Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/13587
Title in Portuguese: Estudo das relações entre práticas de violência e acesso em território da estratégia saúde da família
Title: Study of relations between practices of violence and access territory of family health strategy
Author: Fiuza, Tatiana Monteiro
Advisor(s): Montenegro Júnior, Renan Magalhães
Keywords: Violência
Saúde da Família
Saúde Pública
Issue Date: 2015
Citation: FIUZA, T. M. Estudo das relações entre práticas de violência e acesso em território da estratégia saúde da família. 2015. 206 f. Tese (Doutorado em Saúde Pública) – Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2015.
Abstract in Portuguese: O objetivo desta tese foi cartografar relações entre práticas de violência e acesso à saúde em território da Estratégia Saúde da Família. A pesquisa teve abordagem de natureza qualitativa e como método a cartografia. Na análise traçamos um rizoma com diário de campo, fotografias, material produzido pelas oficinas e a filosofia da diferença de Deleuze e Guattari. O território cartografado foi a Barra d o Ceará, na periferia do município de Fortaleza (CE), particularmente o Morro São Thiago. Desterritorializou - se uma duna onde os jovens praticavam ‘surf na areia’ e reterritorializou - se uma duna ocupada. Conceitos desse referencial nos guiaram: produção d esejante, territórios existenciais, desterritorialização, reterritorialização, multiplicidades, acontecimentos, agenciamentos, devir, linhas de fuga, linhas de cristalização, rizoma, ritornelo, acesso, práticas de violência e distância crítica. Trabalhamos com oficinas. Optamos por uma trajetória epistemológica peripatética, nômade: indo e vindo, conversando. ‘Subir’ o Morro é um devir, sempre um ir e vir. As equipes de saúde da família traçaram desde sua chegada estratégias de reconhecer e marcar parcerias com recursos existentes na comunidade. Marcamos a apropriação por parte da comunidade de espaços institucionais, através da percepção e rompimento de campos de poder. Mesmo territórios sem livre acesso possuem linhas de fuga e se transformam continuamente . Barreiras ao acesso da equipe de saúde foram marcadas e rompidas através da criação de vínculos com a comunidade: linhas de fuga. Na desterritorialização e reterritorialização surgiram novas relações de conviver, compartilhar e também de poder. Na ausênc ia do poder do Estado outras relações surgiram na duna branca como em uma ‘tela em branco’. A inserção em território marcado por práticas de violência necessita uma produção desejante. A não compreensão que somos variação vem perpetuando práticas de violên cia. A produção para romper tais barreiras, comportamentos previsíveis e identificáveis em um sistema molar é marcar a impermanência. A rigidez, os dualismos tornam as pessoas previsíveis em um mundo aparentemente óbvio e assim fica fácil manipula - las. O acesso à saúde nas Goiabeiras é constantemente construído, conturbado, demolido e reconstruído
Abstract: The objective of this thesis is to map relationships between violence and a ccess to health care practices in the territory of the Family Health Strategy. The research was qualitative approach and as a method mapping. In the analysis we draw a rhizome with a field diary, photographs, material produced by the workshops and the phil osophy of difference of Deleuze and Guattari. The territory was charted Ceará bar on the outskirts of the city of Fortaleza (CE), particularly the hill São Thiago. A dune deterritorialized - where young people practiced 'surf in the sand' and a busy reterrit orializou - dune. Concepts of this framework guided us: desiring production, existential territories, dispossession, repossession, multiplicities, events, assemblages, becoming, lines of flight, crystallization lines, rhizome, refrain, access, from violence and critical distance. We work with workshops. We chose a peripatetic epistemological trajectory, nomadic: coming and going, talking. 'Up' the hill is a becoming, always coming and going. The health teams drew family since his arrival strategies to recogni ze and mark partnerships with existing resources in the community. We set the appropriation by the community of institutional spaces, through perception and disruption of power fields. Even territories without free access have lines of flight and become co ntinuously. Barriers to access health team were marked and broken by creating links with the community: lines of flight. In deterritorialization and reterritorialization emerged new relations to live, share and also power. In the absence of state power oth er relationships emerged in white dune like a 'blank canvas'. Insertion into territory marked by violence practices needs a desiring production. Failure to understand that we are variation has perpetuated violence practices. Production to break these barri ers, predictable and identifiable behaviors in a molar system is to score impermanence. The stiffness of the dualisms become foreseeable people in a world seemingly obvious and so it is easy to manipulate them. Access to health care in Goiabeiras is consta ntly built, troubled, demolished and rebuilt.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/13587
Appears in Collections:DSC - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2015_tese_tmfiuza.pdf10,33 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.