Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17691
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorCoan, Márluce-
dc.contributor.authorAraújo, Alexandra Maria de Castro e Santos-
dc.date.accessioned2016-06-15T11:38:26Z-
dc.date.available2016-06-15T11:38:26Z-
dc.date.issued2016-
dc.identifier.citationAraújo, A. M. C. S.; Coan, M. (2016)pt_BR
dc.identifier.urihttp://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17691-
dc.descriptionARAÚJO, Alexandra Maria de Castro e Santos. O complexo TAM (Tempo, Aspecto e Modalidade) em materiais didáticos de Francês e Português Língua Estrangeira. 2016. 426f. – Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Ceará, Departamento de Letras Vernáculas, Programa de Pós-graduação em Linguística, Fortaleza (CE), 2016.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.publisherwww.teses.ufc.brpt_BR
dc.subjectFonctionnalismept_BR
dc.subjectLangue Étrangèrept_BR
dc.subjectFuncionalismo (Linguística)pt_BR
dc.subjectLíngua Francesa – Composição e Exercíciospt_BR
dc.subjectLíngua Portuguesa (Língua Estrangeira) Composição e Exercíciospt_BR
dc.subjectCategorias Gramaticaispt_BR
dc.titleO complexo TAM (Tempo, Aspecto e Modalidade) em materiais didáticos de Francês e Português Língua Estrangeirapt_BR
dc.typeTesept_BR
dc.description.abstract-ptbrÀ luz de pressupostos funcionalistas, esta Tese apresenta uma análise do tratamento dado às categorias Tempo, Aspecto e Modalidade nos materiais didáticos tanto de Francês quanto de Português Língua Estrangeira, utilizados nos cursos de Extensão da Universidade Federal do Ceará (UFC). Em relação ao Tempo, verificamos se os materiais didáticos correlacionam forma > funções e função > formas, ou seja, se mencionam o fato de uma forma codificar mais de uma função e/ou de uma função ser codificada por mais de uma forma, e se abordam diferentes mecanismos de marcação de Tempo: morfossintáticos e semântico-discursivos. Quanto ao Aspecto, tratamos dos traços aspectuais de duratividade (habitualidade x iteratividade) e telicidade e da marcação Aspectual: inerente e composicional. Para Modalidade, analisamos mecanismos de marcação da Modalidade por meio do verbo, advérbio e adjetivo (em posição predicativa) e correlação dos usos modais à fonte e ao alvo. O corpus é composto por duas coleções: Latitudes, de Francês Língua Estrangeira, contendo três volumes, três cadernos de exercícios e três guias pedagógicos; e Bem-Vindo!, de Português Língua Estrangeira, contendo cinco volumes e dois cadernos de exercícios. Os resultados apontaram que dos 2.232 exercícios no conjunto de materiais de Francês, 144 relacionaram-se à categoria Tempo, 82 à categoria Aspecto e 199 à categoria Modalidade. Quanto ao conjunto de exercícios de Português, dos 768 exercícios, 57 foram para Tempo, 29 para Aspecto e 57 para Modalidade. Observamos que, nos materiais de Francês, a categoria Modalidade sobressaiu-se em relação às categorias de Tempo e Aspecto. Nos materiais de Português, Tempo e Modalidade apresentaram o mesmo quantitativo, já Aspecto foi a categoria com menos exercícios em relação a Tempo e Modalidade em ambos os materiais. Para a categoria Tempo, nos materiais de Francês, os índices percentuais para forma-funções e função-formas foram, respectivamente, 0,09% e 0,94%; para mecanismos morfossintáticos de codificação temporal, o percentual foi de 4,39% e para mecanismos semântico-discursivos de codificação temporal, 1,03%. Para a categoria Tempo, nos materiais de Português, os índices estão assim distribuídos: forma-funções (0,52%); função-formas (1,30%); mecanismos morfossintáticos de codificação temporal (4,81%) e mecanismos semântico-discursivos de codificação temporal (0,78%). Para a categoria Aspecto, nos materiais de Francês, o índice percentual para traços aspectuais foi 1,34%, prevalecendo o traço duratividade em detrimento do traço telicidade; quanto aos mecanismos de marcação aspectual: há 1,12% para aspecto inerente e 1,20% para composicional. Nos materiais de Português, há 1,30% de atividades que consideram o traço aspectual de duratividade, 1,17% para mecanismos de marcação aspectual inerente e 1,30% para mecanismos composicionais. Para a categoria Modalidade, nos materiais de Francês, observamos mecanismos de marcação da modalidade: verbo (6,04%), advérbio (0,67%) e adjetivo em posição predicativa (1,61%); e correlação dos usos modais à fonte e ao alvo [0,58%, sendo fonte (0,18%) e alvo (0,40%)]. Nos materiais de Português, os índices percentuais para mecanismos de marcação da modalidade são: verbo (4,03%), advérbio (1,17%) e adjetivo em posição predicativa (0,39%); para a correlação dos usos modais à fonte e ao alvo, há 1,82%, sendo fonte (0,39%) e alvo (1,43%).pt_BR
dc.title.enLe Complexe (Temps, Aspect et Modalité) dans les matériaux didactiques de Français et Portugais Langue Étrangèrept_BR
Appears in Collections:PPGL - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2016_tese_amcsaraujo.pdf15,06 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.