Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17079
Título: A abelha melífera africanizada (Apis mellifera L.) na polinização e produção de óleo das sementes do pinhão manso (Jatropha curcas L.)
Título em inglês: The africanized honey bee (Apis mellifera L.) for pollination and seed oil production in Jatropha curcas (L.)
Autor(es): Rizzardo, Rômulo Augusto Guedes
Orientador(es): Freitas, Breno Magalhães
Palavras-chave: Zootecnia
Extrato etéreo de pinhão manso
Melitofilia
Peso de sementes
Polinização por abelhas
Polinização agrícola
Data do documento: 2012
Citação: RIZZARDO, R. A. G. (2012)
Resumo: O objetivo desta tese foi investigar a possibilidade da utilização de Apis mellifera L. na polinização e incremento de produtividade da cultura do pinhão manso (Jatropha curcas L.). Para tanto, foi estudado a biologia floral e a polinização do pinhão manso bem como o comportamento forrageiro e a eficiência polinizadora de Apis mellifera. O trabalho foi realizado em 10ha de plantio comercial já estabelecido, com cinco anos de idade, no estado do Piauí, (08°32’19,0”S e 43°56’19,7”W e 220 metros de altitude), entre os meses de março e julho de 2009. A antese das flores do pinhão manso, distribuídas em cimos com caráter protogínico, ocorre basicamente no período matinal, bem como a maior oferta de pólen. As inflorescências duram, em média, 20 dias, com maior concentração de flores femininas no terço inicial e de masculinas, no terço médio, com relação de 18,1 flores masculinas para cada feminina. Embora esse fato favoreça a xenogamia, a receptividade do estigma por, pelo menos, cinco dias, garante a flor alcançar o período de maior oferta de pólen no próprio cimo, oportunizando a geitonogamia. As flores polinizadas até o quarto dia frutificam da mesma forma que aquelas polinizadas no primeiro, segundo e terceiro dias após antese, não havendo diferenças significativas. O forrageamento por A. mellifera ocorre durante todo o dia, com maior pico entre 13h00m e 15h00m e é típico de coleta de néctar, tanto nas flores masculinas quanto nas femininas. Apenas uma visita da abelha às flores acarreta em 100% de vingamento, mostrando resultado semelhante, (p>0,05), aos tratamentos de xenogamia manual (96%), geitonogamia manual (94%), e polinização aberta (93%). Porém, uma visita apenas, não é suficiente para produzir maior quantidade de óleo por semente (213mg), em comparação com o tratamento de polinização aberta, e por geitonogamia (250mg). Além disto, foi possível constatar que há maior produção de óleo por geitonogamia e não por xenogamia (237mg). Conclui-se que a Apis mellifera é um polinizador eficiente da cultura. Sua introdução, com quatro colônias por hectare, maximiza a produção de óleo e produz os melhores resultados para todos os parâmetros avaliados. Além disso, apenas uma visita da abelha melífera às flores do pinhão manso é suficiente para prevenir déficit de polinização.
Abstract: The purpose of this thesis was to investigate the feasibility of using the honey bee (Apis mellifera L.) for pollination and yield increment in Jatropha curcas L. crops. Therefore, the floral biology and pollination process of J. curcas were studied as well as the foraging behavior and pollination efficiency of A. mellifera in this crop by the introduction of four colonies in a hectare. The work was carried out in a five years-old commercial plantation comprising 10ha, in the state of Piauí, (08°32’19,0”S and 43°56’19,7”W, 220 meters above sea level), Brazil, from March to July, 2009. Flowers were presented in protogynous inflorescences and the anthesis and most of pollen presentation took place mainly in the morning shift. Inflorescences last, in average, 20 days, with female flowers concentrating in the first third of the period and male flowers predominating in the second third, in a relation of 18.1:1 male/ female flower. Although this may favor xenogamy, the stigma receptivity lasts for, at least, five days ensuring the flower to reach the period of most pollen release in its own inflorescence, facilitating the occurrence of geitonogamy. Flowers pollinated up to four days after anthesis did not differ (p>0.05) in fruit setting to those pollinated in the first, second or third day after anthesis. Foraging by A. mellifera occurs throughout the day and peaks between 13h00min and 15h00min and is characteristic of nectar harvesting both in male and female flowers. Only one visit by A. mellifera to J. curcas flowers set 100% producing results similar (p>0,05) to those from manual xenogamy (96%), manual geitonogamy (94%) and open pollination (93%). However, only one visit by a bee was not enough to maximize the oil content per seed (213mg) in comparison to the open pollination and geitonogamy treatments (both 250mg). Besides that, it was possible to observe that geitonogamy led to greater oil production than xenogamy (237mg). It is concluded that A. mellifera is an efficient pollinator of this crop. The introduction of four honey bee colonies per hectare maximize oil production and produce the best results for all parameters studied. Furthermore, only one visit by the honey bee to J. curcas flowers was enough to prevent pollination deficit in this crop.
Descrição: RIZZARDO, Rômulo Augusto Guedes. A abelha melífera africanizada (Apis mellifera L.) na polinização e produção de óleo das sementes do pinhão manso (Jatropha curcas L.). 2012. 108 f. Tese (doutorado em zootecnia)- Universidade Federal do Ceará, Fortaleza-CE, 2012.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17079
Aparece nas coleções:DZO - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2012_tese_ragrizzardo.pdf3,55 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.