Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/16163
Título em portugués: Carteiras de mínima variância: comparação intertemporal com índices de mercado
Autor: Cavalcante, Daniel Menezes
Tutor(es): Crisóstomo, Vicente Lima
Palabras clave : Investimentos
Finanças
Fecha de publicación : 2013
Citación : CAVALCANTE, Daniel Menezes. Carteiras de mínima variância: comparação intertemporal com índices de mercado. 2013. 128 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Ceará, Faculdade de Economia, Administração, Atuária e Contabilidade, Mestrado Profissional em Administração e Controladoria, Fortaleza-CE, 2013.
Resumen en portugués: Quando a conjuntura econômica de um país propicia baixa taxa de juros de mercado, a rentabilidade de aplicações ditas seguras, como em renda fixa, deixa de ser negócio atrativo para investidores, que optam por submeter-se a um risco maior em busca de maiores rendimentos. Em tais cenários, investidores arriscam-se no mercado acionário, no qual ganhos maiores podem ser auferidos, apesar do risco superior ao da renda fixa. A Teoria Moderna do Portfólio mostra que esse risco pode ser reduzido pela diversificação de ativos. Esta pesquisa tem por objetivo verificar se um modelo quantitativo baseado na Teoria Moderna do Portfólio é capaz ajudar na diversificação de um portfólio, reduzindo risco a níveis inferiores aos da carteira de mercado, enquanto proporciona rendimentos superiores aos de s de mercado. Os testes utilizaram séries históricas de 36 ativos negociados na BOVESPA entre 1999 e 2012, e foram conduzidos em janelas de amostras de 12, 36, 60 e 120 observações. Os resultados mostram que a ampliação do horizonte de investimento permite a obtenção de desempenho superior do portfólio selecionado pela otimização baseada na mínima variância, comparativamente à aplicação livre de risco (CDI) e ao Índice Bovespa.
Resumen en inglés: In economies where low interest rates provide small profitability to conservative investments, such as fixed-income securities, investors must subject themselves to greater risk in search for higher yields. In such scenarios, these investors take interest in the stock market, where the increase in risk is rewarded by expectations of higher earnings, despite the risk level being higher than registered by fixed-income securities. However, the Modern Portfolio Theory shows that this risk can be reduced by diversification of assets. This research’s goal is to determine whether a quantitative model based on Modern Portfolio Theory is able to diversify a portfolio, reducing its risk to levels below those of the market portfolio, while providing higher yields than market benchmarks. The tests were based on historical data from 36 securities traded at BOVESPA between 1999 and 2012, and were conducted in sample windows of 12, 36, 60 and 120 observations. In shorter periods of analysis, the results were not conclusive, but as the investment horizon was expanded, the minimum variance portfolio outperformed investments based on applications in CDI and based on the Bovespa Index.
URI : http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/16163
metadata.dc.type: Dissertação
Aparece en las colecciones: PPAC - Dissertações defendidas na UFC

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción Tamaño Formato  
2013_dis_dmcavalcante.pdf3,34 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Los ítems de DSpace están protegidos por copyright, con todos los derechos reservados, a menos que se indique lo contrario.