Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/15273
Title in Portuguese: Três ensaios sobre discriminação no mercado de trabalho
Author: Cavalcante, Alexsandre Lira
Advisor(s): Castelar, Luiz Ivan de Melo
Keywords: Economia da discriminação
Decomposição de Blinder
Mercado de trabalho
Issue Date: 2015
Citation: CAVALCANTE, Alexsandre Lira. Três ensaios sobre discriminação no mercado de trabalho. 2015. 295f. Tese (doutorado) - Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós Graduação em Economia, CAEN, Fortaleza - Ce, 2015.
Abstract in Portuguese: A presente Tese é formada pela junção de três estudos na área de microeconometria relacionada ao mercado de trabalho brasileiro, buscando levantar questões que buscam explicar os diferenciais salariais entre diferentes grupos presentes neste mercado. Em cada capítulo foi empregado três diferentes metodologias de estimação com o uso de diferentes bases de dados. No primeiro capítulo, Análise dos Diferenciais de Salários no Mercado de Trabalho Brasileiro a partir da Orientação Sexual, procurou-se medir o diferencial de salários a partir da orientação sexual no mercado de trabalho brasileiro, fazendo uso da nova metodologia de identificação de arranjos familiares apresentada no Censo de 2010 (IBGE). Após estimar as equações de salários com correção do viés de seleção amostral proposto por Heckman (1979) os resultados apontaram na direção de ausência de discriminação contra as minorias de gays e lésbicas no mercado de trabalho nacional. O segundo capítulo, Decomposição Contrafactual de Oaxaca-Blinder dos Diferenciais de Salários por Gênero e Raça no Mercado de Trabalho Privado Brasileiro com Correção de Viés de Seleção Amostral: Uma Análise para Setores Econômicos e Tipos de Ocupações, fez uso da base de dados da PNAD do IBGE (2013), quando se buscou analisar as principais causas da desigualdade salarial por gênero e raça no mercado de trabalho privado brasileiro detalhando por setores de atividade econômica e por tipos de ocupação. Para se alcançar tal objetivo foi utilizado a metodologia de decomposição salarial na média proposta por Oaxaca-Blinder (1973), após a estimação das equações de salários quando também foram feitas as correções da seletividade amostral. Os principais resultados apontaram para a importância das variáveis de capital humano para explicação de grande parte do diferencial de salários entre homens brancos e os demais grupos investigados via diferenças de dotações, em especial, a variável escolaridade que ajuda a reduzir o diferencial de salários entre os homens brancos e as mulheres brancas e negras. Chama atenção a participação em alguns tipos de ocupações quando as mulheres brancas e negras ganham, em média, mais que os homens brancos. Por fim, a elevada participação e representatividade do termo de intercepto, na explicação do diferencial de salários por gênero e raça, tanto no mercado de trabalho total, como na maioria dos setores econômicos e tipos de ocupações investigadas explica a maior parte deste fenômeno, quando o homem branco ganha mais, simplesmente porque é homem e branco. O terceiro e último capítulo, Mudanças Estruturais nos Retornos Educacionais e nos Diferenciais Raciais de Salários por Gênero no Brasil para Diferentes Grupos de Idade: Uma Abordagem de Regressão Quantílica com Correção do Viés de Seleção Amostral, fez 7 uso das PNADS de 2003 e 2013 e de técnicas de regressão quantílica com correção de viés de seleção proposto por Buchinsky (1998b) para analisar mudanças nos retornos da educação e nos diferenciais raciais de salários por gênero e por grupos de idade no mercado de trabalho brasileiro entre os anos dois anos. Diferentes valores para os retornos da escolaridade e para os diferenciais raciais foram observados principalmente nos quantis mais elevados da distribuição de salários para quase todas as faixas de idade. Os retornos salariais das mulheres ficaram acima dos retornos salariais dos homens para todos os quantis estimados, em todos os grupos de idade, nos dois anos analisados. Por fim, nota-se uma redução nítida nos retornos salariais para ambos os sexos e a melhora no padrão de discriminação no mercado de trabalho brasileiro entre anos de 2003 e 2013.
Abstract: This thesis is formed by the junction of three studies in Microeconometrics area related to the Brazilian labor market, seeking to raise questions that try to explain the pay gap between different groups present in this market. In each chapter was used three different methods of estimation with the use of different databases. In the first chapter, Analysis of Wage Differentials in the Brazilian labor market from the Sexual Orientation, sought to measure the wage differential from sexual orientation in the Brazilian labor market, using the new methodology of identification of family arrangements presented in Census 2010 (IBGE). After estimating the wage equations with correction of sample selection bias proposed by Heckman (1979) the results pointed in the direction of non-discrimination against minorities of gays and lesbians in the national labor market. The second chapter, Counterfactual decomposition of Oaxaca - Blinder Wage Differentials by Gender and Race in the Brazilian Private Job Market with Bias Correction Sample Selection: An Analysis for Economic Sectors and Types of Occupations, made use of the National Household Survey database IBGE (2013), when it sought to analyze the root causes of wage inequality by gender and race in the Brazilian private labor market detailing by sectors of economic activity and types of occupation. To achieve this goal we used the wage decomposition methodology on average proposed by Oaxaca - Blinder (1973), after the estimation of wage equations when the corrections were also made of the sample selectivity. The main results pointed to the importance of human capital variables to explain much of the wage gap between white men and other groups investigated via differences appropriations, in particular the variable schooling that helps reduce the wage differential between white men and white and black women. Noteworthy is the participation in some types of occupations when white and black women earn on average more than white men. Finally, the high participation and representativeness of the intercept term, the wage differential explanation by gender and race, both in the overall labor market, as in most economic sectors and types of occupations investigated explains most of this phenomenon when the white man earns more , simply because he is man and white. The third and final chapter, Structural Changes in Education Returns and Differential Wage Race for Gender in Brazil for Different Groups of Age: An Approach of quantile regression with bias correction of Sample Selection, made use of the National Household Survey 2003 and 2013 and quantile regression techniques with selection bias correction proposed by Buchinsky (1998b) to analyze changes in the returns to education and racial differentials by gender wage and age groups in the Brazilian labor market between 9 the two years. Different values for the returns of schooling and racial differences were mainly observed in the highest quantile of the distribution of wages for almost all age groups. The wage returns of women were above the wage returns of men for all estimated quantile in all age groups in the two years analyzed. Finally, it is worth mentioning the reduction in wage returns to both sexes and the improvement in the standard of discrimination in the national labor market between the years 2003 and 2013.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/15273
Appears in Collections:CAEN - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2015_tese_alcavalcante.pdf7,45 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.