalidade e emancipação em Habermas: implicações e contribuições do agir comunicativo na cultura organizacional escolarpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.description.abstract-ptbrTrata-se de uma pesquisa sobre educação e racionalidade a partir do referencial teórico da modernidade e das contribuições dos pensadores da Escola de Frankfurt e da teoria crítica da ação comunicativa de Jürgen Habermas. Na perspectiva da razão subjetivo-instrumental, a escola reproduz em sua prática pedagógica o modelo de racionalidade da sociedade capitalista com suas contradições preparando os educandos, na maior parte de sua formação, não para transformá-la, mas para atender as necessidades do mercado de trabalho. A escola distancia-se, assim, de sua finalidade precípua que é promover a autonomia e a emancipação social. Habermas propõe a racionalidade comunicativa como um modelo mais abrangente de racionalidade por considerar qualquer congregação da sociedade como uma comunidade intersubjetiva e consensual, em que as pessoas têm vez e voz e que toda verdade em seu interior – recebida ou produzida – é discurso passível de análise e crítica e, se direcionado politicamente, pode promover a emancipação social. Nesta perspectiva, a escola é considerada uma comunidade intersubjetiva e consensual, que pode incorporar em sua prática pedagógica o agir comunicativo e atuar criticamente para promover a liberdade intelectual, a maturidade política e o envolvimento dos seus agentes com a transformação da sociedade. A questão norteadora da investigação é saber por que a racionalidade comunicativa é um conceito mais amplo de racionalidade e em que medida ela pode contribuir na cultura organizacional escolar com práticas educativas emancipatórias. O objetivo da pesquisa é investigar a racionalidade na perspectiva habermasiana refletindo sobre o agir comunicativo na cultura organizacional escolar. A metodologia é qualitativa constituída de uma pesquisa bibliográfica.pt_BR
dc.title.enEducation, rationality and emancipation in Habermas: implications and contributions of the act communicative organizational culture in schoolspt_BR
Appears in Collections:PPGEB - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2012_dis_ojbraga.pdf495,44 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.