Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/18424
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorCidade, Elívia Camurça-
dc.contributor.authorMoura Júnior, James Ferreira-
dc.contributor.authorXimenes, Verônica Morais-
dc.date.accessioned2016-07-15T18:17:57Z-
dc.date.available2016-07-15T18:17:57Z-
dc.date.issued2012-
dc.identifier.citationCidade, E. C.; Moura Júnior, J. F.; Ximeses, V. M. (2012)pt_BR
dc.identifier.issn0103-7013-
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/18424-
dc.descriptionCIDADE, Elívia Camurça; MOURA JÚNIOR, James Ferreira; XIMENES, Verônica Morais. Implicações psicológicas da pobreza na vida do povo latino- americano. Psicologia Argumento, Curitiba, v. 30, n. 68, p.87-98, jan./mar. 2012.pt_BR
dc.description.abstractThis article aims to present reflections undertaken on the emergence of poverty category and its possibilities of dialogue with Psychology, considering the Latin American and Brazilian scenario. For that purpose, it starts with a discussion of poverty from a multidimensional approach, which highlights the impossibility of capturing this phenomenon only from a monetary point of view. Rather, the need to think on the psychological, symbolic and political realities experienced by subjects in these conditions must be considered in the agenda. Poverty, a manifestation of the marginalization process Latin American people has been submitted, contributes to the development of peculiar forms of psyche structuring. Despite the fact that poverty and the social reality of Latin America constitute the human psyche in a unique way, this individual must be perceived as a potential and growing one, not deleting his ability to confront and transform an oppressive social reality. Thus, in this bibliographical study psychological categories emerging from poverty conditions are presented, such as the Ideology of Submission and Resignation (Góis, 2008), Culture of Poverty (Martín-Baró, 1998), Culture of Silence (Freire, 1980) and Fatalism Syndrome (Martín-Baró, 1998). These categories demonstrate the ability of individuals to (re) act before life conditions which are painful to them. Consequently, the observation of these categories helps emphasizing the possible and necessary implication of psychology to the subjects who are in conditions of oppression, denaturalizing concepts and announcing discoveries from the subjects’ viewpoint.pt_BR
dc.description.sponsorshipCAPESpt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.publisherPsicologia Argumentopt_BR
dc.subjectPobrezapt_BR
dc.subjectPsicologiapt_BR
dc.subjectAmérica Latinapt_BR
dc.subjectPovertypt_BR
dc.subjectPsychologypt_BR
dc.subjectLatin Americapt_BR
dc.titleImplicações psicológicas da pobreza na vida do povo latino-americanopt_BR
dc.typeArtigo de Periódicopt_BR
dc.description.abstract-ptbrO presente artigo tem como objetivo apresentar as reflexões empreendidas sobre a emergência da categoria pobreza e suas possibilidades de diálogo com a Psicologia tomando como cenário a realidade latino-americana e brasileira. Para tanto, parte-se da discussão da pobreza a partir de um enfoque multidimensional, que coloca em evidência a impossibilidade de que esse fenômeno seja capturado somente a partir de questões monetárias. Ao contrário, coloca-se em pauta a necessidade de se pensar a realidade psíquica, simbólica e política vivida por sujeitos nessas condições. A pobreza, uma das manifestações do processo de marginalização ao qual foi submetido o povo latino-americano, contribui para o desenvolvimento de formas singulares de estruturação do psiquismo. Apesar da pobreza e da realidade social da América Latina constituírem de forma singular o psiquismo humano, este sujeito deve ser compreendido como potencial e em expansão, não anulando sua capacidade de enfrentar e de transformar uma realidade social opressora. Neste estudo de natureza bibliográfica, são, portanto, apresentadas categorias psicológicas emergentes em condições de pobreza, tais como a Ideologia de Submissão e de Resignação (Góis, 2008), a Cultura da Pobreza (Martín-Baró, 1998), a Cultura do Silêncio (Freire, 1980) e a Síndrome Fatalista (Martín-Baró, 1998), demonstrando a capacidade do indivíduo de (re)agir diante de condições de vida que lhes são dolorosas. Por conseguinte, a observação dessas categorias contribui para enfatizar a possível e necessária implicação da psicologia com os sujeitos que se encontram em condições de opressão, desnaturalizando concepções e anunciando compreensões a partir do ponto de vista dos sujeitos.pt_BR
dc.title.enPsychological implications of poverty in latin american people’s livespt_BR
Appears in Collections:DPSI - Artigos publicados em revistas científicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2012_art_vmximenes.pdf764,75 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.