Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/12689
Title in Portuguese: Território da saúde: espaços da vulnerabilidade e lugares (des)iguais de produção de doença
Title: Health territories : vulnerability of spaces and places of disease production unequal
Author: Barreira filho, Edenilo Baltazar
Advisor(s): Pontes , Ricardo José Soares
Keywords: Análise Espacial
Epidemiologia
Issue Date: 2014
Citation: BARREIRA FILHO, E. B. Território da saúde : espaços da vulnerabilidade e lugares (des)iguais de produção de doença. 2014. 215 f. Tese (Doutorado em Saúde Pública) – Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2014.
Abstract in Portuguese: Este trabalho objetivou analisar o processo de construção do território de Fortaleza, estado do Ceará, Brasil e sua relação com a saúde da população da cidade. Para tanto, foi necessário descrever a evolução de sua ocupação com base na variação da densidade demográfica e na caracterização socioocupacional dos bairros no período de 1970 a 2010 e nos movimentos (ondas) de ocupação territorial e sua relação com o perfil socioeconômico em 2010, caracterizar o perfil socioeconômico e de mortalidade segundo sexo da população de Fortaleza em 2010 e identificar as relações entre os perfis socioeconômicos e de mortalidade com os determinantes sociais da população de Fortaleza segundo sexo em 2010. Este foi um estudo ecológico, utilizando coleta de dados secundários, a partir do Sistema de Informação de Mortalidade (SIM) de Fortaleza-CE, em 2010, pesquisando-se as dez principais causas de mortalidade para homens e mulheres e também no banco de dados de 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O programa STATA 10.0 foi utilizado para a organização do banco de dados estruturado a partir dos seguintes indicadores socioeconômicos: densidade demográfica, índice de condição de vida, GINI, razão da renda média entre os 10% mais ricos e os 40% mais pobres, taxa de analfabetismo, índice de pobreza e renda média. Mapas temáticos foram elaborados para todos os indicadores socioeconômicos e de mortalidade por bairro de Fortaleza para o ano de 2010, utilizando o aplicativo ArcGis 10.1. Os resultados apontam que o espaço urbano de Fortaleza constituiu-se de maneira diferenciada, o que é refletido na espacialização das condições de vida da população da cidade. Para algumas causas, a relação foi diretamente proporcional às condições de vida, ou seja, quanto piores eram estas condições, maiores eram as taxas de mortalidade por causa especifica. Chama atenção a Agressão por meio de disparo de outra arma de fogo ou de arma não especificada (AGRES), que percentualmente representa a maior causa básica de morte para homens em Fortaleza, com 35,6% do número total de mortes em 2010 e apresentando uma relação direta com todos os indicadores socioeconômicos; quanto piores foram as condições de vida encontradas, maiores as taxas de morte por AGRES. AVC não especificado e Síndrome de Dependência também foram causas básicas de morte, nas quais a relação estabelecida foi de quanto piores os indicadores, maiores eram as taxas de mortalidade. Para outras doenças como, Doença de Alzheimer de Inicio Precoce, Neoplasia Maligna da Mama e Neoplasia Maligna dos Brônquios ou Pulmões, a relação foi quanto melhores os indicadores socioeconômicos, maiores eram as taxas de mortalidade. Diante dos resultados encontrados no trabalho, conclui-se que a população mais carente e historicamente segregada é aquela que está sujeita às piores condições de vida e consequentemente, mais vulnerável.
Abstract: This work aimed at analyzing the process of construction of the territory of Fortaleza, Ceará State, Brazil and its relationship with the health of the city population. Therefore, it was necessary to describe the evolution of its occupation based on the variation of population density and socio-occupational characteristics of the neighborhoods in the period 1970-2010 and the movements (waves) of territorial occupation and its relation to the socioeconomic profile in 2010, characterizing socioeconomic profile and mortality by sex of the population of Fortaleza in 2010 and identifying the relationships between socioeconomic profiles and mortality with social determinants of the population of Fortaleza by sex in 2010. This was an ecological study, using secondary data collection, from the Mortality Information System (SIM) of Fortaleza, in 2010, investigating the ten leading causes of mortality for men and women and also from the 2010 database of the Brazilian Institute of Geography and Statistics (IBGE). The program STATA 10.0 was used for organizing the database structured by the following socioeconomic indicators: population density, index of living conditions, GINI, ratio of average income of the 10% richer and 40% poorer, illiteracy rate, poverty rate and average income. Thematic maps were produced for all socioeconomic indicators and of mortality by Fortaleza neighborhood for the year 2010, using the 10.1 ArcGIS applicative. The results show that urban space in Fortaleza was constituted in a differentiated manner, which is reflected in the spatial distribution of living conditions of the city population. For some causes, the relationship was directly proportional to life conditions, that is, the worst were these conditions, higher were the rates of mortality by specific cause. Noteworthy is Aggression by means of another firearm shooting or by unspecified weapon (AGRES), which percentage represents the highest basic cause of death for men in Fortaleza, with 35.6% of the total number of deaths in 2010 and presenting a direct relationship with all socioeconomic indicators; the worst were living conditions found, higher the death rates by AGRES. Unspecified stroke and Dependence Syndrome were also basic death causes in which the relationship established was of the worst the indicators, higher were the mortality rates. For other diseases such as Early-onset Alzheimer Disease, Breast malignant neoplasm and Bronchi or lungs malignant neoplasm, the relationship was much better were socioeconomic indicators, higher were mortality rates. Considering the results found in the study, we conclude that the most needy and historically segregated population is that which is subject to the worst living conditions and consequently, the most vulnerable.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/12689
Appears in Collections:DSC - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2014_tese_ebbarreirafilho.pdf8,69 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.